CRÓNICAS DO QUOTIDIANO – LIBERTADORES OU CONQUISTADORES? – por Mário de Oliveira

quotidiano1

 

Messias, messianismos são libertadores ou conquistadores? Eis a grande questão antropológica-teológica que atravessa os séculos e que, nestes nossos dias, mais se faz sentir. Agudamente. Se atentarmos bem nos nefastos efeitos que estão a causar aos seres humanos, povos e planeta, bem se pode concluir que todos são conquistadores. Apresentam-se sob as máscaras (= pessoas) de libertadores-salvadores e, com isso, arrastam as populações mais empobrecidas e oprimidas, juntamente com as minorias mais preparadas para serem seus futuros funcionários privilegiados. Uma vez Poder, deixam cair as máscaras e mostram-se tais quais são, conquistadores, opressores, ladrões, assassinos. Os factos históricos não enganam. Mas os grandes media, os governos, as Escolas, as religiões-igrejas cristãs, controlados pelos conquistadores-vencedores e suas elites privilegiadas, enganam e de que maneira. Levam os seres humanos e os povos a saudá-los, aplaudi-los nas ruas e nas praças. Dos vencidos não reza a História. Só dos vencedores, entronizados nos palácios do Poder, os de cada um dos três poderes. Tem sido assim, desde o início da Humanidade. Porém, messias, messianismos só florescem no universo dos mitos e dos delírios, de onde provêm também todos os Livros sagrados, como a Bíblia e o Alcorão. Ou nos livramos de todos eles e, como Jesus, bebemos directamente da fonte que é a realidade-verdade histórica, ou não saímos nunca desta planetária casa de opressão do omnipotente, omnisciente e omnipresente deus Dinheiro, o descriador-mor dos seres humanos, povos e planeta, demencialmente servido por sacerdotes-pastores, políticos profissionais, grandes grupos financeiros. Quem diz messias, messianismos, diz cristos, cristianismos. Dois conceitos distintos, um hebraico, outro grego, a mesma realidade. São messiânicas, todas as igrejas cristãs, religiões. E são cristãos, todos os messianismos. Conquistadores vencedores dos seres humanos e dos povos. Ou lhes resistimos até ao sangue e somos seres humanos e povos, política e maieuticamente religados, sem quaisquer intermediários, ou somos seus súbditos do nascer ao morrer. No estatuto de subservientes minorias privilegiadas, ou no de maiorias enganadas-roubadas de tudo, até da voz e da vez.

15 Abril 2016

 

https://www.youtube.com/watch?v=HmBNZjfVbHk

About joaompmachado

Nome completo: João Manuel Pacheco Machado

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: