Pérolas da música portuguesa votadas ao ostracismo (6) – por Álvaro José ferreira

 

Ouça! Ouça!… Não deixe de ouvir até ao fim, pois  assim terá oportunidade de exclamar: «É realmente incompreensível que pérolas deste quilate estejam excluídas da ‘playlist’ da Antena 1, o canal generalista da rádio estatal que tem a obrigação (formalmente assumida no contrato de concessão do serviço público de radiodifusão) de divulgar a melhor música portuguesa!!!» Ao mesmo tempo que estas pérolas são votadas ao ostracismo, constata-se que a referida ‘playlist’ está atulhada de subprodutos (exógenos e endógenos), muitos dos quais promovidos ‘ad nauseam’.

O que se disse a respeito da Antena 1 aplica-se igualmente à Antena 3, outro canal do chamado “serviço público de rádio” que marginaliza, de forma perfeitamente criminosa, o nosso património musical mais valioso e qualificado.

Fica à reflexão dos pagantes da contribuição do audiovisual (que actualmente se cifra em €27,00 anuais + I.V.A.) e de quem tem nas suas mãos o poder para pôr cobro a tão aberrante anormalidade.

  

Ao Longe o Mar

 

Letra
e música: Pedro Ayres Magalhães

Intérprete: Madredeus* (in CD “O Espírito da Paz”, EMI-VC, 1994) [>> YouTube]

 

 

[instrumental]

 

Porto calmo de abrigo

Dum futuro maior

Inda não está perdido

No presente temor

 

Não faz muito sentido

Já não esperar o melhor

Vem da névoa saindo

A promessa anterior

 

Quando avistei

Ao longe o mar

Ali fiquei

Parada a olhar

 

[instrumental]

 

Sim, eu canto a vontade

Canto o teu despertar

E abraçando a saudade

Canto o tempo a passar

 

Quando avistei

Ao longe o mar

Ali fiquei

Parada a olhar

 

Quando avistei

Ao longe o mar

Sem querer

Deixei-me ali ficar

 

[instrumental]

 

 

*
Madredeus:

Teresa Salgueiro – voz

José Peixoto – guitarra clássica

Pedro Ayres Magalhães – guitarra clássica

Francisco Ribeiro – violoncelo

Gabriel Gomes – acordeão

Rodrigo Leão – teclados

Produção – Pedro Ayres Magalhães / União Lisboa Produções Audiovisuais, Lda.

Produção executiva – António Cunha

Gravado e misturado nos estúdios Great Linford Manor e Lansdowne Recording Studios, Inglaterra, entre 27 de Março e 5 de Maio de 1994

Engenheiros de som – António Pinheiro da Silva e Jonathan Miller

Assistente (em Great Linford Manor) – Andy Griffin

Assistente (em Lansdowne Recording Studios) – Mark Tucker

Masterizado no estúdio CTS, Londres, a 4 de Maio de 1994

Montagem digital – Mike Brown

URL: http://anos80.no.sapo.pt/madredeus.htm

http://pt.wikipedia.org/wiki/Madredeus

http://www.infopedia.pt/$madredeus

http://www.myspace.com/madredeuspt

http://rubicat2.paginas.sapo.pt/index.html

http://palcoprincipal.sapo.pt/bandasMain/madredeus

http://cotonete.clix.pt/artistas/musicas.aspx?id=1618

http://www.lastfm.pt/music/Madredeus

 

Leave a Reply