NÃO HÁ LICENCIADOS A MAIS, HÁ É EMPREGOS QUALIFICADOS A MENOS! Por Luísa Lobão Moniz

olhem para  mim

Dando seguimento ao texto do nosso Argonauta Carlos Loures, que se indignou com a senhora Merkel sobre o facto de ela dizer “Portugal tem licenciados a mais” venho também demonstrar a minha indignação.

Faz de facto lembrar os escuros tempos de Salazar. Quanto menos instruídos forem os portugueses, mais fácil é mandar e mantê-los subjugados e oprimidos.

E assim pensa a senhora Merkel. Será ela a presidente da Europa para dizer o que cada país deve ter como licenciados?

Tristes países, os desta Europa, que se deixam intimidar e querem agradar à Senhora Merkel! Estes países querem caminhar décadas para trás e encontrarem-se com a fome, com a escassez de alimentos, de medicamentos, de energia…

O tempo há-de passar e daqui a uma década (?) os países olharão uns para os outros e perguntarão como foi possível o empobrecimento económico, cultural e escolar ?

Mas enquanto o tempo passa as pessoas, e não os mercados, vão, na verdade, empobrecendo, vivendo cada vez com menos recursos.

Hoje estava a tomar café, e na mesa ao lado estavam dois senhores que comentavam o estado do país, um deles disse ” não sei como foi, mas este mês não tive dinheiro para pagar a água. Será que vou ficar sem água?”

Ao portão de algumas escolas, os pais barafustam com os professores porque estes exigem muitos livros e material. ” se eles estivessem sem emprego já viam como era!”

Na verdade, muitos “eles” estão no desemprego ou têm alguém em casa nas mesmas situações.

Os pobres continuam pobres, os que já não eram pobres são-no agora, a classe média começa a fazer contas à vida e prescindir do que lhe era importante, que os seus filhos sejam licenciados.

Pois é senhora Merkel, a ambição dos jovens e dos pais é que os filhos sejam mais qualificados, mais cultos e mais activos na sociedade.

É claro, Senhora e Senhores Merkel, quem tira uma licenciatura de medicina ou de professor não quer, nem sabe, ser torneiro mecânico no seu país, ou na Alemanha.

A senhora Merkel gosta bem de vir buscar a Portugal engenheiros e informáticos…deve ser por estarem a mais em Portugal e assim fica a sociedade portuguesa mais equilibrada em termos de diplomas.

Mas alguma vez, um governante se pode queixar pelo facto do seu país ter mais pessoas qualificadas? É um grande disparate!

Não há licenciados a mais há é empregos qualificados a menos!

Quantos licenciados faltam nos hospitais? quantos professores, psicólogos, terapeutas, técnicos sociais faltam nas escolas?

Quantos mecânicos qualificados faltam nas oficinas? quantos engenheiros do ambiente faltam?

Bem a lista é infindável.

Mas, as e os senhores Merkel querem pagar o menos possível aos seus trabalhadores, que sendo mais qualificados, têm mais formas de reagir quanto à “exploração do Homem pelo Homem”.

A História não se repete, mas há semelhanças entre várias épocas pelas quais as sociedades passam. Algumas dessas épocas são bem penosas de se recordar, mas a senhora Merkel e os seus súbditos pensam que a pobreza nunca lhes baterá à porta. Tome-se esta pobreza como a falta de meios dignos para se viver, como a guerra, como a falta de pessoas licenciadas….

bia 8.11

 

Leave a Reply

%d bloggers like this: