CRÓNICAS DO QUOTIDIANO – ANGUSTIADOS COM A MORTE OU COM QUOTIDIANOS SEM SENTIDO? – por Mário de Oliveira

quotidiano1

 

Eles que me perdoem, mas não consigo entender como é que os filósofos e os teólogos cristãos se mostram angustiados com a morte, em vez de com os quotidianos sem sentido de milhões e milhões de pessoas, povos das nações e as contínuas agressões dos sistemas de poder ao planeta terra. Será que não vêem o óbvio, concretamente, que o acto de morrer faz parte da nossa condição de seres humanos, tal como o acto de nascer? O acto de morrer, como fruto maduro, é o nosso derradeiro big-bang dentro da história, para que possamos prosseguir seres vivos Consciência, únicos e irrepetíveis, em dimensões outras que só conheceremos, quando o protagonizarmos. Uma vez acontecida na história, a vida Consciência não acaba nunca. Nascemos Fragilidade Humana Consciência, para cuidarmos com inteligência cordial de nós próprios, uns dos outros, do planeta. Este modo de ser-viver na história chama-se Política praticada por todos os seres humanos sem excepção, segundo a capacidade e os carismas de cada qual. Nenhum de nós é uma ilha, nem é dispensável. Somos ininterrupta relação, comunhão. A única morte que pode-deve interpelar-nos, desassossegar-nos, mais do que angustiar-nos, é a morte de milhões e milhões de seres humanos antes de tempo, cientificamente provocada, produzida, dia e noite, pelos sistemas de poder, com a conivência dos filósofos e dos teólogos cristãos e a demente cooperação de cientistas, matemáticos, informáticos. Ainda assim, nem este género de morte, crime e pecado, deve ser gerador de angústia, postura politicamente estéril. Há-de ser, sim, gerador de sucessivos levantamentos políticos desarmados dos seres humanos e povos até derrubarmos todos os sistemas de Poder e ficarmos nós todos a gerir e a cuidar uns dos outros e do planeta. Connosco ao leme, ninguém é dispensável. Todos, do maior ao mais pequeno, do mais dotado ao menos dotado, viveremos totalmente ocupados com a Política praticada, Cultura, Artes, Saúde, Desporto, incluídos. Sem mais lugar para sistemas de poder, intermediários, religiões partidos políticos. Ora, foi precisamente para isto que nascemos e viemos ao mundo!

5 Fevereiro 2016

https://www.youtube.com/watch?v=gE38qzPFkTE

About joaompmachado

Nome completo: João Manuel Pacheco Machado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: