CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – JANEIRO

JANEIRO
na CASA da ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO

ciclo
AGORA FALO OUTRA LÍNGUA

Por estranhas línguas corre o mundo, e é nesse mundo que as pessoas dão às suas línguas em ruidosa confusão (de engano), à procura da palavra exacta, à procura da mentira justa. Línguas que separam, constroem, pensam, são pensadas, unem; línguas que são a representação do poder, mas também da resistência. Falas quotidianas, as mesmas onomatopeias de cansaço ou surpresa, músicas e proclamações, pregões, ameaças e afagos, essa linguagem de quem fala todas as línguas.

Mas, se pior que não gritar é gritar só porque um grito algures se levanta, é preciso pensar o grito, e gritar o pensamento. A língua pode ser pensada, debatida, experimentada, traduzida, cantada, falada. A isso nos propomos nestes três primeiros meses do ano na Casa da Achada.

Catalão: uma língua… e outras coisas
Conversa com Bertran Romero Sala, Pedro Ferré e outros.
Sábado, 20 de Janeiro, às 16h

Ciclo de cinema: línguas de perguntador
Os filmes são apresentados no início e debatidos no fim.
Segundas-feiras às 21h30.

8 de Janeiro: MINHA LINDA LADY [My fair lady] (1964) de George Cukor
15 de Janeiro: POTO E CABENGO (1980) de Jean-Pierre Gorin
22 de Janeiro: O AMOR É UM LUGAR ESTRANHO [Lost in translation] (2003) de Sofia Coppola
29 de Janeiro: O MENINO SELVAGEM (1970) de François Truffaut


Tradução sem língua (oficial)

Quatro domingos de Janeiro para aprendermos a desmecanizar a língua, para fazermos exercícios de tradução literária de línguas que sabemos ou não sabemos para outras línguas que falamos ou que gostaríamos de falar. Vamos abordar a tradução de poesia, de literatura em geral e de cinema fazendo também incursões na obra de Mário Dionísio. Com Serena Cacchioli e outros/as tradutores/as literários.
Domingos 7, 14, 21 e 28 de Janeiro das 15h30 às 17h30

Também este mês:

… e autor sejas tu: Antonino Solmer
Contos de Antonino Solmer lidos pelo próprio.
Quinta-feira, 11 de Janeiro, às 18h30

histórias da História: A guerra submarina em Janeiro de 1917
A 9 de Janeiro de 1917 o Kaiser determinou a guerra submarina radical, ou seja, sem aviso nem restrições. Pensava ganhar assim a guerra em poucos meses. Mas tudo correu inversamente. Porquê? Com Sebastião Lima Rego.
Quinta-feira, 18 de Janeiro, às 18h30

Vamos à caça do livro!
Começamos pela descoberta livre da Biblioteca Pública da Casa da Achada e cada um escolhe um livro para levar para casa. A partir daí, em cada domingo, tudo pode acontecer com os livros e os leitores. Com Ariana Furtado.
Domingos 7, 14, 21 e 28 de Janeiro, às 11h

Primeiro encontro de Leitores Achados
Quem gosta de ler, falar sobre livros, trocar ideias, ou por exemplo sente que precisa muito de reatar a sua vida com a leitura pode vir experimentar este primeiro encontro de Leitores Achados, incentivado pela Biblioteca Pública da Casa da Achada. O primeiro de muitos encontros?
Quinta-feira, 25 de Janeiro, às 18h30

Ciclo A Paleta e o Mundo V: Encontros em Paris
Uma hora semanal de leitura colectiva de textos de Mário Dionísio relacionados com A PALETA E O MUNDO de Mário Dionísio, com paragens para comentários e projecção de imagens: ENCONTROS EM PARIS (entrevistas feitas por Mário Dionísio aos artistas Lurçat, Léger, Fougeron, Taslitsky, Pignon, Orazi, Morado e Scliar).
Todas as segundas-feiras às 18h30

Exposição: «Um grande comício sem palavras» – A partir da II Exposição Geral de Artes Plásticas de 1947
A Casa da Achada – Centro Mário Dionísio inaugura uma nova exposição, 70 anos depois da 2ª Exposição Geral de Artes Plásticas (EGAP), famosa por ter sido «visitada» pela PIDE que apreendeu 11 quadros (um dos quais de Mário Dionísio) porque considerados «anti-nacionais» e subversivos. As EGAPs têm uma importância fulcral (e nem sempre reconhecida) na história da luta contra o fascismo em Portugal; foram exposições de artistas portugueses unidos num compromisso político e não estético: os participantes nas EGAPs comprometiam-se a não mais colaborar com as exposições organizadas pelo regime. Esta exposição quer lembrar este acontecimento marcante na história da resistência ao fascismo mostrando alguns dos quadros que foram apreendidos, acompanhados com fotos e documentos existentes no Centro de Documentação do Centro Mário Dionísio.
De 30 Setembro de 2017 a 16 de Abril de 2018

Visita guiada com Eupremio Scarpa: sexta-feira, 26 de Janeiro, às 18h30.

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO
Rua da Achada, n.º 11, r/c
1100-004 Lisboa
Telefone: (+351) 218 877 090
Email: casadaachada@centromariodionisio.org
Página: www.centromariodionisio.org

BIBLIOTECA E MEDIATECA PÚBLICAS DA ACHADA
A Biblioteca Pública da Achada tem secções de Literatura, Arte, Cinema, Teatro, História, Ciência, Literatura Infanto-Juvenil, etc… Pode-se ler no local ou requisitar livros.
Na Mediateca estão disponíveis os filmes que temos vindo a projectar nos nossos ciclos de cinema.
O catálogo da Biblioteca e Mediateca está disponível na internet, aqui.
Segundas, quintas, sextas, das 15h às 20h
Sábados e domingos, das 11h às 18h

CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO
Constituído pelo arquivo de Mário Dionísio e pela sua biblioteca e de Maria Letícia Clemente da Silva
(mais de 6000 volumes e mais de 200 publicações periódicas).
O catálogo pode ser consultado na internet, aqui.
Por marcação: 218 877 090 ou casadaachada@centromariodionisio.org

 

About joaompmachado

Nome completo: João Manuel Pacheco Machado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: