A CONSEQUÊNCIA DAS CONSEQUÊNCIAS – por António Mão de Ferro

Imagem1

Dois Ministros do elenco que nos governa pediram desculpa por erros de que são responsáveis. Porém não tiraram do facto as devidas consequências. A Ministra da justiça queixa-se da plataforma informática e diz que vai averiguar de quem foi a culpa. É preciso descaramento!!!

Se é verdade que aqueles a quem os processos dizem respeito, e os que trabalham na Justiça, não têm acesso aos documentos, o assunto é muito grave. Não se compreende que o que se passa possa ser encarado de ânimo leve nem é admissível que a Ministra diga que antes dos suportes informáticos já se faziam julgamentos!

Como é que é possível partir para uma reforma com tanta leviandade?

O que acontecerá a um general que, antes de uma batalha, não simule as disposições e os movimentos que prevê que as suas tropas realizarão. Que não  imagine as dificuldades que podem surgir e os acidentes que podem perturbar o seu plano. Que não preveja lances e contra lances. Que não defina uma estratégia e táticas alternativas para as diferentes situações com que se for deparando como consequência das consequências? Certamente que será derrotado, pedirá a demissão ou será demitido.

Quando se parte para um novo projeto é preciso pesar os meios de que se dispõe, as pessoas implicadas no processo e as suas reações,  os resultados que se pretendem alcançar, as causas e os efeitos, os prós e os contras.

Na justiça, não parece terem sido  previstas as consequências das consequências e mesmo depois do que se está a passar, pasme-se, não há ninguém que seja capaz de dizer quando será normalizada a situação!!

O que se passa na justiça evidencia bem o pouco cuidado que os que dirigem o país demonstram de há uns tempos a esta parte. Quando será que ao menos os principais responsáveis tomam consciência das consequências dos seus atos?

  1. Deixamos-lhe um filmezito baseado numa fábula de Esopo.

http://www.nova-etapa.pt/url_sub_categoria/1/3/288/a-galinha-poedeira_

Leave a Reply