OBAMACARE OU OBAMAMARE: QUEM VENCERÁ? Por JÚLIO MARQUES MOTA

Map_of_USA_with_state_names_svg
TERCEIRA PARTE
(CONTINUAÇÃO)

Será importante se o governo falhar alguns pagamentos?

EUAincumprimento - V Panico! (The Washington Post)

Provavelmente. Um fornecedor de material de defesa pode aceitar um cheque sem cobertura. Um aposentado que recebe o seu cheque da Segurança Social pode verificar o seu saldo e pode ficar menos satisfeito. E os mercados financeiros podem ser realmente implacáveis.

Muitos economistas pensam que seria desastroso se o governo falhasse um pagamento para os detentores de títulos de dívida pública. Os mercados financeiros globais estão estruturados em torno da noção de que os títulos do Tesouro americano são o activo mais seguro do mundo. Se esse pressuposto alguma vez deixar de se verificar, este facto pode acarretar fortes estragos.

Isto “poderia ser como se o mercado financeiro fosse equivalente à visão do inferno que nos é dada pelo quadro de Hieronymus Bosch “, disse-me Michael Feroli, economista-chefe do JP Morgan no início do ano.

EUAincumprimento - VIIsso soa a coisa má. Não pode o governo exactamente pagar apenas as grandes contas e deixar como atrasado as restantes?

EUAincumprimento - VIIDifícil “ensinar” truques novos aos computadores. (ALAMY)

Duvidoso. Esta ideia é conhecida como ” o estipular de prioridades “, e é uma ideia que já foi anteriormente colocada. Durante a última luta relativamente ao tecto da dívida em 2011, o senador Pat Toomey ( R-Penn. ) sugeriu que o governo se centrasse em pagar aos detentores de títulos da dívida pública, aos militares e aos aposentados e deixar em atraso os restantes credores.

O problema é que esse estipular de prioridades desta forma certeira pode ser inviável logisticamente, argumentam Shai Akabas e Brian Collins do centro político bipartidário num recente relatório. “Envolveria a classificação e a escolha de quase 100 milhões de pagamentos mensais,” dizem-nos eles. É difícil deixar de pagar ao Departamento de Educação enquanto se garante como seguro que os cheques da Segurança Social serão pagos.

Essa visão é partilhada por Mark Patterson, antigo alto quadro da direcção de pessoal no Tesouro: “O sistema de pagamento do governo dos EUA está a alastrar”, explicou. “Isso envolve várias agências. Isto envolve múltiplos sistemas de computadores em interacção uns com os outros. E todos eles são projectados para apenas uma só coisa: Para pagar todas as contas e na data estipulada. O desafio tecnológico de tentar adequar este sistema para um outro sistema seria muito difícil e eu suspeito que se fôssemos forçados a fazê-lo então os resultados obtidos estariam repletos de todos os tipos de erros.”

Agora, o Congresso poderia, na verdade, ter aprovado uma lei para se poder reconfigurar os sistemas de pagamento do Tesouro. Mas isso ainda não aconteceu, e é improvável que uma enorme reformulação dos programas possa vir a acontecer entre o dia de hoje e 18 de Outubro.

Os detentores de títulos não são pagos por um sistema separado? Será que não lhes pode ser aplicado o esquema das prioridades?

EUAincumprimento - VIIIA este cão ser-lhe-á pago pelo Tesouro Americano. Será que a cada um de nos será também pago?
 (The Independent Record, Eliza Wiley/Associated Press)

Tecnicamente isto é verdade. O sistema de computadores que trabalha com os pagamentos da dívida soberana dos Estados Unidos, Fedwire, está separado do sistema de supervisão de pagamentos das agências governamentais e de outros fornecedores. Isso levanta a questão se a Tesouraria poderia parar todos os outros pagamentos e pagar apenas aos detentores de títulos da dívida pública para evitar uma crise financeira. (Alguns observadores dos mercados calmamente suspeitam que será assim mesmo, ou seja, na verdade, será o que poderá acontecer.)

Há dois problemas aqui. Em primeiro lugar, não está claro se Tesouro tem a autoridade legal para o fazer – a agência nunca lidou com uma situação destas. “Quem diz que sabe com uma certeza absoluta que isso é legal não está a dizer a verdade”, disse-me Steve Bell do Centro de Políticas bipartidária.

Essas questões legais poderiam, em teoria, ser esclarecidas: regressando a 2011, Bill Toomey apresentou um projecto- uma lei em que se exigiria que Tesouro desse prioridade aos detentores de títulos da dívida pública, e fazê-lo seria então colocar estes credores como primeira prioridade, primeiro que todos os outros. Mas este texto nunca chegou ao Congresso.

Segundo problema: se o Tesouro só paga aos detentores de títulos da dívida pública, então estes poderiam exigir que se parassem virtualmente todos os outros pagamentos que o governo faz para assim poupar dinheiro. Pare-se de pagar à Segurança Social. Pare-se de pagar as despesas de Medicare. Isso pode evitar uma crise financeira, mas iria perturbar toda a economia dos EUA — Goldman Sachs pensa que uma recessão poderia ser muito bem o resultado da enorme queda na despesa pública.

A administração de Obama, pela sua parte, sustenta que não pode e não deve estabelecer prioridades nos seus pagamentos. “Qualquer plano para estabelecer as prioridades de alguns pagamentos sobre os outros é simplesmente o incumprimento com outro nome,” escreveu o Secretário de Estado do Tesouro na sua carta ao Congresso. “É impossível saber qual o dano que qualquer plano de prioridades teria na nossa economia e nos mercados financeiros.”

(continua)

______

Para ler a Segunda Parte deste trabalho do argonauta Júlio Marques Mota, publicada no domingo passado, dia 13, vá a:

http://aviagemdosargonautas.net/2013/10/13/obamacare-ou-obamamare-quem-vencera-por-julio-marques-mota-2/

1 Comment

Leave a Reply