Aconteceu em 15 de Setembro – por Carlos Loures

 

Todos os dias há efemérides a comemorar (ou a lamentar). O dia de hoje é, no entanto, particularmente rico nessa matéria – senão vejam uma lista, não exaustiva de nascimentos de pessoas famosas.

 

Em 15 de Setembro de 1254, nasceu na República de Veneza, Marco Polo, o famoso mercador, embaixador e explorador. Na companhia de seu pai, Niccolò, e de seu tio, Matteo, foi um dos primeiros ocidentais a percorrer a Rota da Seda. Partiram no início de 1272 do porto de Laiassus, na Arménia. O relato detalhado das suas viagens pelo Oriente, incluindo a China, foi durante muito tempo uma das raras fontes de informação que, sobre a Ásia, existiu no Ocidente. Regressando à Sereníssima em 1258, Marco Polo participou na guerra contra Génova, sendo aprisionado.

 

No cárcere, ditou as suas aventuras de viagem a outro prisioneiro, Rustichello da Pisa. Traduzidas para o latim, em 1315, correram a Europa sob a forma de códices. Já traduzidas em diversas línguas, foram impressas em 1471. A primeira tradução portuguesa impressa data de 1508, com o título de Livro de Marco Polo. Marco Polo morreria em Veneza no dia  29 de Janeiro de 1324.

 

 

 

 

 

Em 15 de Setembro de 1765, nasceu em Setúbal,  Manuel Maria de Barbosa l’Hedois du Bocage. Um dos maiores, senão mesmo o maior poeta e o mais representativo do arcadismo em Portugal. Elmano Sadino seu nome árcade, marcou a transição deste movimento tipicamente setecentista para o Romantismo que quase iria  monopolizar as letras portuguesas na primeira metade do século XIX. Bocage, pelo seu génio criativo e  pela aura de boémio devasso, consolidada pelas suas Poesias satíricas, eróticas e burlescas, entrou no imaginário popular como personagem anedótica, herói de múltiplos episódios pícaros. Morreu em Lisboa no dia 21 de Dezembro de 1805. Aqui deixo um soneto seu:

 

Marília, nos teus olhos buliçosos

Os Amores gentis seu facho acendem ;
A teus lábios voando os ares fendem
Terníssimos desejos sequiosos:

Teus cabelos subtis e luminosos
Mil vistas cegam, mil vontades prendem :
E em arte de Minerva se não rendem
Teus alvos curtos dedos melindrosos :

Resiste em teus costumes a candura,
Mora a firmeza no teu peito amante,
A razão com teus risos se mistura:

És dos céus o composto mais brilhante;
Deram-se as mãos Virtude e Formosura
Para criar tua alma e teu semblante.

 

 

 

 Em 15 de Setembro de 1850 – nasceu Abílio Manuel Guerra Junqueiro  em Freixo de Espada à Cinta. Bacharel (licenciado) em Direito pela Universidade de Coimbra, desempenhou cargos administrativos e políticos, foi deputado, jornalista e poeta. No conturbado período que antecedeu a proclamação da República, a sua poesia directa e panfletária terá sido um dos múltiplos factores que confluíram na queda da instituição monárquica. Representante da chamada Escola Nova, deixou uma obra vasta. Morreu em Lisboa no dia 7 de Julho de 1923. Transcrevo um soneto de A Velhice do Padre Eterno:

 

Parasitas

 

 

 

No meio duma feira, uns poucos de palhaços

 

 

 Andavam a mostrar, em cima dum jumento

 Um aborto infeliz, sem mãos, sem pés, sem braços,

 Aborto que lhes dava um grande rendimento.

 

 Os magros histriões, hipócritas, evassos,

Exploravam assim a flor do entimento,

E o monstro arregalava os grandes olhos baços,

Uns olhos sem calor e sem entendimento.

 

E toda a gente deu esmola aos tais ciganos:

Deram esmola até mendigos quase nus.

E eu, ao ver este quadro, apóstolos romanos,

 

Eu lembrei-me de vós, funâmbulos da Cruz,

Que andais pelo universo há mil e tantos anos,

Exibindo, explorando o corpo de Jesus.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em 15 de Setembro de 1890,  nasceu em Torquay, Inglaterra,  Agatha Mary Clarissa Mallowan, que viria a ser conhecida como Agatha Christie. Pode dizer-se que foi a romancista policial mais famosa do mundo, autora de mais de oitenta livros. A sua obra é a mais traduzida em todo o mundo, apenas ultrapassada pela  Bíblia e pelas obras de Shakespeare. No total, o número de cópias ascende a mais de 4 mil milhões em diversas línguas. Criou famosos personagens  como Hercule Poirot ou Miss Marple. Morreu em , 12 de Janeiro de 1976. Remeto-vos para um texto que escrevi há cerca de um ano sobre Ágata Christie, que sairá já em seguida, às 21:30.

 

Termino esta lista com um cineasta – Em 15 de Setembro de 1894, nasceu Jean Renoir Mostro-vos um trailer do filme La Grande Illusion, realizado em 1937 por Jean Renoir. Era interpretado por grande artistas como Jean Gabin, Eric von Stroheim, Pierre Fresnay…

 

 

 

 

 Mas, além do nascimento de celebridades, aconteceram outras coisas: em  1276, o português, Pedro Julião, (Pedro Hispano), foi eleito Papa, adoptando o nome de João XXI. Pontificado curto – no ano seguinte morreria num acidente que alguns historiadores entendem que pode não ter sido acidental. Não indo tão atrás, foi neste dia, em 1928 que Alexander Fleming anuncia a descoberta da penicilina. 1988 – O Parlamento Europeu condena a ocupação de Timor-Leste pela Indonésia e defendeu o direito do povo timorense à autodeterminação. E é apenas uma selecção.

 

E hoje, 15 de Setembro de 2011, será recordado porquê?

 

Leave a Reply