DUELO… – por Fernando Correia da Silva

Em 1874/75 Cesário Verde continua a publicar poemas no Diário de Notícias (Lisboa), no Diário da Tarde e n’A Tribuna (ambos do Porto) no Mosaico e n’A Evolução (estes de Coimbra). O seu implícito republicanismo provoca um violento ataque do monárquico Diário Ilustrado. Cesário responde em verso:

(…)
Na praça, de manhã, havia, ó rei brutal!
Montões de sordidez horrível e avinhada…
– Nascera o
ILUSTRADO um vómito real!

 

Contudo, a inexistência de retórica nos seus versos, leva um tal Juvenal Pigmeu a publicar n’A Tribuna do Povo um artigo insultuoso. Cesário desafia-o para um duelo e o ridículo vem à tona: Juvenal Pigmeu é pseudónimo de Angelina Vidal, pedagoga e ativista republicana… 

Atacado por monárquicos e republicanos (coisa rara…) Cesário plantado para além do tempo que lhe cabe viver agora…


Leave a Reply