AS LÁGRIMAS NÃO SÃO TODAS IGUAIS por Clara Castilho

Não, não falo de “lágrimas de crocodilo”. Mas das nossas, quando rimos, quando choramos, quando cortamos cebola.

Pois é, se as examinarmos  através de um microscópio, é possível afirmar que as lágrimas mudam de acordo com o nosso humor.

Existem três tipos principais de lágrimas: basais (aquelas que o corpo produz para lubrificar os olhos) e  reflexivas (resultado de irritação do olho por partículas estranhas ao corpo, ou pela presença de substâncias irritantes, como os vapores de cebola, gás lacrimogêneo, ou spray de pimenta que podem afligir olho, incluindo a córnea, a conjuntiva, ou a mucosa nasal) e  emocionais. Todas elas carregam substâncias orgânicas, incluindo óleos, anticorpos e enzimas.

Rose-Lynn apresentou-nos a “Topografia das Lágrimas” (original: The Topography of Tears) onde estudou 100 lágrimas diferentes e descobriu que existem muitas diferenças nas lágrimas de acordo com o nosso sentimento. Cada gota de lágrima carrega um microcosmo de experiência humana.

Lágrimas emocionais são carregadas de hormônios à base de proteínas, incluindo o neurotransmissor leucina encefalina, que é o responsável pelo analgésico natural que é liberado quando choramos por estarmos estressados. Da mesma forma, as lágrimas psíquicas também podem ser muito diferentes.

Vistas sob um microscópio, as lágrimas apresentam cristalizações únicas que levam a diferentes formas e variam conforme a química, a viscosidade, o lugar, a taxa de evaporação e as configurações do microscópio, segundo Rose-Lynn. Portanto, assim como as impressões digitais, não existe uma lágrima igual à outra.

 

Leave a Reply