AINDA A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E A SUA NÃO ACEITAÇÃO – INICIATIVAS por clara castilho

9349741_b7nUl

Dia 25 de Novembro é Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres. Falarei sobre isso.

Mas, entretanto, anuncio que no Porto, hoje, 23 de Novembro vai realizar-se uma marcha de sensibilização para o flagelo da violência doméstica. Ocorre pelo terceiro ano consecutivo, com objectivo de mostrar às vítimas que não estão sozinhas nesta difícil e desigual luta na qual não podemos ficar indiferentes. Conta com o apoio e com a colaboração de várias entidades e associações que lidam diariamente com a realidade da violência doméstica como a União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR), a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG), entre outras.

A partir das 15h30, em frente ao Palácio da Justiça, na Cordoaria, o percurso será até à Avenida dos Aliados. Aí poderão ser ouvidos testemunhos das pessoas participantes e de todas aquelas que se queiram juntar a este momento.

1472917_569742966440034_426919940_n

Mudar atitudes nos homens, mas também nas mulheres

Em Lisboa, será no domingo, 24 Novembro 2013, pelas 15h00, a partir do Largo Camões,  que se desfilará pelo Fim de todas as formas de Violência sobre as Mulheres, numa organização da UMAR.

No próprio dia 25 haverá distribuição de comunicado da UMAR no Cais do Sodré (transportes) e pelas 18h, apresentação do Relatório do Observatório das Mulheres Assassinadas (OMA) com a participação de Elisabete Brasil e da equipa do OMA no CCIF – Centro de Cultura e Intervenção Feminista.

Ainda relacionado com o mesmo assunto, no dia 10 de Dezembro, no CCIF/UMAR – No Dia Internacional dos Direitos Humanos, a UMAR apresenta os resultados do projecto “Amor, Medo e Poder” com a presença de Maria José Magalhães, coordenadora deste projecto.

 


1 Comment

  1. Brava! Clara Castilho, seu trabalho, como o de tantas de nós, é de formiguinha, mas já somos muitas e a semente da liberdade é indestrutível. Há de florescer e frutificar.
    abraço solidário da
    Rachel Gutiérrez

Leave a Reply