A Los Angeles, le 6 octobre 2011.AFP/DAVID MCNEW. Selecção de Júlio Marques Mota.

Enquanto por cá as imagens dos Resignados  são moeda corrente, imagens dos Indignados dos Estados Unidos .

 

JM

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os manifestantes que se manifestam contra o sistema financeiro americano e as desigualdades económicas estão a aumentar a sua influência, quinta-feira 6 de Outubro, nos Estados Unidos e encontraram novos apoios mesmo ao nível de topo no Estado.


“Estes manifestantes exprimem uma desconfiança  cada vez mais largamente partilhada para com a maneira como funciona o  nosso sistema financeiro “, declarou, quinta-feira 6 de Outubro, o presidente americano, Barack Obama. Para o Vice-Presidente Joe Biden, “os Americanos pensam que o sistema não é justo “.


Desde a manifestação  inicial “Os Indignados” de Wall Street a  17 de Setembro, os protestos multiplicam-se nas cidades americanas. Manifestação deram-se já em  Tampa, Trenton, Jersey City, Philadelphie, Norfolk, Chicago, Santo Louis, Houston, San António, Austin, Nashville, Portland, Seattle e Los Angeles. Aquando da manifestação de quarta-feira em  Nova Iorque, os sindicatos aderiram e juntaram-se às filas no cortejo, o que deixa pensar que o movimento poderia ainda assumir uma maior  amplitude. Quase 5.000 pessoas formaram o cortejo  o que é  com efeito o desfile mais importante desde o início do movimento.


“É apenas o início, afirma Philadelphie um quadro numa sociedade de transporte. Os camionistas  vão  dar o seu apoio  de cidade na cidade. “ Na cidade, um milhar de pessoas trazia cartazes onde se podia ler sobre um deles “Não pensava que ‘ por  povo, para o povo ‘ representava 1% [da população] “.


Em Los Angeles, uma centena de manifestantes já se reuniu  em frente  do Bank of  América no centro da cidade, enquanto outros tentaram colocar uma tenda. Onze pessoas foram presas depois de terem recusado desmontar o que tinham podido  montar.

 

Le Monde, hoje

Leave a Reply