PORTAL VERMELHO – COMO GARANTIR A DIVERSIDADE E O RESPEITO AOS DIREITOS HUMANOS NA INTERNET? por MANUELA D’ÁVILA e FABRÍCIO SOLAGNA

 OBRIGADO A MANUELA D’ÁVILA, FABRÍCIO SOLAGNA, PORTAL VERMELHO E BARÃO DE ITARARÉlogo portal vermelho

Nesta segunda-feira (11) começa o Fórum da Internet no Brasil em Porto Alegre, evento que reúne pessoas do país inteiro para discutir os desafios técnicos e políticos da rede. Em meio a tantos episódios de ódio e preconceito disseminados nas redes sociais, a garantia de um ambiente de respeito aos direitos humanos e a diversidade é um tema urgente a ser tratado.

Por Manuela D’Ávila e Fabrício Solagna*,

 11 de Julho de 2016

 

A rede possibilita ferramentas inovadoras para o engajamento sobre direitos civis, mas infelizmente também tem o mesmo poder para disseminar mensagens ofensivas, discriminatórias e que incitam a intolerância.

Segundo pesquisa realizada na Inglaterra pela Dith the Label, mais de 70% dos jovens já foram alvo de ciberbulling, ou seja, agressões ou ofensas na rede. Já entre usuários do Facebook, mais da metade relatam que já vivenciaram esse tipo de agressão. É um termômetro do tamanho do problema que precisamos enfrentar, sem transformar a rede num espaço policialesco, nem tampouco num lugar de impunidade.

Aqui no Brasil vimos casos bastante exemplares nos últimos meses, como o ataque em massa ao perfil da atriz Taís Araújo com conteúdos racistas, o vazamento de imagens do estupro coletivo ocorrido no Rio de Janeiro ou ainda o caso ocorrido em Encantado, no Rio Grande do Sul, em que fotos e vídeos de meninas menores de idade circularam em grupos de WhatsApp.

Continuar a ler em:

Leave a Reply