Paulo Portas e a lusofonia

Sempre Galiza!

Sempre Galiza!

 

 

 

Trancreve-se um extracto da entrevista de Paulo Portas, Ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, ao semanário Expresso, de 24 de Setembro (sublinhados nossos):

 

(…)

 

P: Que tipo de resultados? Económicos?

 

R: Eu sou muito focado em relação a cada bloco regional e a cada país em concreto. Há uma geografia de interesses económicos, que é o que acima de tudo interessa neste momento a Portugal; depois há uma geografia da língua. Eu acho que a globalização também é uma competição entre línguas e que o português pode vencer na globalização.

 

P: Quais são os três blocos regionais mais importantes para si?

 

R: Logo no início combinei com o PM quais eram os três sinais que queríamos dar nesta matéria, e vou fazê-lo até ao final do ano. Primeiro: lusofonia. Segundo: economias emergentes da América Latina, onde Portugal tem fortíssimos interesses económicos. Terceiro: Magrebe, Mediterrâneo e Golfo, onde há um fortíssiomo crescimento das nossas exportações. No próximo ano acho que é preciso reforçar laços com os mercados asiáticos, como a Índia ou a China. 

 

Quem, assim, afirma a importância da lusofonia e da língua na estratégia internacional e diplomática portuguesa não deveria deixar sem resposta e explicação pública a pergunta que lhe foi dirigida na petição – carta aberta promovida pelo Movimento Internacional Lusófono e outros e que questiona o MNE português quanto a uma eventual inflexão da posição face à Galiza e à sua participação, e nomeadamente a da Fundação Academia Galega da Língua Portuguesa, nos trabalhos e orgãos da CPLP, que antes Portugal sempre apoiou.

 

Pode juntar-se às mais de 750 pessoas que já o fizeram e assinar a petição – carta aberta a Paulo Portas em:http://www.gopetition.com/petitions/peti%C3%A7%C3%A3o-carta-aberta-a-paulo-portas-ministro-dos-neg.html 

 


A defesa da língua portuguesa é também a defesa do galego ou português da Galiza.


 

Amanhã veja aqui o vídeo-apresentação da Academia Galega da Língua Portuguesa.

 


1 Comment

  1. obrigado, Argonautas, pela atenção ao tema: ficamos à espera do que diga o Sr. Ministro: se ele quiser, não encontraria melhores valedores da Lusofonia entre as entidades que não dispõem dos recursos dum Estado.Carlos

Leave a Reply