EDITORIAL – A GRANDE BARREIRA DE CORAL AUSTRALIANA ESTÁ A MORRER

logo editorial

Há anos que se fala do risco que corre a Grande Barreira de Coral australiana. No nosso blogue já abordámos o assunto por mais de uma vez (cliquem nos dois primeiros links abaixo). A deterioração daquele extraordinário fenómeno da natureza, um dos maiores suportes da biodiversidade ao nível mundial, considerado como o maior indivíduo vivo à face da Terra, vem-se acentuando sensivelmente desde cerca de 1990, devido ao aquecimento da água do mar e ao aumento de acidez derivado do aumento de CO2. Segundo o Smithsonian Institute, cerca de um quarto das espécies oceânicas dependem de recifes de coral para alimentação e abrigo. Isto, embora os recifes de coral cubram menos de dois por cento da área dos oceanos.

No artigo do Diário de Notícias de hoje, a que poderão aceder clicando no terceiro link, poderão ler que morreram nos últimos oito ou nove meses cerca de dois terços dos corais do lado norte da Grande Barreira. Trata-se de uma grande catástrofe, a que os grandes líderes mundiais deveriam prestar atenção com grande prioridade. A recuperação dos estragos demorará dezenas de anos, mas só acontecerá se foram removidas as causas da destruição que está em curso. Quando se ouvem certos líderes mundiais porem em causa que a prevenção dos riscos ambientais tenha de ser uma prioridade, ou mesmo negarem a existência desses riscos, como parece ser o caso de Donald Trump, bem que se pode temer pelo futuro, da Grande Barreira Australiana, e mesmo de todos nós.

Não perdem tempo clicando nos links abaixo:

https://aviagemdosargonautas.net/2012/10/06/a-grande-barreira-australiana-esta-em-perigo/

https://aviagemdosargonautas.net/2015/02/04/editorial-a-grande-barreira-de-coral-australiana-um-problema-a-escala-mundial/

http://www.dn.pt/sociedade/interior/77-dos-corais-da-parte-norte-da-grande-barreira-estao-mortos-5523529.html

http://www.lemonde.fr/planete/article/2016/11/28/les-indiens-d-amerique-du-sud-accusent-l-industrie-agroalimentaire-de-biopiraterie_5039697_3244.html

http://ocean.si.edu/corals-and-coral-reefs

 

1 Comment

  1. Mas nunca houve grande preocupação – se houve alguma – com a extinção dos seres humanos naturais daquele imenso país. Cá se fazem, cá se pagam. É milenar haver mudanças de clima; estamos na Quarta Glaciação e, tanto quanto parece, as anteriores não impediram que a evolução prosseguisse. Agora, aquilo que está em causa, é impedir a conspurcação do meio ambiente e a consequente danificação das espécies dos mundos animal e vegetal. CLV

Leave a Reply to Carlos A P M Leça da Veiga Cancel reply