POEMAS SOBRE O ALENTEJO – Manuel da Fonseca

POEMAS SOBRE O ALENTEJO

 

Manuel da Fonseca

Sol de Mendigo

Olhai o vagabundo que nada teme
leva o sol na algibeira!

Quando a noite vem
pendura o sol na beira de um valado
e dorme toda a noite à soalheira…

Pela manhã acorda tonto de luz.
Vai ao povoado

e

grita:

-Quem me roubou o sol que vai tão alto?

E uns senhores muito sérios

rosnam:

-Que grande bebedeira!

E só à noite se cala o pobre.

Atira-se para o lado,

dorme, dorme…

(in Poemas Completos)

Quadro de Dorindo Carvalho

Amanhã – José Régio

1 Comment

Leave a Reply