ESTAMOS A VIVER TEMPOS ENFEITIÇADOS – TEMPOS EM QUE OS NOSSOS DIRIGENTES COMETEM SEMPRE OS MESMOS ERROS DIA APÓS DIA, por CHRIS MARTENSON

 

Estamos a viver  tempos enfeitiçados 

Tempos em que os nossos dirigentes cometem sempre os mesmos erros dia após dia

Chris Martenson (ver aqui), We’re living in the groundhog show

PeakProsperity, 22 de Fevereiro de 2019

Selecção e tradução de Júlio Marques Mota

Diz-se que a verdade espelha a ficção. Estou a pensar que isto é o caso cada vez mais comum hoje em dia.

Tomemos o filme O dia Enfeitiçado de 1993. Bill Murray acorda todos os dias para viver  exatamente as mesmas circunstâncias diárias e interações interpessoais. Ele revive o mesmo dia, 2 de fevereiro, dia após dia, uma e outra vez.

Não importa o que ele faça, o ciclo repetitivo não se vai quebrar.  Ele vai -se deitar, acorda com o alarme, e está outra vez na manhã de 2 de fevereiro. Repetidamente assim.

Da mesma forma, no The Truman Show, Jim Carrey vive num ambiente de simulação onde toda a gente é ator num programa bastante popular de  TV, exceto ele.  Para ele, é a sua vida real.  Mas embora ele não se dê conta, tudo à sua volta é completamente falso e transformado em pura rotina.

Se fundirmos esses dois filmes, eles descrevem perfeitamente o mundo em que vivemos hoje.  Juntemos os dois filmes com um só titulo, considerando que o Dia Enfeitiçado  se encontra com o  The Truman Show.   Vamos chamar a isto  de O Espetáculo do Dia Enfeitiçado.

Nesta história mista , o leitor, um corajoso personagem central, acorda todos os dias num mundo onde os mesmos erros são cometidos repetidas vezes pelos nossos chamados “dirigentes políticos”.

Veja-se, por exemplo, os bancos centrais. Neste espectáculo, eles continuam a fazer explodir enormes bolhas  de crédito,  vezes sem conta, que depois resultam em perdas generalizadas e dolorosas quando, inevitavelmente, explodem. E os planeadores centrais continuam a fazer isso  sem qualquer sinal de que estão cientes de que estão a repetir  os mesmos erros.

A sua curva de aprendizagem está completamente plana.  Todos os dias seguem o mesmo roteiro já seguido no dia anterior:

As tentativas do Fed de vencer  o ciclo económico substituindo-o por um ciclo de crédito terminaram mal em 2000 com o horrível colapso dito de  Dot-com.

A duplicação dessa estratégia criou então a bolha imobiliária e a Grande Recessão Financeira, o que resultou numa crise ainda pior em 2008.

Nenhum desses resultados sórdidos foi levado em conta no pensamento do Fed, já que eles – juntamente com os outros grandes bancos centrais mundiais – começaram a triplicar o seu fabrico de bolhas  em série, o que resultou na maior “Bolha de Tudo” em que o mundo se encontra agora.

Não há nenhuma boa  explicação  para esse comportamento, exceto esta:

O que realmente não é muito satisfatório para aqueles de nós que também estão prisioneiros na trama deste filme, mas amaldiçoados com a capacidade de ver e de relembrar o que é causa e o que é efeito. 

Na verdade, não há boas razões para a nossa sociedade estar na confusão em que estamos. Com uma melhor tomada de decisões e um pouco de responsabilidade, poderíamos ter evitado muitas das questões que criamos para nós mesmos:

– A maior disparidade  de riqueza da história da humanidade

– Enorme desigualdade de rendimento

– Gerações inteiras sobrecarregadas com dívidas elevadas e baixas oportunidades

– Mercados” disfuncionais que se tornaram dispositivos de sinalização de políticas para os planeadores centrais, sem oferecerem  nenhuma descoberta de preço de mercado ou confiança aos  investidores

– Remover até a última gota  petróleo e de gás do solo o mais rapidamente possível, sem utilizar as suas receitas para construir uma infraestrutura energética sustentável

– Perder espécies a um ritmo rápido que ninguém consegue compreender, quanto mais prever quais poderão ser os efeitos do desaparecimento destas espécies.

A viver O Espectáculo do Dia Enfeitiçado

A nossa experiência diária do mundo está a ser  moldada por pessoas ocupadas escrevendo roteiros e narrativas que são tão absurdos que também podem ser escritos por argumentistas à procura de novas ideias para a oitava temporada de um espetáculo  que já esgotou  todos os ângulos concebíveis da trama do argumento:

“Ei, e que tal escrevermos um guião  inteiro em torno da ideia de um garoto do ensino médio que se mantém em silêncio enquanto sorri e que parece de alguma forma  existencialmente ameaçador para o “ancião” nativo americano que na verdade começou por se aproximar deste menor  legal enquanto lhe batia com um tambor diretamente na sua cara?  Nós poderíamos realmente brincar com os botões emocionais das pessoas em grande estilo, penso eu …”

O principal tema  deste filme, é claro, gira em torno da dificuldade crescente daqueles que são forçados a continuar a comprar as suas premissas.  Uma vez que se perca a linha do enredo, uma vez que o espectador pode ver a programação pelo que ela  é,  torna-se quase impossível continuar a participar alegremente numa história que carece de qualquer coerência interna  e não fornece nenhum significado ou propósito.

Por exemplo, o movimento dos Coletes Amarelos em França não consiste num número relativamente pequeno de perturbados extremistas marginais,  mas sim na maioria da população francesa. A maioria dos cidadãos franceses apoia e simpatiza com o movimento.

Mas se o leitor ler os títulos das notícias dos media  – a produção dos criadores do  Espectáculo do Dia Enfeitiçado, The Groundhog Show  –  seria então  levado a acreditar que todo o movimento é povoado por um pequeno grupo de deploráveis (a imagem abaixo é uma imagem inalterada de um ecrã de 2-17-19):

A ler estas mensagens  o leitor poderia ficar tentado a acreditar  que os Coletes Amarelos não são nada mais do que um grupo de antissemitas.  De alguma forma, magicamente, a imprensa mainstream de todo o mundo está a escrever  o mesmo tipo de artigos exatamente ao mesmo tempo e lançando-os como se estivessem a anunciar   o lançamento de um novo telemóvel de topo de gama  ou coisa parecida.

Na semana passada, a cobertura dos media centrou-se numa sondagem  sem indicação de fonte, alegando que mais de 50% dos simpatizantes dos Coletes Amarelos acreditavam que a Princesa Diana tinha sido assassinada como parte de uma conspiração.  Esta semana lemos que uma proporção impressionante deles acredita numa vasta conspiração sionista.  Talvez devêssemos começar a fazer uma aposta sobre se a nova noticia fabricada para a próxima semana não poderá ser então  “ignorem-se esses loucos ” . Será?

Enquanto isso, se o leitor realmente se preocupar em rever as imagens dos protestos, o que você vê é … pessoas. Muitas e muitas pessoas de todo o espectro socioeconómico da França, saindo em apoio ao movimento dos Coletes Amarelos:

Há uma enorme quantidade de razões pelas quais tantas pessoas – dezenas e dezenas de milhares por protesto – se estão a manifestar. Mas em resumo, o tema comum é que eles estão a considerar que a vida lhes está a ficar cada vez mais difícil .

A promessa social que lhes foi feita  está a falhar. Os reformados simplesmente não conseguem sustentar-se a si próprios. Os jovens, e aqueles que imigraram para a França, não conseguem encontrar trabalho. Os empresários estão a falir.

Os franceses sentem-se atacados por um sistema que se preocupa mais em garantir que os ricos enriqueçam mais do que se preocupa com o seu próprio povo.

Para (literalmente) acrescentar a provocação de ferimentos ao insulto, milhares de manifestantes foram gravemente feridos pela polícia militarizada francesa – que está a utilizar uma  força excessiva para controlar as multidões:

O  dispositivo no topo da arma de fogo é um visor laser holográfico EoTech. Ele coloca um ponto vermelho brilhante sobre o ponto do impacto. Embora não forneça nenhum efeito de  ampliação, permite que ambos os olhos estejam abertos enquanto está a ser  usado e, o mais importante, alivia o operador de ter que usar um  alinhamento preciso da mira enquanto o ponto vermelho projetado se move magicamente com a cabeça do operador para sempre mostrar o verdadeiro ponto de impacto.  O cano estriado simplesmente significa que esses dispositivos são bastante precisos.

Eu só queria dissipar qualquer noção de que é de alguma forma puramente acidental que tantas pessoas estejam a ser baleadas  no rosto/olhos durante os protestos.  A polícia seleciona intencionalmente os manifestantes  como alvo, individualmente, e depois atira para ferir, intencionalmente.

O povo de França está a tomar nota disto. Tanto que a polícia está propositadamente a infligir ferimentos que alteram a vida das pessoas e que o seu Presidente (Macron) apoia implícita e explicitamente estas táticas e manifesta uma preocupação zero para com os feridos. Depois de vários meses de protestos, ele ainda não visitou uma única pessoa ferida no hospital nem colocou quaisquer limites às táticas repressivas da polícia.

A perderem  o controlo

As autoridades temem perder o controlo da narrativa.  Se o fizerem, não há nada que as separe de sofrerem as consequências das suas decisões desastrosas e profundamente desumanas .

É por isso que ao invés de falar com os Coletes Amarelos e pesar cuidadosamente as preocupações da maioria da população da França contra a ganância sem limites e a busca pelo poder da sua classe dominante, o governo respondeu com um apagão total dos meios de comunicação social sobre os Coletes Amarelos e as suas exigências  enquanto diabolizava  firmemente os manifestantes.

São os malucos da grande conspiração!  Não, esperem, são anti-semitas!  A sua popularidade está a diminuir! (mas não vai permitir que o leitor aceda aos dados das  subjacentes sondagens reais). Não há nada para ver aqui…volte  à sua programação regular

E assim por diante.

O que essa propaganda realmente representa é a paranoia das elites com o medo de  perder o controle da narrativa. Eles temem qualquer abertura real de um diálogo realista com as pessoas cujas vidas são transformadas  pelas  suas decisões transparentemente feitas para proveito próprio.

Porque sabem que a sua posição e vantagem atual é indefensável, moral e eticamente. Se a maioria acordasse face a esta realidade e se mobilizasse, as elites seriam rapidamente derrubadas até à hora do almoço.

Por causa disso, temos de esperar que movimentos como os Coletes Amarelos cresçam em número e popularidade à medida que mais pessoas “acordam para perceber que têm estado a viver o Espetáculo do Dia Enfeitiçado,  The Groundhog Show”. Embora, infelizmente, mas de forma bastante  previsível, nós  teremos  necessidade de esperar por mais violência, também, tanto  mais quanto aqueles que estão no poder  continuarem a  fazer tudo o que podem para proteger o status quo:

Num sinal muito encorajador, os jovens de todo o mundo, levados  pelas ações de uma força natural sueca de 16 anos,  Greta Thunberg, estão a participar em greves escolares:

Conheça os adolescentes que lideram um movimento global para faltarem à escola e assim poderem ir  à manifestação  contra as mudanças climáticas.

Feb 22, 2019

O que poderá ver a ser a maior greve global jamais organizada para tentar pressionar os líderes mundiais a agir agressivamente sobre a mudança climática quando ela se desenvolver daqui a três semanas. E está a ser  orquestrada por improváveis autores: adolescentes.

Quando o leitor vê Alexandria Villasenor, ela parece a típica garota de 13 anos. Até algumas semanas atrás, ela era mesmo apenas isso. Agora, esta menina nascida na Califórnia e a  morar  em Nova York é vista  como uma das principais catalisadoras do movimento de greve climática juvenil e do que alguns acreditam que poderia ser um momento de mudança climática global.

Como principal organizador da greve climática da juventude dos EUA, marcada para sexta-feira, 15 de março, Villasenor está numa  corrida 24/7 para mobilizar a juventude do país. Ela mesma tem faltado às aulas todas as sextas-feiras nas últimas 11 semanas e protestado em frente à sede das Nações Unidas na cidade de Nova York.

“Estou em greve todas as sextas-feiras porque os adultos falharam na defesa da minha geração”, disse ela à CBS News. “Eu não fiz este caos com o planeta, foram eles que o fizeram” .

A sua mensagem para os adultos de todo o mundo é clara: o vosso tempo acabou, e se  não agirem, agiremos nós.

Estas observações dos jovens alunos que participam nestas marchas  escolares são equivalentes às dos  Coletes Amarelos: Os responsáveis falharam connosco.

Isso é inegavelmente verdade. Mas não há nada na história que sugira que daqueles que estão no poder algum deles irão  voluntariamente ceder, seja no que for.

Por enquanto, os estudantes estão a ser  tratados com algum respeito pela imprensa porque estão organizados em torno da mensagem da mudança climática, à qual a imprensa já atrelou a  sua própria carruagem.

Mas não se surpreenda se isso mudar mais tarde, caso as exigências ou se o poder crescente dos estudantes começar  a criar dores de cabeça para a narrativa habitual da economia.  Se isso acontecer, os estudantes serão ignorados, serão  ridicularizados, e passarão a   enfrentar  diretamente uma forte oposição – muito parecido com o que aconteceu com o movimento Occupy Wall Street de há uma década atrás.

Conclusão

Não se enganem: Os Poderes Superiores estão  desesperadamente encarniçados contra a evolução desta narrativa  enquanto veem que  o poder que dela retiram está a enfraquecer. .

O facto da  sua história ser uma história de ganância desenfreada e oferecer um futuro sem esperança funciona contra eles.  É apenas uma questão de tempo até que tudo caia

Porquê?

Porque o antigo regime de crescimento infinito de um planeta finito esgotou o seu curso.  É tempo (mais que passado ) para uma nova direção. Seja bem-vindo ou não, estamos na situação   em que os limites da realidade estão forçando a mudança sobre todos  nós.

O Velho sempre odeia o Novo.  O Velho vai se agarrar ao status quo até muito para além de sua data de validade, mesmo que isso signifique que todos perdem.

Por alguma razão, esta é exatamente  a natureza da consciência coletiva.  Os indivíduos são brilhantes e inspiradores, mas os grupos são teimosos e lentos.  A história  repete-se.

Uma das coisas mais importantes que se pode  fazer nestes últimos dias do sistema antigo é identificar e compreender a programação da narrativa a que estamos  a ser sujeitos, para que se  possa  resistir à sua influência maligna.  Nada de bom acontecerá se permitirmos  que outros decidam pelas nossas  prioridades e ditem as nossas respostas emocionais.

É hora de nos libertarmos  e perceber o que é que está realmente a  acontecer.  Para se fazer isso, temos de parar de ver a imagem e olhar para o teatro que foi construído à nossa volta  para imitar a realidade.

Os humanos são um organismo.  Crescemos até aos limites do nosso terrário.  O crescimento sem fim já não é possível, o que significa que tudo daqui para a frente é soma zero.  Mais para o Grupo A significa menos para o Grupo B.

É esse mesmo processo que  Macron está a defender em França.  Idem para os bancos centrais e para o bolo da riqueza global.

A disputa pelo que resta está apenas no início. E seremos ridiculamente afortunados se evitarmos o mesmo grau de abusos e sofrimento humano que marcou todos os séculos anteriores da experiência humana.

As probabilidades históricas sugerem que não o faremos.

Fonte: Chris Martenson, Peak Prosperity,  We’re Living In ‘The Groundhog Show’-In which our leaders make the same mistakes over & over. Texto disponível em: https://www.peakprosperity.com/blog/114819/were-living-groundhog-show

.

About joaompmachado

Nome completo: João Manuel Pacheco Machado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: