Revista da Semana por Luís Rocha

revista semana

REVISTA DA SEMANA

De 15/02 a 21/02/2015

Como era de prever, pelo que tinha ficado em suspenso da semana anterior, os acontecimentos de maior relevância na comunicação social foram sobre divida da Grécia e o conflito (guerra) na Ucrânia que, em pleno período do “acordo” de tréguas, provocou cerca de 200 mortos.

Desde o início do conflito armado, em Abril de 2014, até 9 de Fevereiro de 2015 provocou 5617 mortos e 13400 feridos.

A Europa do Séc. XXI (que inclui a Ucrânia) ouve as notícias e assiste à situação de braços cruzados, como aconteceu no século XX na 1ª e 2ª guerra mundial. Quem tem o poder na Europa faz reuniões a que chamam “negociações”, os EUA dizem estar atentos e prontos para ajudar (tal como no Século XX) e entretanto vão-se vendendo armas, fazendo jogos de interesse geopolítico e económico, enquanto o “zé-povinho da Ucrânia vai morrendo” e o “zé-povinho da Europa vai assistindo”.

Quanto à Grécia “o poder” concedeu-lhe um período de 4 meses de amnistia. O Jornalista Paulo Ferreira, em artigo publicado no Observador com o título: “A Grécia cedeu. A zona euro ganhou” comenta, entre outras, as seguintes situações:

“O acordo alcançado não resolve, nem de perto nem de longe, a questão grega. Foi apenas um primeiro “round”, pois a extensão do programa grego limita-se a comprar tempo até ao final de Junho.

Yanis Varoufakis fez um bom resumo: “conseguimos combinar a lógica com a ideologia”. E como não podia deixar de ser, a ideologia cedeu à lógica, porque quando uma matéria rígida e outra flexível têm de combinar-se é esta que se molda àquela e não o contrário. A lógica de funcionamento da UE, dos resgates financeiros e da honra dos compromissos assumidos imperou sobre a ideologia e as promessas internas do novo Governo grego.”

“São demasiadas as questões que estão em aberto e que começarão a ser respondidas nas próximas semanas. Agora já sem o sufoco do tempo que estava, perigosamente, a esgotar-se.

Este sim, será o embate importante. Se o Syriza representa uma alternativa viável e credível será nessa altura que terá de o demonstrar. Essa será a hora da verdade do Governo grego.

O que se passou nas últimas semanas foi uma delimitação de terreno, a marcação de linhas vermelhas, a experimentação de tácticas que possam servir a estratégia, o processo de iniciação do “new kid on the block” para o confronto político e ideológico que vai marcar a Europa nos próximos tempos.”

Mais noticias no Tema: POLITICA

SUMÁRIO DOS TEMAS PUBLICADOS

POLITICA

– Ucrânia

– Grécia

– Portugal

ECONOMIA E FINANÇAS

– HSBC pede desculpas em jornais britânicos por causa do ‘SwissLeaks”

– OPA do La Caixa ao BPI gera tensão com Isabel dos Santos

SOCIEDADE

– Parlamento aprova Eusébio no Panteão por unanimidade

– Como evitar uma penhora bancária

CULTURA

– Textos em mirandês nas redes sociais para assinalar Dia da Língua Materna

– Quem foi Charles Darwin?

– Livros

– Discos

– Cinema

AMBIENTE

– Um planeta plastificado

SÁUDE

– O negócio escondido do Serviço de Urgências no sistema nacional de Saúde

– Doença coronária continua a ceifar vidas

CIÊNCIAS E TECNOLOGIA

Chromecast: dos dispositivos móveis para a TV

 xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

AS NOTÍCIAS

POLITICA

– Ucrânia

– Ucrânia. Um ano de sangue

Há um ano, Portugal acordava com notícias de dezenas de mortos em Kiev, na Ucrânia, resultantes de confrontos entre manifestantes e forças policiais.

Na simbólica praça Maidan, o rastilho da violência tornava-se imparável, depois de meses de manifestações pró-europeias. Seguiram-se dias turbulentos, acompanhados pelo enviado da Renascença Daniel Rosário, que acabariam por desaguar na anexação da Crimeia pela Rússia e num escalar dos confrontos que ainda não terminou, deixando mais de 5300 mortos

http://vmais.rr.sapo.pt/default.aspx?fil=880170

Desde Março, o conflito no Leste da Ucrânia já fez mais de 5700 mortos, de acordo com dados da ONU – um balanço que a própria organização considera conservador, uma vez que o verdadeiro número de vítimas será bastante mais elevado.

VITIMAS UCRANIA 2015_02_09

– Área controlada pelos separatistas pró-Rússia

ANA FIDALGO e JOSÉ ALVES

OCUPAÇÃO UCRANIA 2015_02_19

 

– Estados Unidos e Reino Unido analisam mais sanções contra Rússia – John Kerry

Lusa –  Sábado, 21 de Fevereiro de 2015

Londres, 21 fev (Lusa) — Os Estados Unidos da América e o Reino Unido estão a analisar a possibilidade de “sanções adicionais” contra a Rússia, cujo comportamento na Ucrânia é considerado “extremamente cobarde”, anunciou hoje em Londres o secretário de Estado norte-americano, John Kerry.

Ler mais em:

http://visao.sapo.pt/ucrania-estados-unidos-e-reino-unido-analisam-mais-sancoes-contra-russia-john-kerry=f810947#ixzz3SOpZMWeX

– Para que servem os acordos de cessar de fogo?

José Milhazes  18/2/2015

A verdade é que Moscovo ainda não cumpriu o seu programa máximo, o controlo da Ucrânia. Uma crise política no país vizinho poderá ser uma boa ajuda para o Kremlin, a derrota de Debaltsevo o seu início

Debaltsevo, uma localidade do Leste da Ucrânia até há pouco tempo desconhecida, vai entrar na história como mais uma prova de que os acordos de paz, mesmo que assinados na velha Europa, com grandes tradições democráticas, para nada servem face à força militar e que o Kremlin só parará quando tiver cumprido o seu programa máximo: o controlo da Ucrânia.

Uma coisa é certa: o conflito na Ucrânia está longe do fim, sendo difícil adivinhar de que forma se irá desenvolver.

Ler mais em:

http://observador.pt/opiniao/para-que-servem-os-acordos-de-cessar-de-fogo/

– Um ano depois, Ucrânia e Rússia combatem também pela interpretação da guerra

JOÃO RUELA RIBEIRO 21/02/2015

Aniversário da queda de Ianukovich e da revolta da Maidan é pretexto para alimentar as visões divergentes dos acontecimentos do último ano. Combates em Debaltseve fizeram 179 mortos no lado ucraniano, segundo novo balanço oficial.

Foto de SERGEI KARPUKHIN / REUTERS

MANIFESTAÇÃO UCRANIA 2015_02_21

O primeiro aniversário dos acontecimentos em Kiev que levaram à queda do ex-Presidente, Viktor Ianukovich, serve de pano de fundo para o confronto entre a Ucrânia saída da revolução da “Euromaidan” e a Rússia “Anti-Maidan” que condena o “golpe” da Praça da Independência.

Milhares de pessoas marcharam pelas ruas de Moscovo neste sábado, numa manifestação convocada para condenar aquilo que consideram ter sido um “golpe de Estado” no país vizinho. “O exemplo da Ucrânia ensinou-nos muito, e não permitiremos uma Maidan no nosso país”, disse à AFP um dos organizadores. Em alguns cartazes podiam ler-se frases como “Putinismo para sempre” ou “Maidan é uma doença, vamos tratá-la”.

Ler mais em:

http://www.publico.pt/n1686868

 

– Grécia

– Prokopis Pavlopoulos eleito Presidente da Grécia

18/2/2015

O social-democrata e ex-ministro do Interior foi eleito, esta quarta-feira, como o novo Presidente grego. Pavlopoulos foi uma escolha de Tsipras para reconciliar o Syriza com a direita.

Fumo branco em Atenas. O ex-ministro do Interior e membro do partido da Nova Democracia, Prokopis Pavlopoulos, foi, esta quarta-feira, eleito pelo Parlamento grego como o novo Presidente da República, sucedendo assim a Karolos Papaoulias.

O social-democrata conseguiu a aprovação de 233 dos 300 deputados do Parlamento, provando que a decisão de Tsipras foi uma escolha acertada.

