OBAMA VISTO DO INTERIOR. OBAMA FACE À EVOLUÇÃO DA REPARTIÇÃO DO RENDIMENTO – 1ª PARTE: A DESIGUALDADE DE RENDIMENTOS EM 11 GRÁFICOS PUBLICADOS PELA MORGAN STANLEY E COMENTADOS POR STEVE GOLDSTEIN E A SUA EQUIPA DE TRABALHO DA MARKETWATCH

02

Selecção, tradução e introdução por Júlio Marques Mota

Map_of_USA_with_state_names_svg

 

Obama visto do interior, Obama face à evolução da repartição do rendimento

 1ª Parte: A desigualdade de rendimentos em 11 gráficos publicados por  Morgan Stanley e comentados por Steve Goldstein    e a sua equipa de trabalho da MarketWatch

Publicado a 23 de Setembro de  2014

Parte II

(continuação)

Os economistas de Morgan Stanley notam que os E.U. ultrapassam, e de longe, o valor médio à escala global. Em 2011, o rendimento   médio dos 10% mais ricos do mundo era de nove vezes aquele o rendimento dos 10% mais pobres, mas nos E.U  esta relação era de  14 para 1.

Obama - interior - IV

Slide 4/13

O crescimento do salário tem-se estado a reduzir desde há décadas. Foi fortemente atingido por recessões profundas no mercado de trabalho e por retomas económicas muito fracas durante os dois últimos ciclos conjunturais, refere-se no relatório de Morgan Stanley.

Obama - interior - V Slide 5/13

Em 2012, a América foi classificada como o pais desenvolvido onde era mais elevado o peso dos baixos salários entre os salários dos trabalhadores de um país, de acordo com os dados fornecidos pela OCDE.

Obama - interior - VI

Slide 6/13

Uma razão para esse crescimento salarial lento foi a  perda de importância da indústria transformadora na formação do PIB. Nos anos 50, a indústria transformadora representou cerca de 40% da criação do  emprego privado. Nos anos 90, essa taxa caiu para cerca de 14%.

Obama - interior - VII

Slide 7/13

Isto mostra a disparidade crescente entre o rendimento familiar mediano – isto é, o 50º percentil — e o valor médio. O gráfico mostra que até  a diferença na riqueza é mesmo mais forte.

Obama - interior - VIII

Slide 8/13

Os ganhos em activos financeiros  beneficiaram   principalmente  os 10% de famílias de rendimentos mais elevados, enquanto que  a maioria dos americanos claramente ficou para trás. Este gráfico  reflecte a arrancada da subida dos valores em bolsa, de que a maioria de americanos não tiram nenhum proveito.

(continua)

________

Para ver a Parte I  deste trabalho da Morgan Stanley, publicada ontem em A Viagem dos Argonautas, vá a:

http://aviagemdosargonautas.net/2014/09/29/obama-visto-do-interior-obama-face-a-evolucao-da-reparticao-do-rendimento-1a-parte-a-desigualdade-de-rendimentos-em-11-graficos-publicados-por-morgan-stanley-e-comentados-por-steve-goldstein-e-a/

1 Comment

Leave a Reply