Posts Tagged: desindustrialização

A DESINDUSTRIALIZAÇÃO, UM TERCEIRO RETRATO DOS ESTADOS UNIDOS – E A TEMÁTICA DA DESINDUSTRIALIZAÇÃO CONTINUA – CONFRONTANDO A ACTUALIDADE COM UMA SÉRIE DE 2011 “A DESINDUSTRIALIZAÇÃO, UM PRIMEIRO RETRATO DOS ESTADOS – E SE A GENERAL MOTORS “RELOCALIZASSE” A SUA PRODUÇÃO? – por SYLVAN CYPEL

Selecção e tradução de Júlio Marques Mota   E se a General Motors “relocalizasse” a sua produção?   Sylvan Cypel, Et si General Motors relocalisait sa production? Le Monde, 5 de Novembro de 2011 Depois das deslocalizações a relocalização! “Daqui

A DESINDUSTRIALIZAÇÃO, UM TERCEIRO RETRATO DOS ESTADOS UNIDOS – E A TEMÁTICA DA DESINDUSTRIALIZAÇÃO CONTINUA – CONFRONTANDO A ACTUALIDADE COM UMA SÉRIE DE 2011 “A DESINDUSTRIALIZAÇÃO, UM PRIMEIRO RETRATO DOS ESTADOS – E SE A GENERAL MOTORS “RELOCALIZASSE” A SUA PRODUÇÃO? – por SYLVAN CYPEL

Selecção e tradução de Júlio Marques Mota   E se a General Motors “relocalizasse” a sua produção?   Sylvan Cypel, Et si General Motors relocalisait sa production? Le Monde, 5 de Novembro de 2011 Depois das deslocalizações a relocalização! “Daqui

A DESINDUSTRIALIZAÇÃO, UM SEGUNDO RETRATO DOS ESTADOS UNIDOS – E A TEMÁTICA DA DESINDUSTRIALIZAÇÃO CONTINUA – CONFRONTANDO A ACTUALIDADE COM UMA SÉRIE DE 2011 “A DESINDUSTRIALIZAÇÃO, UM PRIMEIRO RETRATO DOS ESTADOS – COMO READING, CIDADE OPERÁRIA, NAUFRAGOU – AFP/SPENCER PLATT

Selecção e tradução de Júlio Marques Mota Como Reading, cidade operária, naufragou Uma loja de vestuários para os mais pobres em Reading (Pensilvânia), em Reading Novembro de 2011. AFP/SPENCER PLATT, Le Monde É a história de uma degradação, primeiro que

A DESINDUSTRIALIZAÇÃO, UM SEGUNDO RETRATO DOS ESTADOS UNIDOS – E A TEMÁTICA DA DESINDUSTRIALIZAÇÃO CONTINUA – CONFRONTANDO A ACTUALIDADE COM UMA SÉRIE DE 2011 “A DESINDUSTRIALIZAÇÃO, UM PRIMEIRO RETRATO DOS ESTADOS – COMO READING, CIDADE OPERÁRIA, NAUFRAGOU – AFP/SPENCER PLATT

Selecção e tradução de Júlio Marques Mota Como Reading, cidade operária, naufragou Uma loja de vestuários para os mais pobres em Reading (Pensilvânia), em Reading Novembro de 2011. AFP/SPENCER PLATT, Le Monde É a história de uma degradação, primeiro que

A DESINDUSTRIALIZAÇÃO, UM PRIMEIRO RETRATO DOS ESTADOS UNIDOS – E A TEMÁTICA DA DESINDUSTRIALIZAÇÃO CONTINUA – CONFRONTANDO A ACTUALIDADE COM UMA SÉRIE DE 2011 “A DESINDUSTRIALIZAÇÃO, UM PRIMEIRO RETRATO DOS ESTADOS – NEW BALANCE, O ÚLTIMO DO MOHICANS” – AFP/RAVI RAVEENDRAN

Selecção e tradução de Júlio Marques Mota New Balance , o último do Mohicans  Uma sapatilha da marca New Balance. AFP/RAVI RAVEENDRAN Como é que se dizia, antes? Sapatilhas. Ténis. Assim se designavam, há ainda uma geração, as sapatilhas de

A DESINDUSTRIALIZAÇÃO, UM PRIMEIRO RETRATO DOS ESTADOS UNIDOS – E A TEMÁTICA DA DESINDUSTRIALIZAÇÃO CONTINUA – CONFRONTANDO A ACTUALIDADE COM UMA SÉRIE DE 2011 “A DESINDUSTRIALIZAÇÃO, UM PRIMEIRO RETRATO DOS ESTADOS – NEW BALANCE, O ÚLTIMO DO MOHICANS” – AFP/RAVI RAVEENDRAN

