CONTINUO A ACREDITAR por Luísa Lobão Moniz

Apesar de Torremolinos continuo a acreditar que as gerações mais novas serão capazes de dar o seu contributo para uma sociedade melhor.

Precisamos de saber o que significa para os mais novos uma sociedade melhor, já não é derrubar uma ditadura e fazer nascer uma democracia, essa luta (quase que acabou) em Abril de 1974.

A juventude, nessa época, respirava o ar da revolução. A juventude (o que é a juventude, até quando se é jovem?) hoje depara-se com uma sociedade em que todos os dias se sabem casos de corrupção, de enriquecimento ilícito,  trabalhos com base na escravatura, com crianças maltratadas, com violência doméstica, com a pobreza  , com o medo do terrorismo.

Sempre houve de tudo um pouco, mas não havia a liberdade de expressão e por isso não se tinha conhecimento da sociedade real em que se vivia…

A juventude desta época beneficia de direitos, arduamente conquistados pelas gerações anteriores. Todas as pessoas têm direito à saúde, à educação, à habitação, à expressão do pensamento.

Acredito nas novas gerações que tanto têm contribuído para o desenvolvimento da ciência, da tecnologia, dos meios de comunicação.

Acredito que há mais jovens empenhados na mudança do que destruidores de hotéis.

Têm o conhecimento dos factos à distância de um clique.

Espero pelo dia em que percebam que para além de tudo isto há algo indestrutível, as relações humanas.

Não há net com afecto, não há facebook com troca de olhares.

Temos todos que nos aproximar do Ser Humano, em tudo o que tem de bom e limar o que tem de menos bom.

O gás Sarin e a bomba mais potente, antes da bomba nuclear, tem que fazer parar os povos envolvidos nestas guerras, que já não são guerras, são destruição e mortandade, tanta, que é difícil falar do sofrimento, das mortes, das incapacidades futuras, do choro que não ouvimos…porque nos é mais fácil o silêncio que se enche com jogos de futebol, com concursos televisivos sem o mínimo de qualidade.

Para que serve o que temos aprendido através dos tempos?

Para que serve as Declarações dos Direitos Humanos?

De que serve acordarmos todos os dias se não contribuirmos para a mudança?

“Todo o mundo é feito de mudança…”

A mudança é o respirar da Humanidade.

One comment

  1. A nossa amiga Luísa continua a esconjurar os efeitos e a não se interrogar sobre as causas, como se tudo fosse assim como um monstro indefinido, enevoado, difuso, longínquo. Só que não é mesmo, Luisa. Bem pelo contrário. Os media entraram em cruzada contra os jovens vândalos de Torremolinos, mas esqueceram-se de dizer que esse comportamento era tb um forte protesto contra a falta de condições anunciadas. Assad atacou com gás sarin, dizem, sem a mínima prova que sustente a acusação. Não se diz é que Washington tem fornecido esse gás aos jihadistas “moderados” nem que tal ocorreu, bastante convenientemente, nas vésperas do arranque das negociações de paz.
    Estes são apenas pequenos exemplos para vermos como o diabo afinal talvez não seja tão mau como o pintam e que, por trás há outros bem mais diabólicos a manipular tudo e todos.
    É pena que a amiga Luísa persista em ignorar estas realidades e continue a afirmar que tudo sucede por acaso. Olhe que não…..

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: