ESCOLA DE MÚSICA DO CONSERVATÓRIO NACIONAL – VÍTIMA DO DESPREZO PELAS ARTES? por clara castilho

Todos vimos as notícias sobre os cortes de verbas para o Conservatório Nacional. Fundada em 1834 por João Domingos Bontempo, ocupando desde 1836 o antigo Convento dos Caetanos, tem mais de 900 alunos. Lembramo-nos das notícias de tetos a ruir,  soalhos a apodrecerem, salas encerradas por questões de segurança. Lembramo-nos da união de alunos, professores e pais contra o ministério que os deixou neste estado. Depois de no ano passado se ter conseguido verbas para ajudar na conservação do edifício, este ano o corte de 70 mil euros no orçamento atribuído em 2015 veio trazer uma situação de tal forma dramática que a sua directora pediu mesmo aos pais dos mais de 900 alunos da escola apoio financeiro para fazer frente a compromissos mais prementes.

12108871_10207843151493625_8460767489970817001_n

Há dois dias, a istuação melhorou, conforme comunicado da sua directora:

“Aos pais, encarregados de educação e amigos

Em nome da direcção e do conselho administrativo da EMCN, venho comunicar que chegou hoje à escola um email onde o IGEFE informa que reforçou o nosso orçamento.
Embora o valor seja apenas de metade (35.000€) da verba que nos foi retirada em relação ao orçamento do ano anterior, a mesma aproxima-se do montante que corresponde aos compromissos inadiáveis e obrigatórios.

O empenho, mais uma vez, de todos os que nos acompanham, revelou-se muito importante, pois em menos de uma semana conseguimos o que não tinha sido possível em 5 meses.

Assim, agradeço a todos os que nos estão a apoiar, dizendo que os donativos que estamos a receber permitirão manter a qualidade dos serviços que consideramos necessários para o cumprimento da nossa missão.

A EMCN, apesar dos constrangimentos atuais do edifício que ocupa, compromete-se a oferecer o melhor serviço educativo com vista à formação dos futuros cidadãos do nosso país.

A Diretora”

 

Leave a Reply