DIA 11 DE SETEMBRO, JAZZ NO ROSSIO, DE “LISBOA NA RUA” por Clara Castilho

É uma organização da EGEAC, que se prolongará até 20 de Setembro, sempre com entrada gratuita e de que iremos dando notícias. Considerando que Lisboa na Rua é a resposta da cidade à cidade-porta, à cidade-ponte, balançando entre muitos continentes, onde civilizações, milénios e memórias convergem numa pele de muitas camadas, o espaço público torna-se o meio natural e privilegiado da comunhão e fruição culturais.

No dia 11, no Largo da Estação do Rossio, às 19:00 horas  poderão assistir ao concerto da  Brussels Jazz Orchestra (BJO), uma das mais importantes orquestras europeias.

 Brussels-Jazz-Orchestra

Pratica um jazz dinâmico com raízes no tradicional som da orquestra de jazz. Fundada em 1993 por Frank Vaganée, Serge Plume e Marc Godfroid, a BJO é apoiadada pelo Flemish Government, a única grande formação de jazz na Bélgica com características profissionais tem excelente reputação internacional e é convidada frequente de festivais em todo o mundo.

 Os 18 discos gravados até à data pela BJO foram sempre objecto de reconhecimento e alguns deles galardoados com prémios: em 2012 a orquestra recebeu um óscar pela prestação na música do filme The Artist e o seu álbum Wild Beauty, com a participação do saxofonista Joe Lovano, foi nomeado para dois Grammys.

 A BJO executa música original, criada e arranjada exclusivamente para a orquestra. A BJO tem sido convidada a participar em projectos de músicos como Philip Catherine, Bert Joris, Brussels Philharmonic, David Linx, Richard Galliano, entre outros, e convidou para projectos próprios músicos como Joe Lovano, Maria Schneider, Kenny Werner, Dave Liebman, Dave Douglas, Gianluigi Trovesi, Norma Winstone, McCoy Tyner, Maria João, Kenny Wheeler, Lee Konitz, Perico Sambeat e Toots Thielemans. Neste concerto, único em Portugal, a BJO irá interpretar o seu mais recente Cd BJO’s Finest – Live, obra com a qual comemorou os seus 20 anos de existência.

 Frank Vaganée, Dieter Limbourg, Kurt Van Herck,

Bart Defoort, Bo Van der Werf saxofones
Serge Plume, Nico Schepers, Pierre Drevet,
Jeroen Van Malderen trompetes
Marc Godfroid, Lode Mertens, Ben Fleerakkers,
Laurent Hendrick trombones
Nathalie Loriers piano
Jos Machtel contrabaixo
Toni Vitacolonna bateria

 

 

 

Leave a Reply