DE 16 DE JANEIRO A 13 DE ABRIL – ILUSTRARTE NO MUSEU DE ELECTRICIDADE EM LISBOA por clara castilho

9349741_b7nUl

Vai decorrer a VI Bienal Internacional de Ilustração para a Infância. O Prémio ILUSTRARTE 14 foi para ilustradora alemã Johanna Benz e duas menções especiais aos trabalhos do ilustrador argentino Diego Bianki e da ilustradora polaca Urszula Palusinska.

ilustrarte

 

 Até ao final de Outubro, chegaram ao Museu da Electricidade, Lisboa, ilustrações de 72 países. O maior número de participantes teve origem em Portugal (391), Itália (309) e Espanha (241), seguindo-se Irão (139), França (121) e Polónia (83).

A ILUSTRARTE atinge assim, uma vez mais, os seus objectivos: criar um espaço de encontro e de discussão da melhor ilustração para a infância internacional, colocando Portugal na rota dos grandes eventos internacionais nesta área.

O júri (formado por Chiara Carrer (ilustradora, italiana), Carll Cneut, (ilustrador, belga), Valerio Vidali (ilustrador, italiano, vencedor da ILUSTRARTE 12) eEwa Stiasny (editora e designer, polaca), teve mais uma vez dificuldade na selecção dos premiados, “pela elevada qualidade dos trabalhos a concurso e pelo elevado número de participantes”.

Os ilustradores nacionais seleccionados (e que irão integrar a exposição da bienal, a inaugurar no dia 16 de Janeiro de 2014 no Museu da Electricidade em Lisboa) são Ana Ventura, André da Loba, Bernardo Carvalho, João Vaz de Carvalho, Marta Monteiro e Teresa Lima.

ILUSTRARTE 2014

 

Dizem os seus comissários Ju Godinho e Eduardo Filipe:

“Como tantas outras histórias, a da ILUSTRARTE, Bienal Internacional de Ilustração para a Infância, começa por uma paixão.A paixão pela arte em geral, mas em particular, a paixão pelas imagens que encontramos nos livros ditos “para a infância”. Uma paixão feita de olhar, de contemplar e da necessidade, quase compulsiva, de ver sempre mais e melhor.

Ilustrações são obras de arte com uma característica específica. São imagens que nos contam histórias. E quem não gosta de ouvir histórias? São por isso imagens que fazem apelo a sentimentos e memórias profundas, que nos remetem para o universo fantástico dos contos que nos ajudaram a ultrapassar medos, a transpor barreiras, a crescer. Por isso, contemplar ilustrações para a infância, para além da fruição meramente estética, apazigua-nos, faz-nos melhores, mais felizes.

Nesta história entram ainda convicções e objectivos: a convicção de que um bom livro ilustrado contribui para educar o olhar e para o desenvolvimento global da criança e do jovem; a determinação de criar um espaço onde, de dois em dois anos, se reúnam ilustradores de livros para a infância, originais de ilustração, editores, coleccionadores e leitores de todas as idades; e um grande objectivo, estabelecer na Europa ocidental, no Barreiro, um dos pólos de excelência da arte de ilustrar para a infância.”

Um evento para programar uma visita.

Leave a Reply