Selecção e tradução de Júlio Marques Mota New Balance , o último do Mohicans  Uma sapatilha da marca New Balance. AFP/RAVI RAVEENDRAN Como é que se dizia, antes? Sapatilhas. Ténis. Assim se designavam, há ainda uma geração, as sapatilhas de

A DESINDUSTRIALIZAÇÃO, UM SEGUNDO RETRATO DOS ESTADOS UNIDOS – E A TEMÁTICA DA DESINDUSTRIALIZAÇÃO CONTINUA – CONFRONTANDO A ACTUALIDADE COM UMA SÉRIE DE 2011 – a introdução de JÚLIO MARQUES MOTA

Estamos a publicar uma série de artigos questionando-nos sobre quais as razões que terão levado um homem tão ignorante, primário e vazio quanto ao sentido de Estado como Donald Trump ao poder. Nesta sequência publicámos já um texto extraordinário, Warren,

A DESINDUSTRIALIZAÇÃO, UM SEGUNDO RETRATO DOS ESTADOS UNIDOS – E A TEMÁTICA DA DESINDUSTRIALIZAÇÃO CONTINUA – CONFRONTANDO A ACTUALIDADE COM UMA SÉRIE DE 2011 – a introdução de JÚLIO MARQUES MOTA

Estamos a publicar uma série de artigos questionando-nos sobre quais as razões que terão levado um homem tão ignorante, primário e vazio quanto ao sentido de Estado como Donald Trump ao poder. Nesta sequência publicámos já um texto extraordinário, Warren,

AS RAZÕES DA CRISE NA EUROPA. ANÁLISE DO CONTEXTO GLOBAL E DAS RESPOSTAS POSSÍVEIS À DRAMÁTICA SITUAÇÃO ACTUAL – SITUAÇÃO COMERCIAL FRANCESA EM ABRIL DE 2014, por YANN

Selecção e tradução por Júlio Marques Mota Situação  comercial  francesa em Abril de  2014 Yann, Situation commerciale française avril 2014 Blogue Le bondosage, 28 de Abril de 2014 E por bem pensar, é necessário ter as realidades bem presentes na nossa

AS RAZÕES DA CRISE NA EUROPA. ANÁLISE DO CONTEXTO GLOBAL E DAS RESPOSTAS POSSÍVEIS À DRAMÁTICA SITUAÇÃO ACTUAL – SITUAÇÃO COMERCIAL FRANCESA EM ABRIL DE 2014, por YANN

Selecção e tradução por Júlio Marques Mota Situação  comercial  francesa em Abril de  2014 Yann, Situation commerciale française avril 2014 Blogue Le bondosage, 28 de Abril de 2014 E por bem pensar, é necessário ter as realidades bem presentes na nossa

A CRISE E AS ANTIGAS FÁBRICAS DA ZONA URBANA DO MONTIJO – por JOSÉ BASTOS (segunda edição)

Publicamos hoje novamente o artigo que o José Bastos nos enviou há dias, sobre as fábricas abandonadas do Montijo. Muito apropriadamente, o José Bastos chamou-nos a atenção para que a fotografia que tínhamos inserido quando fizemos a primeira publicação, na

A CRISE E AS ANTIGAS FÁBRICAS DA ZONA URBANA DO MONTIJO – por JOSÉ BASTOS (segunda edição)

Publicamos hoje novamente o artigo que o José Bastos nos enviou há dias, sobre as fábricas abandonadas do Montijo. Muito apropriadamente, o José Bastos chamou-nos a atenção para que a fotografia que tínhamos inserido quando fizemos a primeira publicação, na

A CRISE E AS ANTIGAS FÁBRICAS DA ZONA URBANA DO MONTIJO – por JOSÉ BASTOS

A crise e as antigas fábricas da zona urbana de Montijo   A crise actual tem transformado a nossa vida e o valor das propriedades. Temos habitação para todos e a tendência em relação ao futuro é existirem mais casas

A CRISE E AS ANTIGAS FÁBRICAS DA ZONA URBANA DO MONTIJO – por JOSÉ BASTOS

A crise e as antigas fábricas da zona urbana de Montijo   A crise actual tem transformado a nossa vida e o valor das propriedades. Temos habitação para todos e a tendência em relação ao futuro é existirem mais casas

OBAMA VISTO DO INTERIOR. OBAMA FACE À EVOLUÇÃO DA REPARTIÇÃO DO RENDIMENTO – 1ª PARTE: A DESIGUALDADE DE RENDIMENTOS EM 11 GRÁFICOS PUBLICADOS PELA MORGAN STANLEY E COMENTADOS POR STEVE GOLDSTEIN E A SUA EQUIPA DE TRABALHO DA MARKETWATCH

Selecção, tradução e introdução por Júlio Marques Mota   Obama visto do interior, Obama face à evolução da repartição do rendimento  1ª Parte: A desigualdade de rendimentos em 11 gráficos publicados por  Morgan Stanley e comentados por Steve Goldstein    e

OBAMA VISTO DO INTERIOR. OBAMA FACE À EVOLUÇÃO DA REPARTIÇÃO DO RENDIMENTO – 1ª PARTE: A DESIGUALDADE DE RENDIMENTOS EM 11 GRÁFICOS PUBLICADOS PELA MORGAN STANLEY E COMENTADOS POR STEVE GOLDSTEIN E A SUA EQUIPA DE TRABALHO DA MARKETWATCH

Selecção, tradução e introdução por Júlio Marques Mota   Obama visto do interior, Obama face à evolução da repartição do rendimento  1ª Parte: A desigualdade de rendimentos em 11 gráficos publicados por  Morgan Stanley e comentados por Steve Goldstein    e

OBAMA VISTO DO INTERIOR. OBAMA FACE À EVOLUÇÃO DA REPARTIÇÃO DO RENDIMENTO – 1ª PARTE: A DESIGUALDADE DE RENDIMENTOS EM 11 GRÁFICOS PUBLICADOS PELA MORGAN STANLEY E COMENTADOS POR STEVE GOLDSTEIN E A SUA EQUIPA DE TRABALHO DA MARKETWATCH

Selecção, tradução e introdução por Júlio Marques Mota   Obama visto do interior, Obama face à evolução da repartição do rendimento  1ª Parte: A desigualdade de rendimentos em 11 gráficos publicados por  Morgan Stanley e comentados por Steve Goldstein    e

OBAMA VISTO DO INTERIOR. OBAMA FACE À EVOLUÇÃO DA REPARTIÇÃO DO RENDIMENTO – 1ª PARTE: A DESIGUALDADE DE RENDIMENTOS EM 11 GRÁFICOS PUBLICADOS PELA MORGAN STANLEY E COMENTADOS POR STEVE GOLDSTEIN E A SUA EQUIPA DE TRABALHO DA MARKETWATCH

Selecção, tradução e introdução por Júlio Marques Mota   Obama visto do interior, Obama face à evolução da repartição do rendimento  1ª Parte: A desigualdade de rendimentos em 11 gráficos publicados por  Morgan Stanley e comentados por Steve Goldstein    e

A DESINDUSTRIALIZAÇÃO DE PORTUGAL E DA UNIÃO EUROPEIA CAUSADA PELOS GRUPOS ECONÓMICOS E PELA LIBERALIZAÇÃO

A DESINDUSTRIALIZAÇÃO DE PORTUGAL E DA UNIÃO EUROPEIA CAUSADA PELO DOMÍNIO DOS GRUPOS ECONÓMICOS E FINANCEIROS E PELA LIBERALIZAÇÃO Parte II O DOMÍNIO DOS GRUPOS ECONÓMICOS ANTES DO 25 DE ABRIL, E O CONDICIONAMENTO DE TODA A POLITICA ECONÓMICA POR

A DESINDUSTRIALIZAÇÃO DE PORTUGAL E DA UNIÃO EUROPEIA CAUSADA PELOS GRUPOS ECONÓMICOS E PELA LIBERALIZAÇÃO

A DESINDUSTRIALIZAÇÃO DE PORTUGAL E DA UNIÃO EUROPEIA CAUSADA PELO DOMÍNIO DOS GRUPOS ECONÓMICOS E FINANCEIROS E PELA LIBERALIZAÇÃO Parte II O DOMÍNIO DOS GRUPOS ECONÓMICOS ANTES DO 25 DE ABRIL, E O CONDICIONAMENTO DE TODA A POLITICA ECONÓMICA POR

A DESINDUSTRIALIZAÇÃO DE PORTUGAL E DA UNIÃO EUROPEIA CAUSADA PELOS GRUPOS ECONÓMICOS E PELA LIBERALIZAÇÃO

A DESINDUSTRIALIZAÇÃO DE PORTUGAL E DA UNIÃO EUROPEIA CAUSADA PELO DOMÍNIO DOS GRUPOS ECONÓMICOS E FINANCEIROS E PELA LIBERALIZAÇÃO Parte I  RESUMO DESTE ESTUDO   A desindustrialização de Portugal e a destruição da agricultura e da pesca nacional é uma

A DESINDUSTRIALIZAÇÃO DE PORTUGAL E DA UNIÃO EUROPEIA CAUSADA PELOS GRUPOS ECONÓMICOS E PELA LIBERALIZAÇÃO

A DESINDUSTRIALIZAÇÃO DE PORTUGAL E DA UNIÃO EUROPEIA CAUSADA PELO DOMÍNIO DOS GRUPOS ECONÓMICOS E FINANCEIROS E PELA LIBERALIZAÇÃO Parte I  RESUMO DESTE ESTUDO   A desindustrialização de Portugal e a destruição da agricultura e da pesca nacional é uma

266 ENCERRAMENTOS DE FÁBRICAS ANUNCIADOS NUM SÓ ANO. Por Denis Cosnard.

Selecção e tradução por Júlio Marques Mota   A Serraria Lefebvre  em Buironfosse (Aisne), a fabricação de clarinetes de La Couture-Boussey (Eure), a fábrica de sacos Mondi de Saint-Saint-Jean-D’illac (Gironde)… O desaparecimento destas unidades fabris   não foi caixa dos grandes

266 ENCERRAMENTOS DE FÁBRICAS ANUNCIADOS NUM SÓ ANO. Por Denis Cosnard.

Selecção e tradução por Júlio Marques Mota   A Serraria Lefebvre  em Buironfosse (Aisne), a fabricação de clarinetes de La Couture-Boussey (Eure), a fábrica de sacos Mondi de Saint-Saint-Jean-D’illac (Gironde)… O desaparecimento destas unidades fabris   não foi caixa dos grandes

RETRATOS, IMAGENS, SÍNTESE DOS EFEITOS DA CRISE DA ZONA EURO SOBRE CADA PAÍS

Selecção e tradução de Júlio Marques Mota Désindustrialisation: les fermetures d’usines en France 2009-2011 Desindustrialização: o encerramento de fábricas em França entre 2009 e 2011 Observatoire de l’investissement de Trendeo Desde 1 de Janeiro de 2009, o Observatório de Trendeo

RETRATOS, IMAGENS, SÍNTESE DOS EFEITOS DA CRISE DA ZONA EURO SOBRE CADA PAÍS

Selecção e tradução de Júlio Marques Mota Désindustrialisation: les fermetures d’usines en France 2009-2011 Desindustrialização: o encerramento de fábricas em França entre 2009 e 2011 Observatoire de l’investissement de Trendeo Desde 1 de Janeiro de 2009, o Observatório de Trendeo

RETRATOS, IMAGENS, SÍNTESE DOS EFEITOS DA CRISE DA ZONA EURO SOBRE CADA PAÍS

Selecção, tradução e nota introdutória por Júlio Marques Mota Nota de leitura  sobre Florange, sobre a siderurgia, sobre um ministro de esquerda em França Depois de 15 dias sem computador, depois de uma nova reinstalação, abro o computador, leio o

RETRATOS, IMAGENS, SÍNTESE DOS EFEITOS DA CRISE DA ZONA EURO SOBRE CADA PAÍS

Selecção, tradução e nota introdutória por Júlio Marques Mota Nota de leitura  sobre Florange, sobre a siderurgia, sobre um ministro de esquerda em França Depois de 15 dias sem computador, depois de uma nova reinstalação, abro o computador, leio o

SETE NUVENS NEGRAS SOBRE O MUNDO, SOBRE A EUROPA NESTE FIM DE VERÃO, NESTE PRINCÍPIO DE OUTONO DE 2012.

Selecção, tradução e introdução por Júlio Marques Mota (CONCLUSÃO) Sétima nuvem 7.  Uma nova ameaça na já grande desordem desta pobre Europa e do Mundo – parte II Cremos que a partir daqui se compreendem bem os sinais de alerta de

SETE NUVENS NEGRAS SOBRE O MUNDO, SOBRE A EUROPA NESTE FIM DE VERÃO, NESTE PRINCÍPIO DE OUTONO DE 2012.

Selecção, tradução e introdução por Júlio Marques Mota (CONCLUSÃO) Sétima nuvem 7.  Uma nova ameaça na já grande desordem desta pobre Europa e do Mundo – parte II Cremos que a partir daqui se compreendem bem os sinais de alerta de