GOLPE DE ESTADO NO REINO UNIDO – por BA

Selecção e tradução por Júlio Marques Mota

mapa-reino-unido

Golpe de Estado  no Reino Unido

por BA – Billet invité

Blogue Croniques du Yéti, 26 de Janeiro de 2014

 

No Reino Unido, os Liberais Democratas  são um partido liberal, considerado à direita. Os Liberais Democratas são um partido a favor da construção europeia.

O partido trabalhista é um partido politicamente de esquerda  e  é também favorável à construção europeia.

Tempestade no Reino Unido! O partido  Liberal Democrata e o Partido Trabalhista acabam de se aliar na  Câmara dos Lordes para impedir a realização de um referendo sobre a União Europeia!

É ainda um golpe  de Estado antidemocrático.

É o exemplo mais recente que confirma que a UE é antidemocrática.

A construção europeia está cada vez mais afastada da democracia.

A construção europeia aproxima-se cada vez mais da ditadura.

Notícia a 25 de Janeiro de 2014:

(http://www.romandie.com/news/n/Coup_de_frein_pour_le_projet_britannique_de_referendum_sur_l_UE99250120140145.asp)

“Um travão no projecto britânico de um referendo sobre a União Europeia

O texto prevê a organização de um referendo sobre a saída do  Reino Unido da UE até 2017 e está agora ameaçado de nunca chegar a ver a luz do dia. A Câmara dos Lordes decidiu reenvia-lo à Câmara baixa do Parlamento.

Os conservadores acusaram o seu parceiro de coligação entre os   Liberais Democratas e a oposição trabalhista e de quererem  em conjunto “matar” o projecto de lei apoiado pelo primeiro-ministro David Cameron. As duas partes opõem-se ao referendo.

Depois  de ter passado o   seu primeiro obstáculo, após 10 de janeiro, na Câmara alta do Parlamento britânico, o texto sofreu  na  sexta-feira uma forte e dramática travagem para poder ser aprovado. A maioria dos 87 Lordes, pediu, durante um debate muito acalorado e tenso,  para alterar  a questão posta pelo referendo (pensa que o Reino Unido deve continuar a ser um   membro da União Europeia?).

Como resultado, o projecto de lei agora deve regressar à Câmara Baixa  do Parlamento, o que atrasa o processo de uma forma potencialmente fatal para o texto. Porque  este ter força de lei até ao  final da sessão parlamentar em Abril, sem o que o governo deverá, se ele o deseja fazer,  voltar a apresentar o texto na próxima sessão, uma ocorrência raríssima.

O parlamentar conservador MP Bill Cash já considerou   que o projecto  estava já  “morto”, lamentando a guerrilha liderada pelo Partido Trabalhista e  pelos liberais democratas. “Mesmo se eles não ousam admiti-lo, eles não pensam que o povo britânico tenha a sua palavra a dizer “, fustigou também Lorde  Hill, líder dos conservadores na Câmara Alta. »

No total, foram apresentadas mais de 70 alterações para bloquear o processo e, finalmente, impedir que o texto possa ter força de lei.  Mesmo se o texto tivesse força de lei, não garante a realização de um referendo até 2017. O Parlamento actual não pode forçar o próximo governo resultante das eleições em 2015, em caso de mudança da maioria.

David Cameron está empenhado em organizar, se ele for reeleito em 2015, um referendo daqui até ao final de  2017 sobre a adesão do Reino Unido à União Europeia, depois de ter renegociado os termos dessa relação.”

 

http://yetiblog.org/index.php?post/Coup-d-Etat-anti-d%C3%A9mocratique-au-Royaume-Uni

About joaompmachado

Nome completo: João Manuel Pacheco Machado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: