LIVROS PROIBIDOS NOS ÚLTIMOS TEMPOS DA DITADURA- 17 – por José Brandão

 

Por força da ordem alfabética, juntam-se três livros sobre Cuba – tema de apreensão assegurada. Cuba, nesta época em que a ditadura agonizava em Portugal, era um exemplo e uma esperança para os democratas – embora o impulso revolucionário do governo cubano fosse sendo moderado e forçado a um «realismo» redutor.

 

O primeiro livro da lista – Crítica de Circunstância, de Luiz Pacheco. Silva Tavares, à época director da Ulisseia, disse ter reunido os pedaçõs «dispersos em papelinhos, opúsculos só conhecidos de meia dúzia de pessoas que o admiravam». E recordou: «Esse livrinho foi de imediato apreendido pela PIDE, o que marca o poder interventivo de Pacheco. Era tudo menos um livro inofensivo». Tem toda a razão. O Luiz Pacheco foi muitas coisas – inofensivo, nunca.

Leave a Reply