RISCO DE ENCERRAMENTO DO ÚNICO CENTRO DE RADIOTERAPIA PARA CRIANÇAS NA GRÉCIA – OKEANEWS – REDACÇÃO

mapagrecia6

Selecção e tradução de Júlio Marques Mota

crianças - radioterapia

Risco de encerramento do único centro de radioterapia  para crianças na Grécia

Okeanews - II

Redacção de Okeanews, RISQUE DE FERMETURE DE L’UNIQUE CENTRE RADIOTHÉRAPEUTIQUE POUR ENFANTS

24 de Julho de 2015

 

O único centro de radioterapia para crianças atingidas do cancro, situado no  hospital para crianças Aglaïa Kyriakou, em  Atenas, corre o sério risco  de fechar as suas portas.  A causa, uma vez mais, o desmoronamento  do Sistema nacional de saúde (ESY), os despedimentos de pessoal e a impossibilidade legal e duradoura  de recrutamento de pessoal permanente no domínio da saúde.

O único médico permanente que se tem mantido no Serviço apresentou a sua demissão no mês passado. Assim, realmente, os únicos a enquadrar o serviço de radioterapia são os médicos não permanentes, um auxiliar e um médico sob contrato através de  KEELPNO (Centro de controlo e prevenção das doenças transmissíveis). O contrato de um deles, expira no mês de Setembro próximo. Além disso, o serviço funciona sob licença especial do Instituto DIMOKRITOS (Instituto da energia atómica), licença de que não pode ser assumida sem a presença de  um médico permanente que trabalhe no serviço referido  e ligado ao  ESY.

Como explicou ao jornal Kathimerini a presidente da associação “Floga” que reúne os pais e as  crianças atingidas de doenças néo-plásicas , a Sra. Maria Tryfonidi “trata-se de um domínio muito especializado que exige uma formação especial de vários meses na Grécia e no estrangeiro de modo a que um radioterapeuta possa assumir a responsabilidade das  crianças. Um movimento em falso  pode provocar lesões nos  tecidos sãos. E se, no adulto, os tecidos se restabelecem, não acontece a mesma coisa nas crianças. ” Cada criança atingida de doença neo-plásica  deve seguir uma radioterapia que comporta 20 a 40 sessões. Neste momento, são cerca de  14 crianças que estão em tratamento. De acordo com  a senhora  Tryfonidou, à vista dos dados actuais, o perigo é visível de  se poder ver o serviço suspender a sua actividade. E, como ela diz com  uma enorme amargura: “É um serviço dotado de equipamento de excelente qualidade. Um estado inteligente fá-lo-ia funcionar da manhã à noite.”

Para evitar o risco de ter de   suspender a actividade do serviço, a administração do hospital ainda não  aceitou  a demissão do médico que continua a ser titular da licença de DIMOKRITOS. De acordo com o que disse ao jornal a presidente do hospital, a Sra. Marioga Frangaki, a demissão do chefe de serviço ainda não foi aceite. Sê-lo-á desde que outro médico permanente for oficialmente recrutado. Este recrutamento é esperado nos dias próximos mas, mas como o admite  a Sra. Frangaki, o médico referido  não é especializado em radioterapia para crianças. Em todos os casos, sublinha a directora,  o parecer relativo ao recrutamento do médico é publicado enquanto que, desde que  o posto do médico demissionário esteja vago, o posto de trabalho será  objecto de um parecer de recrutamento a fim de encontrar um médico especializado no respectivo  domínio.

Trata-se do último episódio da história “penosa” do serviço de radioterapia para crianças. Como explica   a Sra. Tryfonidis, as salas destinadas a acolher as crianças foram terminadas em 2000; contudo, nenhuma previsão tinha sido feita relativamente  ao equipamento. Em 2005, sob a pressão exercida pela associação Floga, o fornecimento de equipamento foi integrado ao 3.º  Quadro comunitário de apoio.

Entre 2005 e 2008, concursos de fornecimento foram abertos, publicados e republicados  porque  chocavam  com as  objecções levantadas pelas sociedades de equipamento. Ao fim de Dezembro de 2008, anunciou-se a decisão de OPAP (sociedade de prognósticos do futebol) de financiar a compra de equipamento. Em Dezembro de 2009, o equipamento foi entregue, as salas foram renovadas e a inauguração teve lugar em Janeiro de 2011, com um pessoal reduzido ao  mínimo, e em que provinha de transferências de pessoal de outros serviços e com a promessa de que os recrutamentos se iriam realizar …

Okeanews, RISQUE DE FERMETURE DE L’UNIQUE CENTRE RADIOTHÉRAPEUTIQUE POUR ENFANTS, texto disponível em :

http://www.okeanews.fr/20150724-risque-de-fermeture-de-lunique-centre-radiotherapeutique-pour-enfants

 

Leave a Reply