RETRATOS, IMAGENS, SÍNTESE DOS EFEITOS DA CRISE DA ZONA EURO SOBRE CADA PAÍS

Selecção e tradução de Júlio Marques Mota

A Polícia bem especial e secreta da União Europeia

O que se esconde por detrás da Eurogendfor e do seu direito de ocupação

TROPA SECRETA da UE para  Intervenção contra os povos , post  colocado a 15 de Novembro  de  2013, por Comité Valmy

eurogendfor - I

Sobre exércitos  secretos ou de tropas de intervenção policial  secretas, deve-se dizer que  já existem desde há muito na UE, mas poucas pessoas o sabem.

A tropa policial  da União Europeia tem uma longa história – e ela dispõe de  amplos poderes! Actualmente, esta é uma “força de intervenção especial ‘ forte, de 3000 homens (!) sob a sigla,  difícil de pronunciar, ” Eurogendfor» (força europeia da policia /tropas europeias de  polícia . O seu comando está localizado em Vincenza na Itália, longe da sede da UE!

Esta força policial foi criada pela iniciativa  do antigo ministro da Defesa francês Michèle Alliot-Marie para sufocar no futuro mais facilmente as manifestações   que degeneram  frequentemente e de novo nas  cidades francesas.

O grande problema é o seguinte: no futuro, Eurogendfor reduzirá ao nível europeu nível o direito nacional e a soberania  nacional dos Estados-membros da UE! Um “Conselho de guerra”, que se compõe dos  ministérios da defesa e da segurança dos países da UE que participam  na  Eurogendfor e o do país em causa, decidirá  sobre a intervenção num Estado-membro da União Europeia – eis pois  como é regulamentada a nova força policial da EU no documento  constituitivo , dito ” acordo de Velsen (NL).

eurogendfor - V

Isto representa para os observadores um direito de ocupação pela União Europeia.  Porque, se uma intervenção no interior de um país ‘amigo’, um membro da UE, é, de uma vez decidida,  todos os edifícios e áreas ocupadas pelas unidades da Eurogendfor, gozam  de imunidade e deixam assim de estar  acessíveis às autoridades do país em causa. Na verdade, é um direito de ocupação pela União Europeia. Mas há ainda pior : Eurogendfor não dispõe  somente no caso particular de competências policiais  mas também dispõe também de competências no quadro  dos  serviços secretos e tem o dever de reinstalar a ordem e a tranquilidade na área de intervenção  em causa, em estreita cooperação com o exército (!). Em caso de necessidade , as tropas devem ter à sua disposição todas as autorizações  e todos os meios para cumprir o seu mandato.

EUROGENDFOR resolve vários problemas para os governos europeus. No futuro, eles serão capazes, quando a agitação social ou grandes manifestações e de  longa duração, utilizar armas  de fogo contra as suas populações, colocar zonas  inteiras sob quarentena militar e retirar da circulação os líderes dos referidos  movimentos sem terem que contratar os seus próprios militares ou as suas forças de polícia que poderiam potencialmente ficar solidárias com  os manifestantes. EUROGENDFOR , por seu lado,  nunca  poderá ser levada a tribunal graças às sua  autorizações  excepcionais, civis e militares.

eurogendfor - II

Note-se  que é devido ao  Tratado de Lisboa – que nada mais é do que a antiga e controversa “Constituição Europeia” sob um novo título – que uma tal situação incrível possa ter sido criada . Graças ao acórdão do Tribunal Constitucional, Supremo, os políticos alemães  que apoiaram este Tratado duvidoso, por unanimidade no Bundestag, terão no futuro o direito de serem  ouvidos. Um político alemão, colocado perante a realidade , disse numa conversa privada : “será bem curioso no seio da  Eurogendfor quando no futuro o estado de emergência for  imposto nos centros difíceis de  Bottrop ou Neukölln da Alemanha Federal.”

Source : Vertraulicher Schweizer Brief du 23/1/10 ; (Traduction Horizons et débats)

1 Mensagem  de forum

  • O que é que se esconde por detrás de Eurogendfor e do seu direito de ocupação, 5 Abril 2010 15:24

Sem dúvida, a senhora Alliot-Marie tem sonhos de Todo Poderosa. Parece-me que os governantes europeus temem os seus povos, que as pessoas ditas “no lugar” desenvolvem uma paranóia e que gastar dinheiro para pagar estas forças armadas contra os povos europeus diz suficientemente sobre a maldade que anima este projecto.

Talvez que ser  “eleito” ou ser rico, leva as pessoas a distanciarem-se do que é a realidade. Será isto ? Sabemos que a imagem que cada um faz de si-mesmo  é decisiva sobre a continuação das  suas actividades. Será que fizeram estudos sobre a transformação do sujeito “eleito”(ou rico)? Obrigado por terem  informado. Os suíços devem estar felizes de não viverem na  U.E..

Horizons et débats N°5, 8 fevrier 2010. Texto disponível em Comité Valmy cujo endereço é o seguinte:
http://www.comite-valmy.org/spip.php?article577

Leave a Reply