Ler mais em:

http://observador.pt/2015/02/18/prokopis-pavlopoulos-eleito-presidente-da-grecia/

 

– Grécia diz que acordo “cancela compromissos” de austeridade

Primeiro-ministro Alexis Tsipras avisa os gregos que as dificuldades são reais e ainda não desapareceram. 21-02-2015

O acordo alcançado com os parceiros europeus anula as medidas de austeridade do plano de resgate da troika, afirmou este sábado o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras.

“O acordo de sexta-feira com o Eurogrupo cancela os compromissos dos governos anteriores de cortes nos salários e pensões, despedimentos na função pública, subidas do IVA da alimentação e dos medicamentos”, disse  o chefe do Governo de Atenas, numa declaração televisiva ao país.

Para Alexis Tsipras, a extensão dos empréstimos europeus por quatro meses representa “um passo decisivo para deixar a austeridade, os resgates e a troika”.

“Ganhámos a batalha, mas não a guerra. As dificuldades, as reais dificuldades ainda estão à nossa frente”, advertiu o primeiro-ministro da Grécia.

A Grécia e o Eurogrupo chegaram, na sexta-feira, a um acordo para prolongar o financiamento ao país por mais quatro meses, depois de duras e prolongadas negociações.

O entendimento entre Atenas e os parceiros europeus tem cinco pontos. Desde logo, a Grécia evita tomar medidas unilaterais que ponham em causa a estabilidade financeira e o equilíbrio orçamental e o crescimento económico.

– Acordo? Onde houve fumo branco e onde houve fumo cinzento

Grécia cedeu e aceitou dizer as três frases “curtas e compreensíveis” que a Alemanha queria. Do lado grego, poderá ter-se conseguido uma renegociação das metas de superávit orçamental.

AFP/Getty Images

Os ministros das Finanças da zona euro chegaram a um acordo que “serviu para estabilizar a situação” e para “começar a reconstruir a confiança” entre a Grécia e os seus parceiros. Este foi o retrato feito por Yanis Varoufakis, o ministro grego, do “fumo branco” que saiu sexta-feira de Bruxelas. À terceira tentativa, esta reunião produziu, no final, um comunicado conjunto. Um documento que estende por quatro meses (não seis, como se previa) o atual programa, como vincou Jeroen Dijsselbloem, o presidente do Eurogrupo. Mas é cedo para dizer que a situação está resolvida, já que o Governo grego terá cerca de 72 horas para desenhar um conjunto de medidas que terão de ser aprovadas pelas autoridades a quem, agora, deixou de se chamar troika. No final, a Grécia cedeu a todas as pretensões da Alemanha mas arrancou, em troca, uma declaração do presidente do Eurogrupo de que as políticas “não devem colocar em risco a recuperação económica“.

 

Ler mais em:

http://observador.pt/2015/02/20/acordo-onde-houve-fumo-branco-e-onde-houve-fumo-cinzento/

 

– Os cinco pontos do acordo entre Grécia e instituições europeias

A Grécia e o Eurogrupo chegaram esta sexta-feira a acordo para prolongar o financiamento ao país por mais quatro meses.

Os cinco pontos do acordo entre Grécia e as instituições europeias:

  1. A Grécia evita tomar medidas unilaterais que ponham em causa a estabilidade financeira e o equilíbrio orçamental e o crescimento económico
  2. Compromisso com um processo de reformas estruturais.
  3. Compromisso de assegurar os pagamentos da dívida aos credores.
  4. Do lado das metas orçamentais, o Governo grego compromete-se a manter o excedente primário – ou seja a despesa sem juros da dívida – este é um ponto importante: Atenas quer um excedente de 1,5%. O actual programa tem uma meta de 4,5% para garantir a sustentabilidade da dívida.
  5. Há uma alteração de linguagem e de instrumentos para atingir os objectivos para este ano. Será tido em linha de conta a evolução da economia (esta era uma das exigências da Grécia).

– Grécia e Eurogrupo chegam a acordo para extensão de quatro meses nos empréstimos

Grécia ainda tem de apresentar medidas até segunda-feira. Meios de comunicação social gregos dizem que Portugal e Espanha tentaram bloquear acordo.

SÉRGIO ANÍBAL e MIGUEL CASTRO MENDES (Bruxelas) 20/02/2015

ACORDO EUROGRUPO COM GRECIA 2015_02_20

À terceira reunião foi de vez e os 19 ministros das Finanças da zona euro conseguiram produzir um comunicado final conjunto com um acordo para a extensão dos empréstimos à Grécia.

O anúncio foi feito nesta sexta-feira à noite pelo presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem: a Grécia fica com mais quatro meses de financiamento assegurado, adiando para Julho um novo processo negocial que permita um acordo com os parceiros europeus de mais longa duração.

Ler mais em:

http://www.publico.pt/n1686832

– Portugal

– Juncker. “Pecámos contra a dignidade de Portugal”

 COMISSÃO EUROPEIA 19/2/2015 Juncker. “Pecámos contra a dignidade de Portugal”

Presidente da Comissão Europeia admitiu que a troika não tem legitimidade democrática e criticou a postura da anterior comissão, liderada por Durão Barroso, quanto à questão grega. Jean-Claude Juncker disse que a troika não tem legitimidade democrática

AFP/Getty Images

Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia, acusou a troika de beliscar a dignidade dos portugueses e acusou a anterior Comissão Europeia, liderada por Durão Barroso, de confiar “cegamente” nela, conta a TSF, citando a agência EFE.

“Pecámos contra a dignidade dos cidadãos da Grécia, Portugal e, muitas vezes, da Irlanda também”, começou por dizer o atual presidente da Comissão Europeia. O próprio considerou que, por ter presidido ao Eurogrupo recentemente, essa declaração até pode parecer “estúpida”. O luxemburguês não quis comentar a atual situação da Grécia e preferiu dizer que as instituições europeias têm de “aprender as lições do passado” e “não repetir os mesmos erros”.

Ler mais em:

http://observador.pt/2015/02/19/juncker-pecamos-contra-dignidade-de-portugal/

 

-“Portugal está neste momento numa situação patética”

Comentário de Constança Cunha e Sá na TVI24 sobre o acordo que a Grécia alcançou no Eurogrupo Por: Redação / AR 20 de Fevereiro

Constança Cunha e Sá considerou, esta sexta-feira, que a dignidade de Portugal foi seriamente posta em causa pelo Governo português nas negociações da Europa com a Grécia. No dia em que a Grécia conseguiu, no Eurogrupo, um acordo para o prolongamento da assistência ao país por mais quatro meses, a comentadora disse na TVI24 que esse facto coloca Portugal numa «situação patética». Constança Cunha e Sá criticou a postura do Governo português por ter subscrito a posição duríssima do ministro alemão das Finanças, quando agora até a própria chanceler alemã Angela Merkel recuou.

«Nos últimos dias, a dignidade do país foi posta em causa porque o número a que se prestou a ministra portuguesa das Finanças ao lado do ministro das Finanças alemão a fazer aquele número amestrado, por assim dizer, a mostrar que em Portugal nós eramos o grande trunfo da Alemanha e que, no fundo, erámos uma espécie de marionete e uma espécie de exemplo que eles [os alemães] usavam para provar que a austeridade funcionava, é um número lamentável», criticou a comentadora.

Ler mais em:

http://www.tvi24.iol.pt/opiniao/constanca-cunha-e-sa/portugal-esta-neste-momento-numa-situacao-patetica

– Maria José Morgado sobre o caso Sócrates: “As pessoas não estão loucas”

Para a diretora do Departamento de Investigação e Ação Penal, nas crises os casos de corrupção vêm ao de cima como o lodo. Sobre a prisão de Sócrates disse apenas que “as pessoas não estão loucas”.

Maria José Morgado acabou por comentar a detenção do ex-primeiro-ministro

Na semana em que o pacote de leis anti-corrupção deu entrada na Assembleia da República e aguarda discussão, e a duas semanas da discussão da lei do enriquecimento ilícito, Maria José Morgado admite que as leis dão jeito, mas do que os magistrados precisam é de ferramentas de trabalho que facilitem detetar a criminalidade económica e financeira, segui-la e confiscar os lucros ilícitos. Na entrevista que deu à RTP Informação, esta quarta-feira à noite, a diretora do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) recusou sempre comentar casos concretos. Mas, questionada sobre a decisão de prender o ex-primeiro-ministro José Sócrates, comentou que “as pessoas não estão loucas”.

Ler mais em

http://observador.pt/2015/02/19/maria-jose-morgado-sobre-o-caso-socrates-pessoas-nao-estao-loucas/

 

ECONOMIA E FINANÇAS

– HSBC pede desculpas em jornais britânicos por causa do ‘SwissLeaks”

LUSA15 de Fevereiro de 2015

O gigante bancário HSBC colocou anúncios de página inteira em jornais britânicos de hoje para se desculpar sobre alegações de que ajudou clientes na Suíça, através do seu ‘private bank’, a fugir ao fisco em milhões de euros.

HSBC 2015_02_15

O anúncio, colocado no Sunday Times, Sunday Telegraph, Mail e Sun, republica uma carta dirigida pelo presidente executivo Stuart Gulliver para os clientes do banco e funcionários na sexta-feira, no qual insiste que o banco suíço tinha sido “completamente reorganizado”.

“O foco das notícias tem sido em eventos históricos e padrões que não operamos hoje”, escreve Gulliver, acrescentando que o HSBC não tem “absolutamente nenhum desejo de fazer negócios com clientes que praticam evasão fiscal”.

………………………

Das 778 contas bancárias, 531 foram abertas entre 1970 e 2006, e dos 611 clientes com ligações a Portugal, 36% tem passaporte português, indicam as informações divulgadas pelo ICIJ.

Ler mais em:

http://noticias.sapo.pt/economia/artigo/hsbc-pede-desculpas-em-jornais-b_5939.html

– OPA do La Caixa ao BPI gera tensão com Isabel dos Santos

A empresária angolana, que é o segundo maior accionista do BPI, tem permanecido num silêncio cauteloso desde que o grupo espanhol fez a sua investida para assegurar o controlo efectivo do banco.

CRISTINA FERREIRA 20/02/2015

Isabel dos Santos tem 19% do BPI NUNO FERREIRA SANTOS

opa isabel dos santos BPI 2015_02_21

Três dias depois da espanhola CaixaBank, dominada pela Fundação La Caixa, ter formalizado a Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre a maioria do capital do BPI, onde já possui 44%, o segundo maior accionista continua num silêncio cauteloso que revela um quadro de desconforto. O que revela um dado: a OPA só agora começou.

E enquanto Isabel dos Santos, com poder de arbitragem na operação,  não tornar pública a sua posição sobre a oferta do maior accionista do BPI, decorrem nos bastidores negociações para desbloquear o impasse gerado pela iniciativa espanhola. Uma das hipóteses é a entrega do domínio do Banco de Fomento de Angola (BFA), controlado pelo BPI, à empresária angolana. Isabel dos Santos já é accionista do banco africano de forma indirecta, através dos 25% que detém na Unitel (dona de 49% do BFA).

Ler mais em:

http://www.publico.pt/n1686709

SOCIEDADE

– Parlamento aprova Eusébio no Panteão por unanimidade

Está prevista a constituição de «um grupo de trabalho, composto por representantes de cada grupo parlamentar»

Por: Redação / CP/AM    |   20 de Fevereiro às 12:35

Os deputados de todos os grupos parlamentares aprovaram por unanimidade, esta sexta-feira, o projeto de resolução que concede honras de Panteão Nacional aos restos mortais de Eusébio.

«Conceder honras de Panteão Nacional aos restos mortais de Eusébio da Silva Ferreira, homenageando o símbolo nacional, o homem solidário o futebolista e o desportista excecional, evocando o seu estatuto de verdadeiro marco na divulgação e na globalização da imagem e da importância de Portugal no Mundo», lê-se no documento.

Ler mais em:

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/20-02-2015/parlamento-aprova-eusebio-no-panteao-por-unanimidade

 

– Como evitar uma penhora bancária

FINANÇAS // DINHEIRO E CARREIRA

Neste artigo queremos falar-lhe de estratégias para evitar as penhoras bancárias. Será que é possível? O Dr. Finanças tem uma palavra a dizer sobre isso!

Recentemente falámos do aumento das penhoras, tendo abordado apenas as penhoras da Segurança Social. No entanto, o crescente incumprimento de contratos de crédito por parte das famílias portuguesas tem feito disparar as penhoras e as insolvências – por vezes o último caminho ao dispor.

Neste artigo queremos falar-lhe de estratégias para evitar as penhoras bancárias. Será que é possível? O Dr. Finanças tem uma palavra a dizer sobre isso!

Postura permanente de corte de custos:

Se está à beira de uma penhora será certamente porque tem um desequilíbrio no seu orçamento familiar. Possivelmente estará pressionado pela redução do seu rendimento. Ou será provável que esteja a sofrer do aumento dos seus custos. O fundamental, em qualquer dos casos, será manter uma postura permanente de controlo de custos. Saber ao certo

Ler mais em:

http://lifestyle.sapo.pt/vida-e-carreira/dinheiro-e-carreira/artigos/como-evitar-uma-penhora-bancaria

CULTURA

– Textos em mirandês nas redes sociais para assinalar Dia da Língua Materna

A Câmara de Miranda do Douro assinala no sábado o Dia Internacional da Língua Materna com a publicação, nas redes socais, de textos de autores em língua mirandesa, disse hoje à Lusa fonte da autarquia.

“Reconhecendo que a Língua Mirandesa é o mais alto valor cultural da Terra de Miranda e língua materna da maior parte dos mirandeses, o município de Miranda do Douro assinala a data, publicando nas redes sociais excertos de alguns dos textos mais reconhecidos de autores mirandeses “, explicou Alfredo Cameirão, responsável pelo gabinete municipal de divulgação do mirandês.

O primeiro texto escrito em língua mirandesa é datado de 1884 sendo da autoria do filólogo José Leite de Vasconcelos.

 

Ler mais em:

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=760866

– Quem foi Charles Darwin?

Há 206 anos nascia aquele que se viria a tornar um dos cientistas mais influentes de sempre. Cerca de 50 anos depois publicava uma das suas obras mais polémicas

– Livros

CRÍTICA ISABEL LUCAS 20/02/2015  Crónica de uma viagem insólita

Luigi Pirandello estreou mundialmente em Portugal uma peça sua e esteve em Lisboa para assistir à encenação de Amélia Rey Colaço. A viagem do dramaturgo italiano e o retrato de um país que se ia fechando à novidade num texto delicioso

Livros Com um Sonho na Bagagem – Uma Viagem de Pirandello a Portugal

Livro Cronicas de uma vida 2015_02_21

Quando Pirandello veio a Portugal, num verão à beira da mais longa ditadura da Europa, para apresentar um dos seus inéditos…

Em 1931, Luigi Pirandello estreou uma peça de teatro em Portugal. Não foi mais uma reposição, mas sim a primeira vez que o mundo assistiu a Sogno (ma forse no), uma encenação de Amélia Rey Colaço no Teatro Nacional Almeida Garret onde esteve presente o escritor e dramaturgo italiano a quem a Academia Sueca viria a entregar o Nobel da Literatura em 1934. Então com 64 anos, Pirandello era um dos mais famosos e conceituados autores de teatro.

Nos seus trabalhos desafiava e reinterpretava conceitos como o de verdade, real e ilusão, sempre com uma dose de ironia. Sobre a arte deste siciliano nascido em 1967, o português José Régio disse “assimilar as seduções” da futilidade e fantasia com a “seriedade do comediógrafo”. A ironia estava em cada palavra escolhida para ter esse efeito de desconcerto ao mesmo tempo que ia colocando interrogações essenciais e desenvolvia a ideia de que sonho era capaz de produzir realidade.

Ler mais em:

http://www.publico.pt/n1686588

– O Miniaturista

Presença edita livro sensação da Feira de Londres

 

A obra mais disputada na Feira de Londres 2013, bestseller do New York Times e do Sunday Times e um dos livros do ano de 2014 segundo a Waterstones, a Presença edita entre nós «O Miniaturista», de Jessie Burton, que recebeu o Specsavers National Book Award Best New Writer of the Year.

«Uma leitura fabulosa e intensa que agradará aos fãs de “Rapariga com Brinco de Pérola” e de “O Pintassilgo”. Jessie Burton é uma voz nova, genuína, com uma abordagem profunda às questões do sexo, raciais e de classe social… E cria grandes personagens femininas, complexas e magníficas», escreveu o The Observer.

