UM CAFÉ NA INTERNET – O meu poema esquecido – por Maria Inês Aguiar

Um café na Internet

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

                                                                                   

  (Quadro de Vladimir Kush)

o meu poema sabe a seiva, húmus e roseirais
o meu poema foi tecido em teares de vendavais
no meu poema mora o mar e marinheiros de punhais
no meu poema navegamos em oceanos de ideais
o meu poema nasceu das águas paradas no tempo 
e foi baptizado o meu poema, numa noite de lamento
no meu poema há gritos de raiva e soluços de tormento
no meu poema há a liberdade que nos consome por dentro
o meu poema atravessou as ondas do desalento
e foi a força da vida que lhe deu o sentimento
o meu poema indefinido é travessia do momento
mágoa murmurada de lua no poço do esquecimento
estrela rendada no firmamento… do meu pensamento

3 Comments

  1. Obrigada Meu bom Amigo Adão. Obrigada tbém Carlos, João e querida Augusta. Os viajantes desta viagem são uma fonte de inspiração. Beijo enorme

Leave a Reply