No Palácio Foz dia 9 de Novembro 2015 às 18:00 Concerto com Caravela Quinteto de Metais

No Palácio Foz – Sala dos Espelhos – dia 9 de Novembro às 18:00

Concerto com Caravela Quinteto de Metais

425.original

Caravela Quinteto de Metais

Jorge Pereira , trompete
Ricardo Vitorino, trompete
Ricardo Conde, trompa
Pedro Silva, trombone
Elmano Pereira, tuba

Jorge Pereira, trompetista, nasceu a 5 de Fevereiro de 1990. Iniciou os seus estudos musicais no CCM em Famalicão, aos dez anos de idade, com o professor Vasco Faria. Em 2001 ingressou no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga na classe do professor António Silva, terminando em 2009, sendo-lhe atribuído o Prémio de Mérito Artístico. No mesmo ano interpretou a solo o Concerto de Arutunian com a Orquestra do Norte e ganhou o segundo Prémio-nível Sénior no Concurso “Terras de La Salette” em Oliveira de Azeméis. Coloborou com a Orquestra do Algarve, a Banda Sinfónica Portuguesa, a Orquestra do Norte e a Orquestra de Câmara de Braga. Entre 2009 e 2010 fez parte da produção de Filipe La Feria , “La Cage aux Folles”. Trabalhou com os professores Hugo Assunção, Barry Perkins, Michael Sachs, Cameron Todd, Sérgio Pacheco, John Aigi e André Heuvelman. Atualmente estuda na Escola Superior de Música de Lisboa, na classe dos professores David Burt e Steve Mason.

Ricardo Vitorino, trompetista, é natural de Freamunde. Em 2002 ingressou na Escola Profissional Artística do Vale do Ave – Artave, na classe de Trompete do professor Paulo Silva, finalizando posteriormente o curso de instrumentista de sopro com dezoito valores em trompete. Em 2008 ingressa na Escola Superior de Música de Lisboa, na classe de Trompete dos professores Stephen Mason e David Burt. Apresentou-se a solo por duas vezes com a orquestra de Sopros da Escola Superior de Música de Lisboa, sob a direção dos maestros Alberto Roque e Jean-Sébastien Béreau. Participou em master classes com os professores Fernando Rey Garcia, Pierre Dutot, John Aigi Hurn, David Burt, Spanish Brass, Kevin Wauldron, Berry Perkins e Michael Sachs. Foi laureado com o primeiro Prémio (nível B) no II Concurso de Trompete de Castelo de Paiva, com o terceiro prémio no I Concurso Nacional de Instrumentos de Sopro “terras de la-Salette” e com o segundo prémio no concurso Prémio Jovens Músicos nível superior – Antena 2. Tem colaborado com a Orquestra de Cascais e Oeiras e com a Orquestra Sinfónica do Porto – Casa da Música. É, desde 2009, membro da Banda da Armada Portuguesa.

Ricardo Conde, trompista, começou os seus estudos em trompa com professor António Costa e mais tarde com professor Augusto Rodrigues, na Escola Profissional de Artes da Covilhã. Durante os seus estudos nesta cidade desenvolveu a sua atividade e experiência musical trabalhando com alguns trompistas de renome nacional e internacional tais como Abel Pereira, Hélder Vales, Ricardo Matosinhos e Bruno Eirô. Também trabalhou com diversas orquestras nacionais como a Sinfónica Portuguesa, a do Norte, a Clássica da Madeira e com orquestras de jovens músicos como a Juvenil, a APROARTE e a MIMA. Atualmente é músico da Banda Sinfónica do Exército e aluno do segundo ano de Licenciatura em Música, na Escola Superior de Música de Lisboa na classe do professor Paulo Guerreiro.

Pedro Silva, trombonista, nasceu em 1987. Iniciou os estudos musicais em trompete na Banda de Música de Riba d’ Ave com o professor Hélder Coelho. Em 1999 ingressou na Escola Profissional Artística do Vale do Ave – ARTAVE, na classe de trombone do professor José Borges. Em 2005, ingressa na ESMAE – Porto, na classe do professor Severo Martínez, onde teve aulas com David Silva. Acabou a sua Licenciatura na Universidade de Évora, na classe do professor Hugo Assunção. Frequentou master classes de trombone orientadas por Emídio Coutinho, Jacques Mauger, Alexandre Vilela, Carlos Reinaldo Guerreiro, Jon Etterbeek, Jarrett Butler, Ricardo Casero, Robert Blossom, Celestino Luna, Byron Fulcher, James Miller e György Gyivicsan. Trabalhou com a Orquestra Sinfónica Artave, a Orquestra Sinfonietta da ESMAE, a Orquestra de Perosinho, a Orquestra do Algarve, a Orquestra de Jazz de Matosinhos e a Orquestra Gulbenkian. Trabalhou com alguns maestros como Ernst Schelle, Emídio de Souza, Roberto Pérez, António Saiote, Jean Sebastien-Bereau, Cesário Costa, Guillaume Tourniaire, Marcello Panni, entre outros. É também membro da Banda Sinfónica da GNR desde 2008.

Elmano Pereira, tubista, nasceu em 1987 em Castanheira, Concelho da Guarda. Aos oito anos de idade ingressa na escola de música na Banda Filarmónica de Pínzio, tendo o clavicórnio sido o seu primeiro instrumento. Do seu curriculum fazem parte inúmeras participações e iniciativas, em que se destacam as de fundador e membro responsável pela Fanfarra “Sacabuxa”, inspirada nos ensinamentos de Gregg Moore, que tem como objetivos a animação de feiras e exposições. Foi membro da Orquestra de jazz da Guarda e, nessa condição, teve acesso à Orquestra Juvenil do Centro, em Coimbra (2002). Em 2004 inicia os seus estudos musicais na EPABI (Escola Profissional de Artes da Covilhã) em Tuba, completando o curso básico de instrumento com o professor Amílcar Gameiro e o curso de instrumento com o professor Nuno Machado. Em 2008 foi selecionado por uma orquestra de jovens em Áustria para participar no Festival Feldkirch. Participou também como freelancer numa orquestra sinfónica de música para filmes em Lisboa sobre direção de Douglas Bostock. No mesmo ano foi selecionado para participar na orquestra sinfónica APROARTE. Em 2009 é congratulado em Oliveira de Azeméis no II Concurso Nacional de Música «Terras de La Salette», obtendo o primeiro lugar na categoria Tuba sénior. Atualmente frequenta o segundo ano de licenciatura na ESML (Escola Superior de Música de Lisboa) e é músico da Banda Sinfónica da Guarda Nacional Republicana.

PROGRAMA:

“De Portugal a Hollywood”

I

Portugal

  • Sérgio Azevedo ( n. 1968 ) – A Short Overture for Brass Quintet ( 5 min. )

  • António Victorino D´Almeida ( 1940 ) – In Memoriam Op. 105  ( 12 min. )

Intervalo ( 10 min. )

II

Hollywood

  • Ennio Morricone ( arr. Bormara ) – Moment For Morricone ( 7 min. )

  • Claude Michel Shoenberg ( arr. Bormara ) – Les Misérables ( 7 min. )

  • Richard Rodgers ( arr. Jack Gale ) – Sound of Music ( 12 min. )

Entrada Livre

Leave a Reply