AS NOSSAS EDIÇÕES ESPECIAIS: O DIA DO TEATRO

teatro4

A primeira edição especial deste ano, o DIA DO PORTO, constituiu um êxito memorável, registando um dos nossos melhores indices de visitas e de leituras. Teve em José Magalhães um timoneiro seguro e vitorioso. A nossa reduzida capacidade operacional não nos permite realizar todas as edições especiais que gostaríamos de levar a cabo. A próxima edição especial será em 27 de Março e comemoraremos  o DIA DO TEATRO – nessas 24 horas, o leme ficará nas mãos de António Gomes Marques, um argonauta queImagem1 tem dedicado ao teatro muito do seu tempo. Vejamos – licenciado em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, foi co-fundador e responsável por grupos de teatro dos Serviços Sociais da Caixa Geral de Depósitos. Foi presidente da direcção da APTA – Associação Portuguesa do Teatro de Amadores, organizando durante o seu mandato Festivais Nacionais de Teatro de Amadores. Nomeado pelo Secretário de Estado da Cultura, António Reis, como representante português no Festival do Trabalho da ex-RDA, em 1978, foi delegado português ao Congresso da AITA/IATA – Associação Internacional do Teatro de Amadores e Festival Mundial de Teatro de Amadores, realizados em Blagoevgrad-Bulgária, em 1979. Representou o País no Congresso da  Associação Internacional do Teatro de Amadores e no Festival Mundial de Teatro de Amadores, realizados no Principado do Mónaco em 1981. Integrou a equipa técnica da Companhia de Teatro Amascultura, com sede no Centro Cultural da Malaposta, desde 1988, até 1995. Pensamos que são evidentes as razões por que sabemos estar bem entregue a organização desta edição especial. Falaremos mais sobre este DIA DO TEATRO.

Excepcionalmente, fazemos coincidir a nossa edição especial com o Dia Mundial do Teatro, fixado pela UNESCO.  Temos repetidamente afirmado a nossa aversão aos «dias mundiais». A nossa animosidade contra estas comemorações, radica na convicção de que todos os dias são dias da mãe e do pai, dos namorados … e do teatro. Imagine-se que só tratávamos bem os animais um dia por ano, que só respeitávamos os direitos humanos no dia respectivo e que só íamos ao teatro a 27 de Março – acabavam os animais, os seres humanos e, claro, do teatro nem haveria vestígios. Os «dias mundiais» são uma forma de diluir a má consciência. O dia do teatro é todos os dias em que a magia de uma representação teatral se produz em cima de um palco.

Iremos falando sobre esta edição especial de 27 de Março (e sobre as outras que estão previstas para este ano). Por hoje, apenas quisemos apresentar o responsável pelo DIA DO TEATRO e mostrar o excelente logótipo que o pintor e argonauta Dorindo Carvalho criou.

Leave a Reply