EDITORIAL – EM LISBOA PENSAR A PAZ. É POSSÍVEL?

Lisboa hoje é a capital da paz, pela mão da Confederação Portuguesa do logo editorialYoga. É a  primeira comemoração do Dia Internacional do Ioga, reconhecido  pela ONU em Dezembro de 2014. Junta líderes de todas as religiões, mestres de várias linhagens de ioga, praticantes da disciplina de todos os graus de conhecimento e profundidade.

Este dia segue-se ao Dia Mundial do Refugiado em que se assinalou a força e a resiliência de mais de 50 milhões de pessoas ao redor do mundo forçadas a fugir das suas casas por causa da guerra ou de abusos dos direitos humanos. Este ano, num cenário de múltiplos conflitos, com um número crescente de pessoas forçadas a deslocarem-se e uma crescente onda de intolerância e xenofobia em muitas partes do mundo.

O presidente da Confederação Portuguesa do Yoga, Jorge Veiga e Castro desejaria que fosse o Primeiro Dia Global da Humanidade: “Um dia sem derramamento de sangue de  nenhuma espécie em todo o planeta, em que a humanidade se una pelo respeito da diversidade étnica e cultural e pela tolerância religiosa” (entrevista ao Público).

Como saberemos conciliar as duas coisas?

Leave a Reply