INQUIETAÇÃO NO MUNDO CATÓLICO – O VATICANO EMITE NOTA* – por Dermi Azevedo

*Transcrito, com a devida vénia e os nossos agradecimentos, do site CARTA MAIOR.

Porta-voz do Vaticano divulga nota em que nega relações do papa Francisco com a ditadura argentina.Imagem2 “Nenhuma acusação formal e documentada foi feita contra ele. A justiça o ouviu uma vez, apenas como testemunha, e o padre Bergoglio nunca foi suspeito ou acusado, tendo, aliás, fornecido as provas de seu distanciamento desse assunto”, diz o texto.

As acusações feitas ao papa Francisco têm “caráter anticlerical”, afirma uma nota do Vaticano, divulgada nesta sexta-feira (15) pelo porta-voz e padre Frederico Lombardi. Esta é a íntegra da nota:

“A campanha conduzida por uma revista contra Jorge Mario Bergoglio, que remonta vários anos, é bem conhecida. O caráter anticlerical desses ataques, que chega até à calúnia e à difamação das pessoas, é bem conhecida.

As acusações referentes ao Papa atual remontam a uma época em que ele ainda não era bispo, mas simplesmente superior dos jesuítas na Argentina. Referem-se a dois padres presos durante a ditadura e que ele não teria protegido.

Ora, nenhuma acusação formal e documentada foi feita contra ele. A justiça o ouviu uma vez, apenas como testemunha, e o padre Bergoglio nunca foi suspeito ou acusado, tendo, aliás, fornecido as provas de seu distanciamento desse assunto.

Existem, por outra parte, vários depoimentos que demonstram o quanto o padre Bergoglio agiu, naquela época, para salvar pessoas em perigo. É sabido que, depois de se tornar bispo, na elaboração da carta de perdão, d. Bergoglio lamentou as falhas da Igreja diante da ditadura.

As acusações em questão decorrem de uma leitura histórica desse período promovida há anos por meios anticlericais e que não têm razão de ser”.

Leave a Reply