SANTIAGO CARRILLO MORREU ONTEM COM 97 ANOS

Ainda na sexta-feira passada, Santiago Carrillo dera uma entrevista a um canal de televisão na qual, com o seu habitual vigor condenou as políticas  económicas do executivo de Mariano Rajoy.

Santiago Carrillo Solares nasceu em Gijón, nas Astúrias, em 1915. Foi um dos fundadores do PSOE, Partido Socialista Obrero  Español e da central sindical UGT. Após a Guerra Civil, na qual combateu contra as forças «nacionalistas», foi um dos principais reorganizadores do Partido Comunista Espanhol, tendo em 1960  assumido as funções de secretário-geral. Embora tendo sido formado politicamente na União Soviética, a sua evolução ideológica colocou-o em rota de colisão com Moscovo ao ser um dos primeiros  defensores do eurocomunismo. Tentou criar uma Junta Democrática, com uma ampla base de apoio, para enfrentar a ditadura franquista.. A sua adesão ao eurocomunismo valeu-lhe, no plano internacional, a oposição de muitos líderes comunistas  Álvaro Cunhal foi dos que mais energicamente contestou a opção de Carrillo. Após a democratização em Espanha, Carrillo aproximou-se de Mário Soares, gerando-se entre ambos uma forte amizade pessoal e tornando-se num covidado habituial dos cogressos do PS.. Ainda o ano passado, em Madrid, discursaram ambos no encontro ‘Memória militar e valores constitucionais na Península Ibérica’, apoiado pela Associação 25 de Abril. Uma derrota eleitoral em 1982 conduziu ao seu afastamento do PCE.

Recentemente Carrillo atribuiu aos seus seguidores o papel de «coveiros do autêntico Partido Comunista» que, segundo ele,  passou a ser controlado pela Esquerda Unida. Afastara-se voluntariamente desde 1991 da política activa – após uma tentativa falhada de unir as várias famílias comunistas do país

Leave a Reply