AS RAZÕES DA CRISE NA EUROPA. ANÁLISE DO CONTEXTO GLOBAL E DAS RESPOSTAS POSSÍVEIS À DRAMÁTICA SITUAÇÃO ACTUAL – 5. PEQUENOS FLASHES SOBRE A ITÁLIA EM CRISE –UMA MONTAGEM DE TEXTOS SOBRE DOCUMENTOS QUASE TODOS ELES OFICIAIS – por JÚLIO MARQUES MOTA – 5.4. UM OUTRO OLHAR SOBRE O MERCADO DE TRABALHO EM ITÁLIA. 5.4.4 EMPREGO E JUVENTUDE – MAIS UM EXEMPLO DO DRAMA EUROPEU

Falareconomia1

Selecção, tradução, nota introdutória e organização por Júlio Marques Mota, a partir de estatísticas oficiais

mapa itália

(continuação)

 5.4.4 Emprego e juventude – mais um exemplo do drama europeu

 

Taxa de emprego e de desemprego dos jovens – a condição crítica dos jovens italianos

A leitura da evolução nas diferentes faixas etárias assinala como é que a sobreposição dos efeitos da recessão com as consequências da reforma das pensões de reforma determinou um mix excepcionalmente desfavorável para as faixas mais jovens. Na Itália a situação dos jovens continua a ser dramática: baixas taxas de emprego, elevados níveis de precariato, perda de confiança, predisposição à fuga da Itália; os jovens enfrentam um período realmente delicado.

A taxa de ocupação por classe de idade mostra claramente invertida no mercado do trabalho, com uma evidente perda de importância dos jovens. Nas fases recessivas, noutros lugares no mundo, a redução da procura de emprego reduz as possibilidades de entrada no mercado para os jovens que estão a entrar pela primeira vez no mercado de trabalho ; além disso, especialmente nos países com mais elevada segmentação das formas contratuais de trabalho, os jovens perdem mais facilmente o seu emprego, seja pela cessação do seu emprego a termo, seja pela redução das perspectivas de estes empregos se transformarem em contratos a tempo indeterminado.

A partir de 2008 a taxa de ocupação das pessoas com menos de 30 anos caiu quase 10 pontos percentuais (p.p.) (de 39,9 para 29,4 %), ao mesmo tempo que cresceu a incidência dos desempregados (de 7,1 para 12,3%  da população correspondente) e a taxa de desemprego foi praticamente duplicada. A isto se acresce um ulterior crescimento da taxa de desempregados de longa duração, ou sobretudo daqueles que andam à procura de trabalho há mais de um ano, que agora representam 53,3% dos jovens à procura de trabalho. Particularmente crítica é a condição dos 25-29 anos, faixa etária que inclui os jovens envolvidos na transição universidade-trabalho. Neste grupo a redução da taxa de ocupação em relação a 2008 foi de 11.6 p.p., com uma incidência elevada de desempregados e de força de trabalho potencial.

Renzi - XLIRenzi - XLIIRenzi - XLIII (continua)

________

Para ver o ponto 5.4.3, deste capítulo Um Outro Olhar Sobre O Mercado De Trabalho Em Itália, publicado ontem em A Viagem dos Argonautas vá a:

AS RAZÕES DA CRISE NA EUROPA. ANÁLISE DO CONTEXTO GLOBAL E DAS RESPOSTAS POSSÍVEIS À DRAMÁTICA SITUAÇÃO ACTUAL – 5. PEQUENOS FLASHES SOBRE A ITÁLIA EM CRISE –UMA MONTAGEM DE TEXTOS SOBRE DOCUMENTOS QUASE TODOS ELES OFICIAIS – por JÚLIO MARQUES MOTA – 5.4. UM OUTRO OLHAR SOBRE O MERCADO DE TRABALHO EM ITÁLIA. 5.4.3. DISTRIBUIÇÃO DO EMPREGO POR TIPO DE CONTRATO.

1 Comment

Leave a Reply