2014: ANO EUROPEU DO CÉREBRO E DAS DOENÇAS MENTAIS – A NECESSIDADE DE DORMIR por clara castilho

ano europeu saude mental 5

Decorre o Ano Europeu do Cérebro e das Doenças Mentais escolhido pelo Parlamento Europeu, considerando que se trata de um problema que poderá ter causas e tentativas de intervenção comuns a alguns países da Europa. Continuamos a reflectir sobre o assunto.

O investigador de neurociências da Universidade da Califórnia Matt Walker, chama a atenção para o «pouco sono» de muitas sociedades actuais, recorrendo a automedicação ou a outras formas mais «tradicionais» como a cafeína.

olhos
Em todas as espécies o sono parece estar sempre presente, em todas as fases da vida e da evolução. O sono é essencial para preparar o cérebro para aprender coisas novas e para reforçar a memória, mas também para relacionar e integrar informações inicialmente dispersas e chegar a ideias inovadoras, a propostas criativas para problemas. É como se fossemos dormir com várias peças de um puzzle na nossa cabeça e acordarmos com o puzzle feito, resumiu.

Mesmo quando o cérebro parece estar desligado, ainda está ligado. Pode recapitular muitas coisas. O dormir tem um papel fundamental nas aprendizagens, permite integrar informações para termos novas respostas a perguntas anteriores. Regula o cérebro emocional.

O sono é essencial para prepararmos o cérebro para absorvermos coisas novas. A sua privação apaga o efeito da emoção. O negativo fica mais na privação do sono. Isto talvez também explique a depressão. O que é que pode restaurar a capacidade de aprendizagem do cérebro? Dormir, pois claro!

Dormir antes das aprendizagens é importante. Mas dormir depois das aprendizagens também é igualmente importante. O sono não só reforça o que aprendemos, como também integra as memórias, sobretudo a memória relacional e a associativa.

A Associação Portuguesa do Sono alerta-nos para as consequências de uma noite sem dormir (o suficiente, pelo menos):

 – provoca mais fome,  fica-se mais predisposto a ter um acidente,  é-se menos sociável e menos bonito, o sistema imunitário fica enfraquecido, perde-se de tecido cerebral, a concentração e memória são afetadas, diminui o apetite sexual

 E ainda pior, várias noites com descanso deficitário levam a: aumento do risco de se tornar obeso, do risco de contrair alguns tipos de cancro, de ter diabetes e doenças cardíacas, a contagem de esperma diminui, a saúde da pele é prejudicada e pode ocorrer depressão.

Vá lá, deixe a televisão e os jogos informáticos e vá dormir uma boa noite de sono! A vida vai correr melhor. E quando tiver problemas, durma!

Leave a Reply