UM ARGONAUTA POR SEMANA – Manuel Simões

2010-05-15 De Pontevedra a Santiago, Tomar, Sintra, Lisboa 308

Manuel Simões nasceu em Jamprestes (Ferreira do Zêzere) em 1933. Poeta, crítico literário, ensaísta e professor universitário, é licenciado em Filologia Românica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e em Línguas e Literaturas Estrangeiras pela Universidade de Veneza. Viveu em Itália desde 1971 até se jubilar, ensinando Língua e Literatura Portuguesa na Universidade ?Cà Foscari,? de Veneza. Foi, em 1966, um dos fundadores da colecção «Nova Realidade» (Tomar). É, desde 1977, colaborador da revista «Colóquio/Letras» e pertence à redacção da revista «Rassegna Iberistica» (Veneza). Entre 1967 e 1969, integrou a redacção da revista «Vértice» (Coimbra). Actualmente é colaborador da revista «Nova Síntese». Em A Viagem dos Argonautas, é uma presença certa às oito da manhã, com a sua Poesia ao Amanhecer, uma escolha poética que já ultrapassou o número 100.

A sua obra poética é composta por seis colectâneas: Crónica Breve(1973), Crónica Segunda (1976), Canto Mediterrâneo (1987), Serenínsula (versão italiana, 1987), Errâncias (1998), Micromundos (2005).

No campo do ensaio, os seus livros mais destacados são: García Lorca e Manuel da Fonseca. Dois poetas em confronto (1979), Guilherme d?Azevedo, A Alma nova (1981), O Olhar Suspeitoso (2001) e Tempo com Espectador (2011.Dirigiu e co-dirigiu numerosas antologias temáticas e coordenou, organizou e prefaciou diversas obras. Traduziu poetas italianos como Pasolini, Eugenio Montale, Tiziano Rossi e Salvatore Quasímodo.

Leave a Reply