APROVEITAR A COPA PARA FALAR DE VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES – CAMPANHA “O VALENTE”por clara castilho

9349741_b7nUl

A ONU Mulheres lançou uma campanha contra o machismo nas cidades sede da Copa do Mundo. Chama-se “O Valente não é Violento”, uma iniciativa dentro da campanha UNA-SE Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres. Pretende-se dar ênfase à responsabilidade dos homens na eliminação da violência contra as mulheres convidando as pessoas a repensar os estereótipos, ou seja, as ideias a respeito dos papéis sociais “femininos” ou “masculinos”, como homens e mulheres devem se comportar.

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, lançou a campanha “Una-se pelo fim da violência contra as mulheres” que tem como objetivo estimular a mudança de atitudes e comportamentos dos homens, enfatizando a responsabilidade que devem assumir na eliminação da violência contra as mulheres e meninas. Diz ele: “Precisamos nos unir. A violência contra as mulheres não pode ser tolerada, de nenhuma forma, em nenhum contexto, em nenhuma circunstância, por nenhum líder político nem por nenhum governo”.

o valente

Um homem que chora é menos “homem”? Um homem que ajuda em casa é menos “homem”? Um homem que sabe ouvir é menos “homem”? As ideias pré-concebidas dos papéis sociais denominados femininos ou masculinos e as crenças sobre o que as mulheres e os homens devem ser ou fazer estão profundamente arraigadas nas nossas culturas que são a base da desigualdade de gênero, da discriminação das mulheres e, consequentemente, da violência exercida contra elas. Através da campanha, a ONU está unindo forças com indivíduos, sociedade civil e governos pelo fim da violência contra as mulheres em todas as suas formas.

A campanha “O Valente não é Violento” quer contribuir para a erradicação das práticas culturais danosas e dos comportamentos prejudiciais às mulheres e meninas gerados por pressões de grupos sociais machistas.

É passada a mensagem de que o Valente:

Não discute, dialoga; não machuca, nem com palavras; sabe que é melhor inspirar carinho do que medo; respeita a intimidade de sua companheira; não intimida, confia; compartilha as responsabilidades do lar; respeita a opinião das mulheres; jamais usa a força e  diz não à violência. (ver: www.ovalentenaoeviolento.org.br).

 

 

Leave a Reply