Cidade – luz, sombra e palavras – 5 – Colónia – fotografias por Fábio Roque

Imagem1

Imagem3

Colónia (Köln), é a maior cidade da Renânia e um dos mais importantes portos fluviais alemães. Na fotografia de Fábio Roque, podemos ver ao fundo os pináculos da catedral gótica, ex-libris da cidade, erguida no local de um templo romano do século IV, começou a ser construída em 1248 e foi concluída mais de seis séculos depois, em 1880. Durante a Segunda Guerra Mundial, quando os bombardeamentos aliados destruíram cerca de 90% da cidade, a catedral foi o único monumento que não foi afectado. No interior, segundo a tradição, estão guardados num relicário de ouro os restos dos Três Reis Magos – Baltazar, Melchior e Gaspar, . A grande referência literária de Colónia é Heinrich Böll, Prémio Nobel da Literatura em 1972. No entanto, recorremos ao escritor brasileiro  Affonso Romano de Sant’Anna, autor do poema A Catedral de Colônia, do qual transcrevemos dois excertos:

A Catedral de Colônia

é uma escura montanha

de pedra, palavra e espanto

numa aguda arquitetura.

A Catedral de Colônia

é um gótico cipreste,

um cone de feno negro,

um monte de trigo em prece.

A Catedral de Colônia

é a cachoeira de rezas,

o evangelho de pedras

e a clausura das quedas

[…]

A Catedral de Colônia

é um caldeirão de pecados,

um osso no meu pescoço,

a minha fome na mesa,

o meu remorso em fervura.

A Catedral de Colônia

é um buraco pelo avesso,

o ex-voto pela cura,

uma pedra de tropeço.

1 Comment

Leave a Reply