PROJECTO “OLHOS D’ÁGUA”, DE SEBASTIÃO SALGADO NO VALE DO RIO DOCE, BRASIL por clara castilho

A propósito da estreia do filme “O Sal da Terra”, falemos de um dos projectos do fotógrafo e ambientalista Sebastião Salgado. O Projecto “Olhos d’Água”  que pretende recuperar as nascentes do Vale do Rio Doce, em  sete municípios de Minas e do Espírito Santo, banhados pelo rio.  Isto porque, ao longo dos anos, em consequência da actividade siderúrgica e agropecuária, a região tem sofrido perdas ambientais incalculáveis, enfrenta a pior seca da história.

Fotos comprovam a diferença entre dezasseis anos.

Propriedade sua, a fazenda em Aymorés, Minas Gerais, é o exemplo da transformação possível. Ali nasceu Sebastião Salgado, onde conviveu com jacarés ,onças, naquilo que considera “ uma vida de sonho”.

Ao voltar de muitas voltas pelo mundo não gostou do que viu….Lembra os quatro metros de profundidade que o Rio Doce tinha, comparado com o facto de hoje se atravessar o rio a pé. Vai daí, conjuntamente com sua esposa, Lélia Salgado, resolveram reflorestar a fazenda.

Para o fazer, tiveram que produzir mudas, nativas da Mata Atlântica. Com o passar do tempo, ao crescerem as árvores, começou a voltar a água! Nascentes, antes secas, renasceram.

ANTES-DEPOIS-FAZENDA Bulcão
Se tal acontecia ali, também poderia acontecer noutros locais. E assim surgiu o Instituto Terra.

Podem contar-se mil e duzentas nascentes que estão protegidas. Mas a meta é recuperar todas as 370 mil que compõem a bacia do Rio Doce, num trabalho previsto para 20 ou 30 anos.

Sebastião Salgado considera que este é “um problema de todos, de governo de empresas e dos cidadãos, é um problema nosso”,

O projecto “Olhos D’Água” é considerado pela ONU como um dos 70 melhores do mundo de recuperação e conservação de recursos hídricos.

O Instituto Terra conta com recursos vindos de empresas, alguns órgão públicos e investidores individuais (http://www.institutoterra.org/).

 

 

 

1 Comment

Leave a Reply