MUITO TEMOS DE MUDAR, PESSOAL E SOCIALMENTE! por clara castilho

9349741_b7nUl

Gostaria de estar a falar de coisas mais alegres. Mas onde andam elas?

Notícias recentes informam que mais uma mulher foi morta pelo companheiro, desta vez à machadada, em Vila Real. A PSP já tinha sido chamada ao local na noite de terça-feira e também na manhã de hoje. … Não teria havido hipótese de se ter evitado esta tragédia? Este assassino, pelo menos não andou a monte, foi ele próprio contar o que tinha feito. E ironia, era conhecido como “lobisomem”, por ser peludo.

Os vizinhos contaram que a mulher queria separar-se, mas que ele não aceitava e não saída de casa.

RRESISTIR

Por outro lado, a jovem que foi violada por colegas da escola, no ano passado, e que afirmou continuar a ser perseguida, vê finalmente a justiça mexer-se um pouco: O Ministério Público de Almada pediu a medida de internamento em centro tutelar educativo para cinco dos jovens suspeitos de molestamento sexual de uma rapariga menor, informou  a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa.

Questiono o tempo que demora na tomada ade uma atitude. Também não sei se a medida pedida, a ser aplicada, será a que vai levar os jovens a mudarem de atitudes. Nos centros educativos, os jovens deverão ter educação, formação profissional, acompanhamento, segurança, vigilância, alimentação. Sabemos como não há especialistas de saúde mental para acompanhar os que precisam, sabemos como vão aprender com os outros colegas práticas de delinquência que desconheciam.

Os estudos da Direcção Geral de Reinserção Social dizem que cerca de 46% dos jovens encontram-se completamente integrados na comunidade, sem indícios da prática de novos crimes, integrados na família ou em instituição, a estudar, a frequentar um curso de formação profissional ou a trabalhar.

Entretanto, e relacionado com estes assunto o Centro de Estudos Judiciários lançou um e-bokk sobre  «Violência Doméstica – Avaliação e Controlo de Riscos» que resulta de uma compilação de trabalhos de uma acção de formação sobre essa temática, realizada durante o ano de 2012. Para os interessados pode ser encontrada em :

 http://www.cej.mj.pt/cej/recursos/ebooks/penal/Violencia_domestica_avaliacao_controlo_riscos.pdf?id=9&username=guest

Muito temos todos de aprender! Muito temos todos de mudar, pessoal e socialmente!

 

 

 

2 Comments

  1. Clara, nem sei o que lhe dizer! Vivemos numa sociedade eivada de resquícios feudais, com direito de pernada e em que a mulher era despojo de guerra. Hoje o status quo feminino não me surpreende, mas repugna-me esta sociedade que perante uma mulher violada, frequentemente lhe atribuí as culpas.
    Talvez seja porque a nossa sociedade é machista e portanto ignorante… Como a Claro afirma, temos muito que mudar, muito mesmo!

  2. Teresa, obrigada pelo apoio. Esta é uma área que continuarei a abordar, pois não creio que seja nos nossos dias que se verifiquem mudanças significativas…Todos os dias nos indignamos com mais uma notícia. Mas também vão aparecendo algumas tentativas, de que também costumo falar. Se nos calarmos, então, não podemos dizer que tentámos…

Leave a Reply