EDITORIAL – Foi você que pediu um Demoex?

logo editorialTemos, por diversas vezes citado a frase de Jean-Jacques Rousseau , em Do Contrato Social, quando diz que um sistema democrático perfeito, com todos os cidadãos a participar na condução dos seus problemas, é coisa de deuses e não de homens- Por seu turno, o matemático e humanista catalão José Luis Sampedro, em entrevista realizada pouco antes da sua morte, afirmava nunca ter existido uma verdadeira democracia, Estaremos então perante uma utopia? Nunca o povo se governará autonomamente?

Teria razão Tito de Morais quando exortou os cidadãos a «deixar a politica para os políticos?» Entre nós e a solução dos nossos problemas, terão sempre de estar tipos que pensam por nós, que resolvem por nós? Quando dizemos que temos o direito de decidir, estamos a sonhar? E são indivíduos como Paulo Portas, que, interpretando os nossos sonhos, tomarão as decisões sobre o que é melhor para nós? Nesse caso, o Salazar tinha razão com aquela endrómina da« democracia orgânica.

E as perguntas não param.

Então, a diferença entre fascismo e democracia reside apenas no facto de os fascistas assumirem que são eles quem manda, enquanto o democratas dizem que mandam em nosso nome, fazendo coisas que são contra os nossos interesses e que tal como os fascistas, são decisões que apenas favorecem uma classe. A questão não é política, mas semântica.

Não é bem assim, dirão alguns – agora podes denunciá-los. Pois, podemos dizer livremente que somos roubados e até dizer os nomes dos ladrões… que continuam a roubar-nos.

Mas não é verdade agora o que Rousseau disse no século XVII. Nós podemos reunir toda a população de um país como Portugal em minutos, em horas.

Como? Como em Vallentuna, município dos arredores da capital sueca. Usando a Internet é possível para qualquer munícipe participar no governo da autarquia. Um representante do Demoex (acrónimo de «experiência democrática»), vota de acordo com uma pesquisa realizada anteriormente no site do partido. O Demoex, criado em 2002, ganhou a eleição desse ano e a dos sucessivos. O actual representante do partido, Per Norbäck, foi eleito em 2010 – O seu êxito surpreende e aterroriza os políticos tradicionais – Porque será?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: