REVISTA DA SEMANA por Luís Rocha

revista semana

Revista da semana

De 13/12 a 19/12/2015

ARTIGOS PUBLICADOS

1 – Saiba o que vai mudar em 2016 e que pode influenciar a sua carteira

2 – Aprovadas reduções da sobretaxa de IRS e da CES

3 – Um em cada cinco portugueses é pobre

4 – Portugal atrás da Grécia no índice de desenvolvimento humano

5 – A banca em Portugal e as regras da União Europeia para 2016

6 – Comisiones Bancárias (Á atenção dos portugueses)

7 – Maioria da TAP voltará para Estado mesmo sem acordo

8 – Reserva Federal sobe taxa de juro pela primeira vez desde a crise

9 – Eleições Espanha (hoje 20/12/2015)

10 – Reino Unido. Cameron entre a espada e a parede

11 – Marine le Pen triplica número de deputados regionais e arranca para presidenciais

12 – Venezuela – O novo Parlamento criado por Maduro. “A luta pelo socialismo ainda agora começou”?

13 – Migrantes: Alemanha adverte para consequências do incumprimento com refugiados

14 – Edith Piaf faria hoje (19/12/2015) 100 anos

15 – Beethoven ( nasceu em 17 de Dezembro de 1770)

16 – Corpo Humano: 6 “superpoderes” do corpo humano que provavelmente não conhecia

17 – Alimentação: O que podemos comer antes de irmos dormir?

1 – Saiba o que vai mudar em 2016 e que pode influenciar a sua carteira – Económico

Salários, pensões, taxas moderadoras, rendas de casa, IMI, electricidade…o que vai mexer no seu bolso no próximo ano.

Coloque o cursor sobre cada uma das rubricas. Por baixo abrirá o link de ligação para poder ler o artigo e ficar a conhecer as principais medidas que irão repercutir-se na sua vida financeira.

Pensões abaixo de 628 euros vão ser actualizadas e abono de família aumenta

Esquerda aprova redução da sobretaxa e aumentos da Função Pública

Calculadora: Saiba quanto vai pagar de sobretaxa de IRS

Governo propõe salário mínimo nos 530 euros e redução da TSU para empresas  

Reformas antecipadas vão ter corte de 13,3% no próximo ano

Taxas moderadoras baixam em 2016 e utentes referenciados podem ficar isentos

Poupança com medicamentos vai aumentar em 2016

Rendas sobem 0,16% no próximo ano

Saiba que taxa de IMI vai pagar em 2016

Método de cálculo da Euribor muda em 2016 e trará mais volatilidade à taxa

Preço nas telecomunicações sobe até 3% em 2016

Saiba quanto vai pagar de ‘roaming’ no próximo ano

Meo sobe preços em média 2,5% em 2016

Preço da Sport TV dispara para cerca de 50 euros

Regulador fixa aumento de 2,5% da electricidade para 2016

Taxas de portagem da Brisa deverão manter-se em 2016

Artigo em: http://economico.sapo.pt/noticias/saiba-o-que-vai-mudar-em-2016-e-que-pode-influenciar-a-sua-carteira_237956.html

2 – Aprovadas reduções da sobretaxa de IRS e da CES – RR sapo (18/12/2015)

Foram vários os diplomas aprovados neste último dia do Parlamento antes das férias natalícias. A CES foi a primeira proposta do PS a ter luz verde dos partidos da antiga maioria.

Foto: Mário Cruz/ Lusa – A redução para metade, em 2016, da Contribuição Extraordinária de Solidariedade (CES), que incide sobre as pensões mais elevadas, foi aprovada esta sexta-feira com os votos favoráveis do PS, do PSD e do CDS e com a oposição das restantes bancadas.

O diploma é a primeira matéria considerada importante para o PS que os socialistas conseguem aprovar no Parlamento por terem os votos favoráveis do PSD e do CDS, uma vez que tanto o Bloco de Esquerda como o PCP e o PEV votaram contra. O deputado do PAN também votou favoravelmente.

A proposta do PS para a CES propõe uma redução para metade, estabelecendo que em 2016 seja de 7,5% para o montante de pensões que exceda os 4.611,42 euros, mas que não ultrapasse os 7.126,74 euros, e que seja de 20% para o valor das pensões acima deste valor.

Em 2017, a CES deixa de se aplicar.

Sobretaxa desce para quase todos

Também esta sexta-feira, os deputados aprovaram a aplicação da sobretaxa de IRS em 2016, que será eliminada no escalão mais baixo de rendimentos e progressiva nos seguintes. Para as famílias que ganhem mais de 80 mil euros, vão manter-se os 3,5%.[…]

Assim, os contribuintes que aufiram até 7.070 euros não pagarão sobretaxa no próximo ano.[…]

Os contribuintes do segundo escalão de rendimentos, entre os 7 mil e os 20 mil euros anuais, vão continuar a pagar sobretaxa em 2016 mas a uma taxa reduzida de 1%.

Para as famílias do escalão seguinte, entre os 20 mil e os 40 mil euros, a sobretaxa passará para os 1,75% no próximo ano.

A sobretaxa das famílias com rendimentos anuais entre 40 mil e 80 mil euros será de 3% em 2016 e manter-se-á nos 3,5% para os contribuintes que ganhem mais de 80 mil euros por ano.

Ler todo o artigo em: http://rr.sapo.pt/noticia/42278/aprovadas_reducoes_da_sobretaxa_de_irs_e_da_ces

3 – Um em cada cinco portugueses é pobre – Lusa/DN (18/12/2015)

REUTERS/YANNIS BEHRAKIS – Há mais de dois milhões a viver na pobreza, menos cerca de 425 mil pessoas em relação a 2014. 9,6%, cerca de um milhão, vive em pobreza extrema

Mais de 2,2 milhões de pessoas vivem atualmente em risco de pobreza em Portugal, segundo um inquérito do Instituto Nacional de Estatística, que aponta uma redução de cerca de 425 mil pessoas a viver nesta situação face a 2014.[…]

Este ano, a taxa de privação material dos residentes em Portugal é de 21,6%, menos 4,1 pontos percentuais (p.p.) em relação a 2014 (25,7%).[…]

Segundo o inquérito, 40,7% das pessoas vivem em agregados sem capacidade para assegurar o pagamento imediato, sem recorrer a empréstimo, de uma despesa inesperada próxima do valor mensal da linha de pobreza (42,2% em 2014).[…]

A estratégia Europa 2020 define, entre outros objetivos, a redução de, pelo menos, 20 milhões de pessoas a viver em risco de pobreza ou exclusão social na União Europeia até 2020.

Neste âmbito, foi definido um indicador relativo à população em risco de pobreza ou exclusão social que conjuga os conceitos de risco de pobreza relativa – pessoas com rendimentos anuais, por adulto equivalente, inferiores ao limiar de pobreza — e de situação de privação material severa, com o conceito de intensidade laboral ‘per capita’ muito reduzida.

Ler todo o artigo em: http://www.dn.pt/sociedade/interior/um-em-cada-cinco-portugueses-e-pobre-4943994.html

4 – Portugal atrás da Grécia no índice de desenvolvimento humano – Lusa (14/12/2015)

Entre os países alvo de resgate, Portugal é o que se qualifica pior, atrás da Irlanda, da Espanha e mesmo da Grécia.

Portugal mantém a posição 43 no Índice de Desenvolvimento Humano de 2015, num total de 187 países, que consta do Relatório do Desenvolvimento Humano da Organização das Nações Unidas (ONU), divulgado esta segunda-feira.

O índice é calculado com base em três dimensões do desenvolvimento humano: uma vida longa e saudável, acesso ao conhecimento e um padrão de vida decente. Para isso, são tidos em conta factores como a esperança media de vida, os anos de escolaridade de cada cidadão e o Produto Interno Bruto (PIB) per capita.[…]

São poucos os países europeus com pontuações inferiores a Portugal e, entre os intervencionados pelo FMI, é o que se qualifica pior (a Irlanda está em 6º, empatada com a Alemanha e ultrapassando os EUA, Espanha em 26.º e a Grécia em 29.º).[…]

Ler todo o artigo em: http://economico.sapo.pt/noticias/portugal-atras-da-grecia-no-indice-de-desenvolvimento-humano_237374.html

5 – A banca em Portugal e as regras da União Europeia para 2016

5.1 – Depositantes chamados a salvar bancos dentro de duas semanas – Alexandre Frade Batista/Económico (14 Dez 2015)

Numa altura em que na banca europeia continua a viver instabilidade, novas regras de ‘bail-in’ colocam os depósitos acima de 100 mil euros na calha para substituir contribuintes nos bancos falidos.

No primeiro dia de 2016, dentro de menos de um mês, um banco que necessite de ser salvo já terá de responder às novas regras europeias. Com as perdas do BPN ainda por contabilizar na íntegra – mas sabendo-se já que custarão vários pontos percentuais do PIB – e a um mês da esperada nova tentativa de venda do Novo Banco, erguido pelo Fundo de Resolução da Banca sobre os escombros do BES, fazem-se os últimos preparativos para a entrada em vigor das regras europeias de ‘bail-in’.

O ‘bail-in’ contrasta com o ‘bail-out’ a que foi submetido o BPN sobretudo porque se aplica o princípio de salvaguarda do dinheiro dos contribuintes. Preto no branco ficará a inclusão do capital dos depositantes como forma de salvar o banco do qual são clientes.[…]

A directiva comunitária de resolução ‘bail-in’ já se aplica desde 31 de Março deste ano, com excepção para a formulação que coloca os depósitos de particulares e PME na linha de fogo em caso de queda de um banco. Para os restantes passivos – designadamente accionistas – já vigora.[…]

A directiva 2014/59/UE, do Parlamento e Conselho europeus, explicita que “as autoridades de resolução deverão poder excluir, total ou parcialmente, passivos em determinadas circunstâncias”. Entre estas, a possibilidade de contágio e instabilidade financeira, sendo que, na avaliação que as autoridades farão, deverão também “ponderar as consequências” do recurso ao valor dos depósitos acima de 100 mil euros de pessoas singulares, micro, pequenas e médias empresas.[…]

A menção de clientes particulares, micro, pequenas e médias empresas não é inocente. Em caso de uso dos depósitos dos clientes, a captação respeitará uma hierarquização em que estes virão em último lugar. Prioritários na entrada na resolução interna (‘bail-in’) serão, por esta ordem, os accionistas, detentores de dívida subordinada, de dívida sénior e (ao mesmo nível desta), os depósitos das grandes empresas superiores a 100 mil euros. Em último lugar, e se os restantes elementos da hierarquia não forem suficientes para absorver as perdas, serão chamados os depósitos não cobertos pelo Fundo de Garantia (valor acima de 100 mil euros) pertencentes a micro, pequenas e médias empresas e aos particulares. E, ainda assim, sujeito a uma avaliação sobre o potencial de contágio a outros bancos desse país, ou mesmo da União Europeia.[…]

Crise tornou necessária salvaguarda dos contribuintes

A discussão da salvaguarda do dinheiro dos contribuintes começou a ganhar força em 2008, após a crise que se iniciou com a queda do Lehman Brothers em Setembro desse ano e a decisão, dias depois, de injectar 85 mil milhões de dólares do tesouro norte-americano na seguradora AIG, ligada a seguros de hipotecas imobiliárias.

Nesse mesmo ano, mas dois meses depois, o Governo decidia-se pela nacionalização do Banco Português de Negócios (a primeira desde 1975), originando perdas ainda não determinadas aos contribuintes portugueses. Se a directiva que entra em vigor na plenitude a 1 de Janeiro já existisse, a alternativa imediata à falência do banco não seria a injecção de dinheiro público, mas sim a resolução, que inclui, no último lugar da cadeia contributiva, os depositantes com mais de 100 mil euros depositados na instituição em causa. […]

Apesar de a directiva 2014/59/EU se tornar obrigatória apenas dentro de dois meses, alguns países, como Portugal, já adoptaram ao longo deste ano parte das deliberações nela contidas. No caso nacional, falta passar para letra de lei a entrada do capital dos depositantes no conjunto de activos que abaterá ao passivo do banco resgatado.

Dados do Fundo de Garantia de Depósitos (FGD) relativos a 2014 mostram que do total de dinheiro depositado nos bancos nacionais, 74% está coberto pela salvaguarda deste mecanismo – até 100 mil euros por titular de conta na instituição em causa, com algumas excepções previstas no decreto-lei 298/92.[…]

Ler todo o artigo em: http://economico.sapo.pt/noticias/depositantes-chamados-a-salvar-bancos-dentro-de-duas-semanas_233251.html

5.2 – Situação Banif, Novo Banco e outras instituições bancárias

BANIF – Fundo J. C. Flower é o quinto interessado na compra da posição do Estado – RR sapo (19/12/2015)

Os bancos Santander e Popular, de Espanha, são outros interessados, bem como o fundo Apollo e outro, também dos Estados Unidos.

Há pelo menos cinco compradores interessados na participação do Estado no Banif. Foto: Tiago Petinga/Lusa

O fundo de investimento americano J. C. Flower é o quinto candidato à compra da posição do Estado no Banif, juntando-se aos bancos Santander e Popular, à Apollo e um fundo sino-americano, confirmou à Lusa fonte do sector financeiro.

Além dos espanhóis Santander e Popular, com longa actividade na banca comercial em Portugal, o fundo norte-americano Apollo, que comprou a seguradora Tranquilidade e esteve na corrida ao Novo Banco, também apresentou na sexta-feira uma proposta de compra da participação do Estado no banco liderado por Jorge Tomé.[…]

O Banif está em processo de reestruturação desde 2012, sendo que, no final daquele ano, o Estado injectou 1.100 milhões de euros no banco para o recapitalizar, 700 milhões de euros em capital e 400 milhões de euros em obrigações convertíveis em acções (as chamadas CoCo bonds), das quais faltam devolver 125 milhões de euros.[…]

As acções do Banif estão suspensas de negociação desde quinta-feira, por decisão da CMVM, que disse estar a aguardar a “prestação de informação relevante” sobre o processo de venda. Quando foram suspensos, os títulos estavam a valorizar 43% para 0,002 euros (0,2 cêntimos).[…]

O contra-relógio para encontrar rapidamente uma solução para o Banif está relacionado com a entrada em vigor, a 1 de Janeiro de 2016, da nova legislação europeia sobre a liquidação e reestruturação de instituições bancárias, que impõe que obrigacionistas seniores e grandes depositantes (acima de 100 mil euros) paguem parte de uma eventual resolução.

O primeiro-ministro, António Costa, disse na sexta-feira em Bruxelas ter “esperança” de que surgissem propostas para o Banif que dispensem a necessidade de um Orçamento do Estado rectificativo para 2015.

Ler todo o artigo em: http://rr.sapo.pt/noticia/42372/fundo_j_c_flower_e_o_quinto_interessado_na_compra_da_posicao_do_estado

5.3 Artigo de opinião – BANIF – Horácio Roque e o sistema financeiro português – João Marques de Almeida/Observador (19/12/2015)

A consolidação do sistema financeiro irá acontecer e será dominada por bancos espanhóis. Resta saber se, no fim, haverá pelo menos um banco português. Público ou privado, será uma questão secundária.

  1. A concretizar-se, a venda do Banif significara o encerramento de uma era no banco: uma instituição detida maioritariamente pela família de um empresário português (após a transição onde o Estado foi o maior acionista).[…]
  2. O futuro do Banif simboliza de certo modo o destino do sistema financeiro português. Possivelmente, as participações do Estado português serão vendidas a um investidor estrangeiro, e o mais provável é que sejam a um banco espanhol. Desconfio que assistiremos a situações semelhantes no futuro com outros bancos portugueses. A crise provocou uma revolução no sistema financeiro português, a qual esta longe de ter chegado ao fim. A abertura dos bancos a investidores estrangeiros (tendência que de resto começou antes da crise) irá acentuar-se. Hoje, os maiores acionistas do BCP e do BPI são angolanos e espanhóis respectivamente. O mesmo acontecerá com o Banif e depois com o Novo Banco. Simultaneamente, será inevitável assistirmos a uma consolidação do sistema bancário português. A grande questão será saber se passaremos de cinco ‘grandes’ (CGD, BCP, Novo Banco, Santander e BPI) para três ou para quatro.[…]

No actual contexto financeiro global, o aumento do investimento espanhol no sistema financeiro português parece ser o cenário mais provável. Se for esse o caso, julgo que a consolidação poderá ser de 5 para 3. Mais perturbador, daqui a sensivelmente dois anos, o sistema financeiro português poderá ser a mera continuidade do sistema financeiro espanhol.

Não e igualmente claro que a CGD possa continuar a ser detida inteiramente pelo Estado por muito tempo. O banco enfrenta ainda sérios problemas de recapitalização e o Estado não tem grandes folgas para resolver o problema.[…]

Ler todo o artigo em: http://observador.pt/opiniao/horacio-roque-sistema-financeiro-portugues/

6 – Comisiones Bancárias (Á atenção dos portugueses)

La gran banca desoye al Gobierno y fija altas tasas en cajeros a no clientes . CaixaBank, Santander y BBVA cobrarán cerca de dos euros a los que usen sus cajeros y no trabajen con estas entidades Bankia, el Sabadell y Euro6000 pactan 0,65 euros de comisión en sus cajeros – ÍÑIGO DE BARRÓN Madrid 19 DIC 2015

Un hombre retira euros de un cajero automático / EFE

CaixaBank, Santander y BBVA han decidido cobrar en el futuro cerca de dos euros a los no clientes que usen sus cajeros. El Gobierno aprobó en octubre un real decreto para evitar la doble comisión (algo que ha ocurrido) y Luis de Guindos, ministro de Economía, declaró que, con este sistema, las tarifas serían más reducidas. Sin embargo, los tres grandes, que tienen casi la mitad de los cajeros, han decidido mantener las tasas cerca de dos euros. El secretario de Estado, Miguel Temboury, calificó de “desorbitadas” las tasas, algo que ratifican ahora fuentes de Economía. De los grandes, Bankia es quien más ha bajado las tasas.[…]

Tras el real decreto del 2 de octubre pasado, ha quedado abolida la doble comisión que se producía cuando el usuario iba a un cajero que no era el de su entidad. En marzo CaixaBank empezó a cobrar dos euros, tasa a la que se sumaba otra que aplicaba el banco del cliente que sacaba dinero.

La nueva norma también ha cambiado otra forma de funcionar: la comisión no se cargará al cliente directamente, sino a su banco, que es el que ha emitido la tarjeta. Este detalle es importante porque en el futuro será la entidad la que decida cuánto cobra a su cliente; en el caso de estar vinculado (por tener nóminas, tarjetas o créditos), la tarifa será menor. De lo contrario, es probable que el banco del cliente cobre la tarifa completa que aplique el dueño del cajero.

También hay otra novedad: el máximo que se puede cobrar a un cliente no puede ser superior a lo que carga el dueño del cajero. Es decir, el emisor de la tarjeta no puede añadir un recargo a su cliente.[…]

Hasta junio de 2015, en España había 50.479 cajeros, “lo que supone 1,09 cajeros por cada mil habitantes, cifra muy superior a la de otros países de nuestro entorno”, según el decreto del Gobierno.

Ler todo o artigo em: http://economia.elpais.com/economia/2015/12/18/actualidad/1450467721_918643.html?rel=cx_articulo#cxrecs_s

7 – Maioria da TAP voltará para Estado mesmo sem acordo

Ana Margarida Pinheiro/Dinheiro Vivo (19/12/2015)

Cavaco não se mete, mas diz que companhia aérea tem de ser rentável. Governo insiste nos 51% de capital. O Governo tem um objetivo que é ser maioritário na TAP, mas David Neeleman e Humberto Pedrosa também reivindicam para si essa mesma maioria e, como disse o sócio maioritário do consórcio vencedor da privatização, “os dois projetos não casam”.

Assim, tudo aponta para uma saída pouco airosa: a propriedade da companhia aérea pode decidir-se nos tribunais, dizem fontes próximas do processo. Isto acontece na semana em que o Governo começou a discutir uma alteração ao capital da TAP em mãos privadas, com António Costa a sublinhar que a vontade do seu Governo – deter 51% da companhia aérea – é para cumprir. Nem que para isso o Governo tenha de aprovar uma lei que dê por inválido o contrato assinado com o executivo anterior.[…]

Ler todo o artigo em: http://www.dinheirovivo.pt/empresas/sem-acordo-venda-da-tap-pode-acabar-nos-tribunais/

8 – Reserva Federal sobe taxa de juro pela primeira vez desde a crise

Edgar Caetano/Observador (16/12/2015) – O banco central mais poderoso do mundo anuncia a primeira subida da taxa de juro desde a crise financeira. Será o início do fim da era do dinheiro barato? Que implicações para todo o mundo?

JIM LO SCALZO/EPA – Terá começado esta quarta-feira, 16 de dezembro de 2015, o fim da era do dinheiro barato. A Reserva Federal dos EUA (Fed) anunciou a primeira subida da taxa de juro de referência, que foi colocada em 0% em 2008 – há precisamente sete anos – e assim se manteve na Grande Recessão e nos últimos anos. Mas a Fed garante que o ciclo de subidas será “gradual”, o que atenua a pressão para que esta decisão pudesse levar a uma subida inadvertida dos juros de mercado também na zona euro ou que possa levar a um colapso nos países emergentes.[…]

A taxa de juro passou para um intervalo de 0,25% a 0,5%, uma primeira tentativa de começar a normalizar a política monetária nos EUA. A decisão foi unânime entre todos os presidentes das várias divisões regionais da Reserva Federal. Outro dado crucial é que a Fed adotou uma atitude cautelosa ao garantir que, daqui para a frente, antecipa uma subida “gradual” da taxa de juro.[…]

O Comité antecipa que as condições económicas irão evoluir de uma forma que irá carecer de aumentos apenas graduais na taxa de juro. A taxa de juro deverá permanecer, por algum tempo, abaixo dos níveis onde é expectável que se manterão no longo prazo”.[…]

Que implicações tem esta subida?

A Reserva Federal subiu os juros, mas garantiu que o possível ciclo de subidas daqui para a frente será “gradual“. Este é um ponto crucial para a economia global, porque a Reserva Federal indica que o ciclo de subidas deverá ser lento. Esta garantia significa, por exemplo, que será menor a pressão nos mercados mundiais – incluindo da zona euro – para a subida dos juros nos mercados à boleia da Reserva Federal.

Apesar de esta decisão da Reserva Federal simbolizar o fim da era do dinheiro barato que vivemos na última década, o desafio para os outros bancos centrais – como o Banco Central Europeu – é garantir que a decisão da Fed não irá perturbar os seus próprios objetivos de política monetária. Na zona euro, a taxa de juro está – e estará nos próximos anos – em 0,05% e Mario Draghi reforçou os estímulos há duas semanas, precisamente para evitar um contágio da subida dos juros nos EUA.[…]

O Banco Central Europeu (BCE) iniciou os estímulos mais tarde do que nos EUA e estes foram reforçados há duas semanas. Mas esta decisão da Reserva Federal dos EUA, o banco central mais poderoso do mundo por controlar o valor do dólar, tem implicações vastíssimas para toda a economia global. O BCE avisou recentemente que se a Fed subir as taxas de juro demasiado rápido, isso levará a instabilidade nos países emergentes – sobretudo aqueles com contas externas desequilibradas e dependentes dos capitais em dólares. Mas a zona euro também não ficará imune.

Ler todo o artigo em: http://observador.pt/2015/12/16/reserva-federal-sobe-taxa-juro-pela-primeira-vez-desde-crise/

9 – Eleições Espanha

9.1 – Cinco líderes, cinco ideias: Os projectos dos principais candidatos para Espanha – Pedro Duarte/Económico (19/12/2015)

Legislativas em Espanha são já amanhã. Mais de 36,5 milhões de eleitores espanhóis vão às urnas para escolher um novo governo.

Mariano Rajoy  – (PP) – O candidato conservador no poder defende uma resposta “firme” aos movimentos secessionistas. Rajoy quer ainda completar a transformação da economia para um modelo mais competitivo e totalmente digitalizado. Os conservadores prometem ainda reduzir os impostos às famílias e empresas e ainda criar emprego para que 20 milhões de pessoas estejam a trabalhar em 2020.

Pedro Sánchez  (PSOE) – O secretário-geral socialista apresenta-se como o campeão dos direitos dos trabalhadores e do Estado Social. Também defende uma mudança do modelo económico para um aumento do valor acrescentado e da produtividade. Mas o crescimento económico terá de ser acompanhado pela justiça social e no qual o Executivo esteja “próximo das empresas, mas afastado dos negócios”.

Albert Rivera  (Ciudadanos)

O novo partido centrista quer grandes acordos de Estado para conseguir reformar o modelo económico do país com base na produtividade e na reforma da Educação. O Ciudadanos quer também separar a Justiça dos partidos, criar um novo sistema eleitoral onde os partidos sejam mais transparentes, com eleições primárias e ainda modernizar a Administração Pública.

Pablo Iglesias  (Podemos) – O partido de esquerda radical quer uma reforma do sistema eleitoral que garanta que, em caso de incumprimento das promessas eleitorais, seja possível demitir o presidente do Governo. Também propõe blindar na Constituição os direitos sociais e o combate à corrupção, um sistema judicial independente e o reconhecimento de que Espanha é um país com várias nacionalidades, que têm direito à secessão.

Alberto Garzón  (Izquierda Unida) – A união da esquerda defende uma economia que esteja ao serviço das pessoas, e não o contrário. Também afirma que o Estado pode criar um milhão de postos de trabalhopor ano, de modo a que Espanha goze de pleno emprego. À semelhança do Podemos, a IU quer que a Constituição salvaguarde todos os direitos sociais adquiridos pelos trabalhadores.

Ler o artigo em: http://economico.sapo.pt/noticias/cinco-lideres-cinco-ideias-os-projectos-dos-principais-candidatos-para-espanha_237850.html

9.2- Espanha. Bloco central, um governo à Costa ou outra conta pós-eleitoral? – Inês Alberti, em Madrid/RR (19/12/2015)

Sondagens apontam para a necessidade de formar coligações para formar Governo em Espanha. Eleições gerais são no domingo (hoje).

A apenas um dia das eleições gerais em Espanha está tudo em aberto. Nenhum partido, na última noite de campanha, esta sexta-feira, revelou os seus planos para depois das eleições. Há, porém, um aspecto em que todas as sondagens concordam: para governar, vai ser necessário haver coligações.

De acordo com o último barómetro do Centro de Investigações Sociais em Espanha (CIS), o Partido Popular (PP), liderado por Mariano Rajoy, vai à frente com 28,6% dos votos. Contudo, não chega à maioria de 176 deputados. Com quem se pode aliar Rajoy?[…]

Em semelhança ao que aconteceu em Portugal, os socialistas podem unir-se com o Podemos à esquerda. Mesmo sem maioria, os dois partidos podem vir a ultrapassar o número de deputados de Mariano Rajoy. Neste cenário, idêntico ao que aconteceu em Portugal com os acordos das esquerdas, Pedro Sánchez seria presidente do Governo espanhol.[…]

Ler todo o artigo em: http://rr.sapo.pt/noticia/42376/espanha_bloco_central_um_governo_a_costa_ou_outra_conta_pos_eleitoral

Na última sondagem Sigma Dos, divulgada pelo El Mundo na segunda-feira, o PP surge à frente com 27,2% da estimativa de voto (longe dos 44,6% que obteve em 2011). Segue-se o PSOE com 20,3%, o Ciudadanos com 19,6% e o Podemos com 18,4%. No mesmo dia, outra sondagem, da Metroscopia para o El País, dava 25,3% ao PP, 25,3%, 21% ao PSOE, 19,1% ao Podemos e 18,2% ao Ciudadanos.

10 – Reino Unido. Cameron entre a espada e a parede

Ana França, correspondente em Londres/ Expresso sapo (19/12/2015)

LAURENT DUBRULE/ EPA – Primeiro-ministro britânico sai do Conselho Europeu em Bruxelas sem garantias. Eurocéticos sobem nas sondagens

O jantar-reunião do Conselho Europeu de quinta-feira para discutir as reformas exigidas pelo Reino Unido para permanecer na UE estendeu-se noite dentro mas nem por isso se encontraram consensos: David Cameron, primeiro-ministro britânico, reiterou a intenção de limitar o acesso de novos imigrantes a alguns benefícios sociais que, por serem generosos, considera, contribuem para atrair mais imigrantes.

Angela Merkel, chanceler alemã, e Donald Tusk, presidente do Conselho Europeu, comprometeram-se a encontrar uma solução para acomodar as exigências de Cameron mas deixaram claro o que era inegociável: a não-discriminação entre cidadãos da UE, o que inviabiliza que Cameron possa limitar os subsídios sociais a europeus sem que essa medida afete também cidadãos britânicos.[…]

Duas sondagens recentes sobre o referendo à permanência na UE que Cameron quer realizar este verão mostram divisão entre “In” e “Out” (42% para cada lado com 16% de indecisos). A empresa ICM foi mais longe e tentou prever o comportamento do eleitorado caso Cameron não consiga qualquer renegociação na controversa matéria dos benefícios sociais: aí a vantagem dos eurocéticos dilata: 46% votariam para sair; só 40% pela manutenção.

Ler todo o artigo em: http://expresso.sapo.pt/internacional/2015-12-19-Reino-Unido.-Cameron-entre-a-espada-e-a-parede

11 – Marine le Pen triplica número de deputados regionais e arranca para presidenciais

Daniel Ribeiro, Correspondente em Paris/Expresso (14/12/2015)

YVES HERMAN/REUTERS – Frente Nacional perdeu a segunda volta das eleições regionais mas bateu recorde de número de votos e enraizou-se nas regiões com 358 deputados nos “Conselhos Regionais”, o triplo dos que tinha até agora. E Marine le Pen arranca para as presidenciais[…]

A FN não conseguiu conquistar nem uma das regiões onde estava em boa posição desde a primeira volta de há oito dias – em duas delas tinha alcançado no passado dia seis mais de 40 por cento dos votos.

Mas, na segunda volta, a FN aumentou a votação, atingindo cerca de 6,5 milhões de votos, um recorde para o partido. Apesar de ter perdido, Marine le Pen, enraizou-se nas regiões com 358 “conselheiros” eleitos para os parlamentos regionais (onde assentam 1750 deputados a nível nacional). A FN tem agora o triplo dos “conselheiros” que tinha até agora.

Esta implantação regional vai ser importante para a campanha para as presidenciais marcadas para a primavera de 2017, para a qual Marine le Pen arranca de novo à frente nas sondagens para a primeira volta,[…]

O eleitorado francês está hoje claramente à direita, e esta constatação tem de ter sida em conta para as presidenciais. As sondagens dão Marine le Pen claramente à frente nas intenções de voto para a primeira volta da corrida ao Eliseu, na qual poderá alcançar uma votação espantosa – certamente à volta de 30 por cento dos votos.

Ler todo o artigo em: http://expresso.sapo.pt/internacional/2015-12-14-Marine-le-Pen-triplica-numero-de-deputados-regionais-e-arranca-para-presidenciais

12 – Venezuela – O novo Parlamento criado por Maduro. “A luta pelo socialismo ainda agora começou”?

Manuel Louro/Observador (17/12/2015) – Nicólas Maduro vai criar um novo e inédito Parlamento Comunitário com poderes semelhantes aos do Parlamento. É a primeira medida depois da derrota nas eleições. Um outro tipo de golpe de estado?

“Eu vou dar todo o poder ao Parlamento Comunitário, e esse Parlamento vai ser uma instância legislativa do povo desde a base”, afirmou Nicólas Maduro – AFP/Getty Images

Depois de saírem os resultados oficiais das eleições parlamentares venezuelanas, que deram a maioria no Parlamento à oposição pela primeira vez em 16 anos, o presidente Nicólas Maduro até reconheceu a derrota: “Nós estamos aqui, com moral e ética, para reconhecer o resultado adverso, aceitá-los e dizer à nossa Venezuela que a Constituição e a democracia triunfaram”. Mas rapidamente passou ao ataque, responsabilizando os líderes empresariais e outros opositores de sabotarem a economia levando à derrota eleitoral, acrescentando ainda que “na Venezuela não triunfou a oposição”, triunfou “um plano contrarrevolucionário para desmantelar o Estado social-democrático de justiça e de direitos”.[…]

A nova polémica tem ganho destaque na imprensa venezuelana. E o jornalista Nelson Bocaranda, relata o mesmo jornal espanhol, chegou a sugerir esta semana que o governo vai tentar impugnar a eleição de 26 deputados com base nas suspeitas descritas. Ou seja, segundo as opiniões semelhantes às de Bocaranda, tudo isto faz parte de um objetivo maior de impedir a nova maioria qualificada obtida pela MUD. No fundo, a nova composição do parlamento, que irá ser formado no dia 5 de janeiro, pode ser um impedimento para a consolidação do socialismo e do projeto revolucionário iniciado por Chávez.[…]

Sobre as novas movimentações do executivo, a oposição não dedicou ainda muita importância. Apesar disso o secretário executivo da MUD, Jesús Torrealba, invocou a Constituição para chamar a atenção para o facto de nela nunca se mencionar a palavra comunitária: “O único Parlamento que existe neste país é a Assembleia Nacional”, afirmou antes de ameaçar com o funcionamento da Assembleia que tem uma nova maioria qualificada de 112 deputados da oposição.

Ler todo o artigo em: http://observador.pt/2015/12/17/novo-parlamento-criado-maduro-luta-pelo-socialismo-ainda-agora-comecou/

13 – Migrantes: Alemanha adverte para consequências do incumprimento com refugiados

Económico com Lusa (19/12/2015) – O ministro dos Negócios Estrangeiros alemão, Frank-Walter Steinmeier, advertiu hoje os parceiros europeus que se recusam a cumprir os compromissos assumidos no âmbito do acordo para distribuir quotas de refugiados entre os Estados membros que haverá consequências judiciais.

“A Europa é uma sociedade de direito. A palavra dada conta para alguma coisa. E se nada funciona, as coisas deverão seguir a via judicial prevista”, afirmou o chefe da diplomacia alemã numa entrevista ao semanário “Der Spiegel”, comentando a recusa de países como a Polónia em assumir a sua quota de refugiados.[…]

De acordo com os dados divulgados esta semana pelas instituições comunitárias, apenas foram disponibilizados 3.500 lugares para acolher as 160.000 pessoas que deveriam ser realocadas a partir da Grécia e Itália em dois anos, e apenas foram transferidas duas centenas de pessoas.[…]

“Creio que os nossos amigos da Europa de Leste logo verão que qualquer país moderno que queira demonstrar a sua valentia num mundo globalizado não pode ocultar a imigração”, assinalou o responsável numa entrevista publicada pela revista “Focus”.

Ler todo o artigo em: http://economico.sapo.pt/noticias/alemanha-adverte-para-consequencias-do-incumprimento-com-refugiados_237986.html

14 – Edith Piaf faria hoje 100 anos

14.1 – ( SICnotícias 19/12/2015)

Se fosse viva, Edith Piaf faria 100 anos, este sábado. A data é celebrada com uma edição de luxo.

Ver vídeo em: http://sicnoticias.sapo.pt/cultura/2015-12-19-Edith-Piaf-faria-hoje-100-anos

14.2 – Edith Piaf – INFO ESCOLA Por Thais Pacievitch

Edith Giovanna Gassion nasceu em Paris em 1915, foi uma cantora e letrista francesa. Sua vida foi marcada pela desgraça desde o início de sua vida, fato que exerceu uma influência decisiva em seu estilo interpretativo, lírico e lancinante ao mesmo tempo. Devido a seu aspecto frágil ganhou o apelido que a fez ficar famosa internacionalmente: Piaf (pardal).

Filha de um contorcionista acrobata e de uma cantora de cabaré, sua infância foi muito triste. Seus pais separaram-se cedo, sua mãe, alcoólatra e doente, deixou a custódia de Edith com seu pai (também alcoólatra) e a avó paterna. Em função da precária situação econômica da família, Edith ganhava umas moedas cantando nas ruas e cafés de Paris.

A situação piorou quando Edith, aos 16 anos, ficou grávida. Em 1932, teve uma filha chamada Marselle, que morreu com dois anos. A vida da cantora ficou marcada por esta tragédia. Piaf continuou cantando nos cafés e clubes da Rua Pigalle, nos bairros menos recomendados à visitação na Paris daquela época.

Sua vida mudou quando, cantando na rua, um elegante pedestre parou para ouvi-la. Aquele homem era Louis Leplée, proprietário do cabaré Gerny’s, um dos mais conhecidos de Paris. […]

Ler o artigo em: http://www.infoescola.com/biografias/edith-piaf/

Cena Final do filme Edith Piaf – Um Hino de Amor (2007) – Musica Non Je Ne Regrette Rien Legendado

15 – Beethoven ( nasceu em 17 de Dezembro de 1770)

 

Ludwig van Beethoven (1770-1827). Entre as várias obras deste compositor ouçamos:

Beethoven – Moonlight Sonata | Piano & Orchestra

16 – Corpo Humano: 6 “superpoderes” do corpo humano que provavelmente não conhecia

Observador (15/12/2015) – Que o corpo humano é uma máquina cheia de surpresas, já sabíamos. Mas a ciência trouxe à luz alguns factos curiosos sobre as capacidades do Homem. Conheça seis deles.

O ser humano é objeto de estudo há centenas de anos. Conheça algumas das capacidades que já foram comprovadas pela ciência – Wikimedia Commons

“Ver” as mãos na escuridão – Claro que na ausência de luz é impossível “ver”, no sentido mais literal da palavra. Mas a verdade é que se consegue percecionar as mãos, mesmo no breu total. Se duvida, faça o teste: tire a luz do seu computador ou telemóvel (mas só por alguns segundos, depois volte ao Observador), feche as persianas, desligue a luz do candeeiro, vende os olhos (se quiser levar a experiência mesmo a sério) e agite as mãos em frente ao seu rosto.[…]

Saber a temperatura da água através do som – Mais concretamente, saber se está fria ou quente sem tocar nela (nem ouvir cubos de gelo ou água em ebulição). E ao contrário do que acontecia no exemplo acima, esta é uma capacidade que a grande maioria das pessoas tem: 96% das pessoas inquiridas no teste inicial acertaram na pergunta.[…]

Dar felicidade através do suor – Parece contraditório: ninguém fica exatamente feliz com o cheiro a transpiração do homem à nossa frente na fila do supermercado. A Universidade de Utrecht publicou um estudo no jornal Psychological Science, da Associação da Ciência Psicológica, onde afirma que “estar exposto ao suor produzido em estado de felicidade induz um simulacro de felicidade nos recetores e induz um contágio do estado emocional”.[…]

Cheirar o sistema imunitário dos outros – No nariz está parte do poder de um ser humano e há dois estudos que o afirmam. Um deles, do Instituto Karolinska, avança que as pessoas conseguem saber se alguém está doente ao detetar a atividade do sistema imunitário alheio. E essa habilidade surge poucas horas depois do recetor se expor às toxinas das bactérias.[…]

Cheirar a idade dos outros – Da próxima vez que tiver aquela sensação de entrar numa casa e “cheirar a velho”, saiba que não é uma perceção completamente descabida. O Centro Monell publicou um estudo no jornal PLoS ONE onde sugere que as pessoas conseguem mesmo descobrir a idade dos outros através do odor corporal.

“À semelhança do que acontece com outros animais, os humanos podem extrair sinais dos odores corporais que nos permitem identificar a idade biológica”, explica o neurocientista Johan Lundström, um dos cientistas que investigou este fenómeno. Esta capacidade é benéfica para evitar contacto com doenças perigosas ou escolher parceiros, por exemplo.[…]

Ouvir melhor debaixo de água – Em situações normais, uma pessoa consegue detetar o som com até 20 mil hertz de frequência. Uma capacidade que deixa muito a desejar, se pensarmos que os cães conseguem ouvir as frequências até 110 mil hertz.[…]

Ler todo o artigo em: http://observador.pt/2015/12/15/6-superpoderes-do-corpo-humano-provavelmente-nao-conhecia/

17 – Alimentação: O que podemos comer antes de irmos dormir?

Ana Vristina Marques/Observador (16/12/2015) – Petiscar antes de ir para a cama é, muitas vezes, inevitável. O truque é evitar alimentos calóricos e optar por propostas ricas em proteínas. Pense duas vezes antes de fechar a porta do frigorífico.

Imagine o cenário: passa o dia todo a controlar-se, a evitar o bombom de chocolate depois de almoço ou as bolachas a meio da tarde; eis que chega a noite e, mesmo antes de se ir deitar, a fome aperta. A pergunta chave esta: o que podemos comer antes de irmos dormir?

O espanhol El País colocou a mesma questão e, numa tentativa de esclarecer dúvidas, consultou diferentes especialistas. É o caso de Kelly Allison, diretora do Centro de Peso e Transtornos Alimentares, da Escola de Medicina da Universidade de Pennsylvania. É ela quem diz que, regra geral, as pessoas tendem a escolher os alimentos mais calóricos quando estão cansadas. A nutricionista Mar Mira é da mesma opinião e adianta que o stress pode ser responsável pela falta de apetite. A isso acrescenta-se mais um conselho — o de comer três horas antes de ir para a cama, de modo a evitar más digestões ou alterações do sono.

Mas o que fazer, então, quando o estômago parece rosnar de fome? A resposta passa pela procura de alimentos que potenciem um estilo de vida saudável, palavra do médico Ignacio Sajoux da Pronokal Group, empresa apostada em promover a perda de peso.

Sajoux sugere dois iogurtes, de preferência com baixo teor de gordura, o que implica a ingestão de 10 gramas de proteína — uma proposta que pode ajudar a controlar a sensação de fome. Ou, então, um copo de leite magro, que fornece triptofano (aminoácido que promove a serotonina), ou uma porção de queijo com pouca gordura. A nutricionista Mar Mira, por sua vez, fala noutras opções: três ou quatro fatias de fiambre, peru ou frango.

Refira-se ainda que, segundo um estudo da Universidade Estatal de Flórida, consumir 150 calorias de proteína 30 minutos de antes de ir dormir ajuda a controlar o apetite pela manhã, mas também a estimular o metabolismo e a recuperar de treinos duros, entre outros efeitos positivos.

Por outro lado, o sono é o único momento em que uma pessoa não tem de fazer coisas que requeiram energia, diz Michael Ormsbee, diretor do Instituto de Ciências do Desporto e Medicina da Universidade Estatal da Flórida. É nesse período de tempo que o “corpo está preparado para trabalhar na renovação celular (…) Por esse motivo aconselha-se um pequeno snack de proteínas antes de se ir dormir, uma vez que [isso] ajuda a manter um fluxo constante de proteína no sangue, o que pode contribuir para construir e reparar o tecido muscular enquanto dorme”.

Dito isto, bom apetite e bons sonhos.

Ler o artigo em: http://observador.pt/2015/12/16/podemos-comer-irmos-dormir/

 

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: