DOIS FÓSFOROS por Luísa Lobão Moniz

A realidade está a superar o que podemos prever no dia a dia.

Todos os dias pensamos e queremos acreditar que o dia vai ser menos quente, que o vento vai abrandar e que todos estes incêndios vão parar. Mas não…

Parece que a maior parte dos fogos foram de origem criminosa. Hoje um dos detidos, por suspeita de fogo posto, confirmou que era o autor de um dos incêndios, bastou-lhe dois fósforos.

Dois fósforos, ou um raio para a floresta tanto faz. Para as pessoas já não é bem assim. A Natureza é uma grande aliada do ser humano, mas gosta também de ser bem tratada.

Se a florestação feita pela mão do Homem não respeita os cuidados que uma floresta implica, então os incêndios propagam-se sem controlo por que não existem corta fogos nem se faz a limpeza das matas…

A Natureza também se zanga…

O indomável vento faz as chamas, cada vez mais altas, percorrerem quilómetros em várias direcções, voltar para trás e deixar tudo cinzento perante a impotência das populações, da insuficiência de meios, pela falta de comunicação ou coordenação das diversas entidades que estão no terreno.

Os Bombeiros profissionais ou voluntários dão mais força do que aquela que têm… os militares vão abrindo caminhos para que os Bombeiros possam penetrar mais na floresta e aproximar-se ainda mais do incêndio.

Os Bombeiros são uns heróis, lutam pelo bem comum pondo as suas vidas em risco.

É profundamente injusto quando dizem que os Bombeiros não fazem nada. Pergunto se alguém, entre Verão e Varão, faz um esforço para, no entretanto, se pensar em alternativas, sistemas de comunicação eficazes, divulgarem “os primeiros socorros contra os incêndios”. Fazerem simulações de evacuação, alertarem para os perigos de uma mata não limpa, alertar nas escolas, nas freguesias, nas vilas, nas aldeias para comportamentos de risco, à semelhança da segurança rodoviária.

Dói ver as chamas a consumirem terras, casas e quantas vezes vidas…

Nas cidades as pessoas estão um pouco distantes desta realidade, mas todas devem participar na segurança do país, assim como não se atravessa uma rua sem olhar para os lados ou para o semáforo assim, também, não se deitam cigarros acesos pelas janelas dos carros, não se fazem fogueiras principalmente no Verão.

As florestas e as matas são da responsabilidade dos seus donos e estes devem ser obrigados a zelar pela manutenção das mesmas. Onde estão os guardas florestais?

Porque é que a tropa não sai dos quartéis e vai controlar como está o estado das casas e da vegetação que estão mais isoladas?

O que se faz com aqueles que atearam os incêndios?

Porque o fizeram?

Ser Pessoa é muito complexo e entre chama e chama agita-se a saúde mental, o terrorismo, a queda de árvores, o racismo, a xenofobia, mas também a vontade inabalável de combater pelo bem estar e pela paz, dignificando as vidas perdidas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: