A DIGNIDADE DO ESTADO PUBLICAMENTE OFENDIDA, por A. Gonçalves Ribeiro, Tenente-General

A DIGNIDADE DO ESTADO PUBLICAMENTE OFENDIDA

por A. Gonçalves Ribeiro

Tenente-General

 

Em troca da esmola de vários milhares de libras, que se estimam recolher de cerca de 15.000 «turistas» provenientes do Reino Unido para assistirem à Final da Taça dos Campeões, o Governo e a Câmara Municipal do Porto lançaram às urtigas as normas «anti-covid» que vigoram a nível nacional.

Compreendendo-se o silêncio do Presidente da República por a matéria ser da exclusiva responsabilidade governamental, regista-se, no entanto, o (habitual) apagamento do Primeiro Ministro quando as coisas dão para o torto, a fuga do Ministro da Administração Interna às perguntas dos jornalistas e o inefável comentário televisivo de Rui Moreira, justificando desacatos, brigas e sujeiras dos «hooligans», na zona da Ribeira e não só, pelo contributo que estão dando à economia portuense! É FARTAR VILANAGEM QUE O PORTO AGRADECE O PRATO DE LENTILHAS!

Em contrapartida e no cumprimento das NATURAIS RESTRIÇÕES IMPOSTAS PELO GOVERNO, ouvidas as autoridades de Saúde, não há assistência aos jogos nacionais de futebol, teve resposta negativa o pedido para cerca de 500 pessoas assistirem a uma próxima final nacional de «rugby», fixaram-se limites rigorosos para acesso às praias e nuns tantos concelhos houve recuos no desconfinamento.

Não se trata, apenas, de «dois pesos e duas medidas», mas, outrossim, de UMA PÚBLICA OFENSA À DIGNIDADE DO ESTADO sob os auspícios do Governo e da Câmara Municipal do Porto.

Lisboa, 29 de Maio de 2021

Leave a Reply