A CANETA MÁGICA – Os portugueses são espanhóis? -1 . por Carlos Loures

caneta1Passa hoje o 631º aniversário sobre a batalha de Aljubarrota e colocar a pergunta que dá título a uma pequena série de artigos sobre o tema do gentílico-pátrio, poderá parecer disparatado ou, no mínimo, provocatório. Não é uma coisa nem outra, mas tão-somente uma tentativa de esclarecer uma dúvida que, sendo primeiramente do foro da linguística, tem fundas implicações políticas. Para que se compreenda melhor, podemos substituir portugueses por catalães, galegos ou bascos. A resposta é também igual para todos salvo para os que tendo as referidas nacionalidades se prolongam pelo Estado francês, caso de catalães e bascos, ou são oriundos dos arquipélagos atlânticos – Canárias, Madeira ou Açores.

Em Setembro de 2012, publiquei aqui um artigo – Somos hispanos, mas não somos espanhóis. Ou somos?- texto que, entre os que escrevi para este blogue, continua a figurar entre os mais lidos. Aborda uma questão da qual já se ocuparam muitos escritores – Camões, Almeida Garrett,  Menéndez Pelayo, Natália Correia… As dúvidas que se levantam quanto ao gentílico pátrio a aplicar aos portugueses radicam numa confusa mescla de fontes históricas, questões políticas epocais, alterações ortográficas e até de «liberdades poéticas» – o mais usado, mas nem por isso o mais correcto,  é o de lusitanos.

O mais curioso foi verificar as afirmações erradas ou, no mínimo, descuidadas que autores de referência emitem sobre um tema que, sem ser transcendente, assume contornos culturais e políticos relevantes. Começarei amanhã a minha argumentação e pegarei na designação alternativa mais comum- lusitanos. Seremos lusitanos?

 

1 Comment

  1. Todos somos hispânicos mas nenhum é espanhol. Que os castelhanos quisessem mudar de nome é coisa deles mas querer obrigar os demais é abusivo.CLV

Leave a Reply