UMA JORNALISTA DISTINGUIDA NA COMISSÃO EUROPEIA por Clara Castilho

9349741_b7nUl

Um prémio destes vale alguma coisa? A jornalista Célia Rosa o dirá. Mas foi a a oportunidade para dela me lembrar. Muitos e bons artigos tem escrito sobre assuntos relacionados com as crianças, os seus direitos, sobre as mulheres e os atropelos à sua dignidade. E sempre acertando no sítio certo.

finalist_portugal

Lembrei  a entrevista que fez a Sério Niza, da qual transcrevi algumas ideias. Lembrei que se preocupou com a mutilação genital de meninas, aqui em Portugal, bem pertinho de nós. Lembrei que recebeu já vários prémios. No âmbito do Projecto Roteiro 3456, o realizado pela Associação para o Planeamento da Família foi realçado o trabalho em que participou com a peça “prisioneiras do destino”.  Foi ainda nomeada, em 2010 para o prémio “Direitos Humanos & Integração”.

Lembrei  que  foi julgada e condenada  em 2007 devido a reportagens e editoriais na “Notícias Magazine” sobre controversas decisões de um antigo juiz do Tribunal de Família e de Menores de Braga em processos de adopção, publicados na revista “Notícias Magazine, em 20 de Fevereiro de 2000 e 1 de Abril de 2001. Por elas foi  condenada em 2007 na 3.ª Vara Cível de Lisboa, juntamente com sua colega Isabel Stilwell.

E já em Maio deste ano, foi absolvida pelo Supremo Tribunal de Justiça. A Direcção do Sindicato dos Jornalistas destacou “ a sua coragem e determinação no longo enfrentamento que este processo representou, mas valorizando este resultado como uma importante vitória para o Jornalismo livre e responsável, que busca a verdade e se compromete com o rigor e a honestidade”.

ng2733403

E agora, com o artigo Açúcar: O veneno doce?  publicado no início de Setembro, na Notícias Magazine (http://www.dn.pt/revistas/nm/interior.aspx?content_id=3393740)

foi escolhida como a finalista portuguesa do EU Health Prize for Journalists. Pode ler-se na página

 http://ec.europa.eu/health-eu/journalist_prize/2013/winners/index_en.htm

“ Célia Rosa graduated in social communication from the “Universidade Nova” of Lisbon and became a journalist in 1988. Since 1992, she has been working for the magazine “Notícias”. Before she had worked for the magazines “Sábado”, “Pais e Filhos” and “Adolescentes”. She writes about health and human rights and has received various awards.

The article highlights the problems arising from sugar consumption, a condiment with no nutritional value.”

Esperamos muitos e mais artigos com a mesma qualidade!

Leave a Reply