EDITORIAL – Corrida de galgos?

Imagem2Com vista às intenções de voto para as legislativas, recente avaliação do Centro de Estudos e Sondagens de opinião da UC para o Diário de Notícias, Jornal de Notícias, RTP e Antena 1, põe a coligação PSD/CDS a ultrapassar, pela primeira vez desde Julho de 2013, o PS. É um empate técnico – a coligação com 38% dos votos e o PS com 37%. A última sondagem da UC, de Outubro de 2014, após as primárias socialistas, deu avanço ao PS, 45% dos votos, e ao PSD mais CDS (separados) o total de 32%.

É uma corrida de galgos. Esta sondagem, revela um PS em queda, com menos oito pontos e a coligação com mais seis pontos percentuais. A CDU fica nos 10%, o BE sobe para 8% (tinha 4% em outubro) e as novas forças – Livre/Tempo de Avançar,, e o Partido Democrático Republicano, juntas não somam mais do que 3%.

A avaliação do Governo continua a ser negativa: 28% a dizer que a prestação tem sido “muito má” e 35% prestação “má”. Apenas 2% dá nota muito positiva, havendo 29% a avaliar o Governo como “bom”. Mas, 55% dos inquiridos acha que não há alternativa e que nenhum outro partido faria melhor do que o Governo.

As sondagens valem o que valem. As eleições valem o que valem. Maiorias que só o são porque a abstenção predomina, valem o que valem. Oposições que se opõem, mas não contestam verdadeiramente o sistema que as transforma em minorias, valem o que valem (e ao lutarem por mais um ponto percentual e continuando num parlamento eleito por um sistema que, aparentemente democrático, é profundamente antidemocrático, legitimam a fraude de todos somos vítimas). O sistema apoia-se num envenenado caldo de contradições. E a corrida de galgos continua.

Mas a nossa opinião vale o que vale…

Leave a Reply