FEDERAÇÃO DAS COOPERATIVAS DE PRODUÇÃO – por Fernando Correia daSilva

Um Café na Internet
 
 
 
 
 

No Largo da Graça, em Lisboa, orientados pelo Tomás de Figueiredo, instalámos a Federação das Cooperativas de Produção. A 19 de novembro de 1976 bateu-nos à porta o Capela, técnico de contas da tecelagem de S. Ramiro, aldeia empoleirada nos altos da Serra da Estrela.

Entendo de trapos e fui encarregado de atendê-lo. Espremi o homem. Disse-me que o empresário, o Dr. Miguel, era pimpão da alta, todo situacionista, legionário dos antigos. Depois do 25 de Abril fugira para Salamanca. O Capela fora atrás dele, quisera que lhe passasse uma procuração para a fábrica continuar a laborar. O Dr. Miguel nem o quis receber. O Capela voltou de Espanha muito desanimado, que na aldeia todos viviam da tecelagem. Mal, mas viviam. O resto eram umas courelas entre penhascos, batatas e ovelhas, coisa pouca e então…

           – Então Você pensou numa cooperativa de produção. É por isso que nos procura…

           – Isso mesmo!

 A produção era toda colocada na Alemanha. Mais produzissem, mais venderiam. E ali estávamos nós, no Largo da Graça, para ajudar a fundar e organizar a cooperativa…

        

         

Leave a Reply