A América, e com ela o Ocidente, num impasse perigoso com as eleições presidenciais de Novembro – O que diz Hillary Clinton a Wall Street quando ninguém está à escuta II

Selecção  e tradução de Júlio Marques Mota

Revisão de Francisco Tavares

A América, e com ela o Ocidente, num impasse perigoso com as eleições presidenciais de Novembro

O que diz Hillary Clinton a Wall Street quando ninguém está à escuta

(continuação)

  • Ela recorda as suas relações privilegiadas com Wall Street quando era senadora

Hillary Clinton foi senadora pelo estado de Nova Iorque de 2001 a 2009. Durante este espaço de tempo, Clinton conta ter sido levada a trabalhar com numerosos profissionais de Wall Street e nesse período fez “sempre tudo para que possam ter prosperado ” (conferência de 4 de Setembro de 2014 na firma de advogados Robbins, Gellar, Rudman & Dowd).

Quando era senadora de Nova Iorque, colaborei com numerosos pessoas de talento e de princípios que trabalhavam na finança. Mas mesmo apoiando os seus interesses e assegurando-me que possam continuar a prosperar, […] alertei sobre a crise dos créditos imobiliários em 2006 e 2007, porque via muito concretamente nas ruas de Nova Iorque a que ponto um sistema financeiro são é essencial.”

Perante o Goldman Sachs em Outubro de 2013, Clinton fala do seu “respeito” pelas gentes da profissão.

Representei-vos [Wall Street, NT] durante oito anos. Tive excelentes relações convosco e colaborámos estreitamente no momento da reconstrução post 11 de setembro. Fiquei com muito respeito pelo trabalho que realizam e pelas pessoas que o fazem.”

  • Ela sonha com um tratado de comércio livre transamericano

Empurrada para a sua esquerda durante as primárias democratas, Hillary Clinton recentemente tomou posição contra o vasto tratado de livre troca assinado entre os Estados Unidos e onze países da região do Pacífico. Mas num discurso proferido a 16 de Maio 2013 no banco brasileiro Itau, a ex-Secretária de Estado afirma que o seu “sonho” é realmente ter um mercado comum sobre todo o conjunto do hemisfério americano.

5

WikiLeaks 

@wikileaks

Clinton secret paid speech to bank: “My dream is a hemispheric common market, with open trade and open borders,” https://wikileaks.org/podesta-emails/emailid/927#efmFhxFke 

00:27 – 8 Oct 2016

“O meu sonho é um mercado comum hemisférico, a prazo com livre-troca e fronteiras abertas e energia tão verde e sustentável quanto possível.”

No mesmo discurso, ela defende mais geralmente um fortalecimento do comércio no continente.

Pode-se fazer de tal maneira mais, há de tal maneira tantos frutos a colher. […] Não é aos governos que cabe fazê-lo, mas estes podem tornar as coisas mais fáceis ou mais difíceis. Devemo-nos opor ao protecionismo e a outras formas de entraves ao acesso livre aos mercados.

  • Clinton admite que está agora bem longe da classe média

A candidata democrata apresenta-se hoje como campeã da classe média. Mas numa conferência perante o líder mundial da gestão de ativos Blackrock, no dia 4 de Fevereiro de 2014, reconhece que a vida que tem levado a afastou da classe média.

Tenho a impressão que há no país um sentimento de ansiedade crescente, ou mesmo de cólera, em redor da impressão que os dados estão aldrabados. É um sentimento que nunca tive na minha juventude. Quero dizer, certamente que havia pessoas ricas […] mas tivemos uma sólida educação de classe média, as boas escolas públicas, cuidados de saúde acessíveis. […] Vivi assim. E agora, evidentemente, estou disso afastada, pela vida que tenho, pela fortuna de que eu e o meu marido atualmente usufruímos, mesmo se ainda não esqueci aqueles outros tempos ”

“Nada feliz por ter sido pirateada pelos russos “

Esta primeira publicação dos emails “Podesta”, que descreve uma Hillary Clinton bem mais próxima dos meios de negócios, bem mais liberal e bem menos à esquerda do que ela se pôde apresentar durante os últimos meses, refere-se a apenas a 2.050 emails de um conjunto de 50.000, previne WikiLeaks, que promete outras “fugas”. A equipa de campanha da candidata democrata nem confirma nem nega a autenticidade destas mensagens. “Não vamos confirmar a autenticidade de documentos roubados e publicados por Julian Assange, que nunca fez segredo do seu desejo de prejudicar Hillary Clinton”, comentou friamente Glen Caplin, porta-voz da campanha.

Quanto ao supracitado John Podesta, admitiu que não estava nada feliz de ver o seu serviço de mensagens “pirateado pelos Russos para servir a sua ambição de propulsar Donald Trump ao poder”… antes de precisar que de toda a maneira “não tinha tempo ” de fazer a triagem entre o verdadeiro e o falso.

6

Timothée Vilars, L’OBS, Ce que dit Hillary Clinton à Wall Street quand personne n’écoute. Texto disponível em :

http://tempsreel.nouvelobs.com/monde/elections-americaines/20161008.OBS9564/ce-que-dit-hillary-clinton-a-wall-street-quand-personne-n-ecoute.html

Segundo o New York Times :

A decisão de Blankfein de investir numa empresa de advogados do filho de Hillary Clinton é apenas uma das muitas maneiras que Goldman Sachs tem usado da sua riqueza para forjar uma forte ligação com a família Clinton. A empresa entregou pessoalmente a Hillary Clinton $675.000 para pagamento de palestras, pagou a Bill Clinton $1.550.000 igualmente por palestras por ele proferidas e doou entre US $250.000 e $500.000 para a Fundação Clinton. Na altura em que a Goldman Sachs pressionou diretamente o Departamento de Estado sob Hillary Clinton a empresa frequentemente entrou com financiamentos em parceria com a Fundação Clinton para eventos, realizando mesmo um encontro de recolha de fundos para a Fundação, na sede da Goldman Sachs em Manhattan.

Veja-se: https://theintercept.com/2016/05/27/hillary-clinton-wont-say-how-much-goldman-sachs-ceo-invested-with-her-son-in-law/

7

Legenda: “No bank is too big to fail and no individual is too powerful to jail” ,. But it is unclear whether she mentioned that as she met Goldman Sachs COO Gary Cohn in April 2013

Nenhum banco é demasiado grande para que não possa falir, nenhum banqueiro é demasiado poderoso para que não possa ir parar à prisão” o que Clinton disse numa sua mensagem no twitter sobre os banqueiros, Mas não é claro se Clinton terá dito isso quando se encontrou com o CEO de Goldman Sachs. Gary Cohn, em Abril de 2013.

 

O que diz Hillary Clinton a Wall Street quando ninguém está à escuta I

Leave a Reply