 

Ler mais em:

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=760932

 

– Angústia e exclusão

CRÍTICA de JOSÉ RIÇO DIREITINHO 20/02/2015

Retratos de personagens em luta contra um destino adverso elegantemente escritos por um dos maiores contistas americanos do século XX.

Bernard Malamud, um dos grandes autores norte-americanos da segunda metade do século XX

Livros Angustia e exclusão 2015_02_21

Bernard Malamud (1914-1986) – um dos grandes autores norte-americanos da segunda metade do século XX (elogiado por Flannery O’Connor e, como contista, comparado a Saul Bellow e a Philip Roth na década de 1980) – filho de judeus fugidos da Rússia czarista, cresceu num bairro pobre de Nova Iorque durante os anos negros da Depressão, facto que marcou profundamente o imaginário da sua obra literária (sete romances e várias colectâneas de contos), sobretudo ao nível das personagens e dos cenários esconsos em que se movem. O seu realismo urbano cheio de vigor, com uma percepção cirúrgica dos dilemas morais, explora de maneira enganadoramente simples questões e temas centrais da condição judaica norte-americana.

Ler mais em:

http://www.publico.pt/n1686587

– As raízes do céu

Sextante edita o primeiro Prémio Goncourt de Romain Gary

«É um livro que fala de resistência e de humanidade, de crença no homem, de desespero, de solidão, da África e do olhar do Ocidente sobre ela nos anos 50, de escolhas diferentes, de política, de fé, de Deus», escreveu o Webiblio sobre «As raízes do céu», o primeiro Prémio Goncourt de Romain Gary, editado pela Sextante, «um livro que tem como ponto de partida a aventura de Morel, um francês que vive na África Equatorial Francesa e pretende lutar contra o massacre de elefantes para o tráfico do marfim». Myriam Anissimov, biógrafa de Gary, vai participar no Festival Judaico, que tem lugar no Cinema São Jorge.

No dia 4 de março, às 18h30, apresentará o livro e o seu autor, em conjunto com o escritor e crítico literário Pedro Mexia.

 

Ler mais em:

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=760925

– Discos

Uma última obra-prima

Physical Graffiti é um best-of de canções inéditas.

Música Physical Graffiti

CRÍTICA de MÁRIO LOPES 20/02/2015

Discos Uma ultima obra prima 2015_02_21

É sempre curioso o que os anos impõe à nossa leitura da história. Vejamos o caso de Physical Graffiti, o sexto álbum dos Led Zeppelin, usando para tal a crítica ao mesmo escrito por Jim Miller e publicado na Rolling Stone em Março de 1975. Na crítica, o elogio à banda vinha, como habitualmente, acompanhada de alguns “mas” (exemplo: por melhor que fosse o novo álbum, era “apenas” um disco hard-rock e não provocaria qualquer movimentação das placas tectónicas da música popular urbana).

Nela, também encontrávamos pormenores que são curiosos vistos à distância, quando a passagem do tempo já impõs um cânone que, no imediato, não se consegue vislumbrar: em 1975, o crítico da Rolling Stone considerou que In my time of dying e Kashmir “sucumbem à monotonia” – ora, In my time of dyingtornar-se-ia um clássico absoluto das actuações ao vivo e Kashmir, o colosso de batida marcial e orquestração como ponte para o Oriente, uma das criações mais celebradas dos Zeppelin.

Ler mais em:

http://www.publico.pt/n1686661

– Cinema

– Boyhood Momentos de Uma Vida

São imagens (quase) reais. Foram captadas ao longo de 12 anos, anos esses correspondentes aos da vida de um rapaz. Num dos projectos cinematográficos mais ambiciosos, raros e aguardados de sempre, segue-se em “tempo real” o crescimento de Mason (Ellar Coltrane). Com seis anos no início do filme, é e será um miúdo como tantos outros. Filho de pais divorciados, vive com a mãe (Patricia Arquette) e a irmã mais velha (Lorelei Linklater, filha do realizador, Richard Linklater). O pai (Ethan Hawke), só vê aos fins-de-semana e nas férias.

Ler mais e ver trailer em:

http://cinecartaz.publico.pt/Filme/340699_boyhood-momentos-de-uma-vida

AMBIENTE

– Um planeta plastificado

Ao pagarmos, desde domingo, pelos sacos que antes eram oferecidos, diminui-se o seu uso descartável e ajuda-se a acabar com alguns problemas dos oceanos. CONHEÇA AS ALTERNATIVAS, VEJA O EXEMPLO DOS OUTROS E APRENDA 5 GESTOS QUE PODEM FAZER A DIFERENÇA

Segunda feira, 16 de Fevereiro de 2015 Visão Verde

O PLASTICO NO MUNDO 2015_02_15

O PLASTICO NO MUNDO ALTERNATIVAS 2015_02_15

Por cada dia que passa, há um português a usar um ou dois sacos de plástico. Não passará nem meia hora até irem para o lixo. E só um quarto será reciclado. Os restantes, provavelmente, cairão nos cursos de água e desaguarão no mar.

A sua degradação fará com que se decomponham em pedaços mínimos, com menos de 5 milímetros. Os microplásticos acabarão por ser ingeridos por pequenos peixes e, em menos de nada, entrarão na cadeia alimentar. Da próxima vez que (ab)usar de um saco de plástico, é melhor pensar que ele, ou uma microparte dele, pode acabar no seu estômago.

Ler mais em:

http://visao.sapo.pt/um-planeta-plastificado=f810220#ixzz3SOkGk4wt

SÁUDE

– O negócio escondido do Serviço de Urgências no sistema nacional de Saúde

Os “médicos a dias” custam ao Serviço Nacional de Saúde mais de 70 milhões de euros por ano. Saiba quem anda a ganhar dinheiro com a contratação de tarefeiros

Emília Caetano, Francisco Galope e Isabel Nery (artigo publicado na VISÃO 1145 de 12 de fevereiro) Sábado, 21 de Fevereiro de 2015

Luís Barra

É a lei da oferta e da procura. E chegou à saúde dos portugueses. Se há muita escassez, aumenta o preço. Se há fartura, baixa. Se o pagamento não é interessante e os locais problemáticos para trabalhar, não há quem os queira. Novos ventos de gestão como estes causaram a rutura de vários serviços no final do ano passado, com esperas de mais de 20 horas nalgumas urgências.

A VISÃO falou com médicos, enfermeiros, administradores e sindicatos. Todos garantem que esta forma de contratação não se traduz em poupança e que os utentes ficariam melhor servidos com equipas dos quadros dos hospitais.

Embora se pague cada vez menos aos profissionais de saúde, o negócio vale milhões e fez crescer o número de empresas de prestação de serviços médicos. Pode o Serviço Nacional de Saúde (SNS) continuar a funcionar assim?

Ler mais em:

http://visao.sapo.pt/o-negocio-escondido-das-urgencias=f810817#ixzz3SOi2YRlz

– Doença coronária continua a ceifar vidas

PREVENIR // SAÚDE E MEDICINA

As doenças cardiovasculares são responsáveis por cerca de 40% das mortes em Portugal. Evite os maus hábitos que podem aumentar o risco de vir a sofrer deste tipo de patologias

Não fumar, manter uma alimentação adequada e fazer exercício são as bases da prevenção das doenças cardiovasculares. O hábito tabágico tem aumentado entre a população jovem, a vida sedentária é cada vez mais comum e a obesidade está a aumentar rapidamente, pelo que as mudanças individuais nestas rotinas podem diminuir as doenças cardiovasculares. Em Portugal,  no início da década de 2000, números oficiais confirmavam que estas eram a causa de cerca de 40% dos óbitos em Portugal, uma situação que se mantém, apesar dos avisos constantes de médicos e especialistas.

Estas são as 14 regras que deve seguir para reduzir o perigo de enfarte:

Ler mais em:

http://lifestyle.sapo.pt/saude/saude-e-medicina/artigos/doenca-coronaria

CIÊNCIAS E TECNOLOGIA

– Chromecast: dos dispositivos móveis para a TV

 Prático, fácil de instalar, barato. O Chromecast permite passar para o ecrã da televisão o que se está a ver no smartphone, tablet ou PC, através da app do YouTube ou do Google Chrome, por exemplo

 

 

Leave a Reply